Terça-feira, 21 de novembro de 2017
Dólar R$ 3,26
Euro R$ 3,82
Tecnologística no LinkedIn
Dicionário de Engenharia
AAF
Análise de árvore de falhas.
AAFR
Análise de arvore de falhas reversas
AAMI
Association for the Advancement of Medical Instrumentation.
AATCC
American Association Of Chemist And Colourist
ABASTECIMENTO INDUSTRIAL
Atividade dedica a prover à empresa todas as suas necessidades de serviços, ativos fixos, materiais, utilidades e cuidar da recuperação, venda e descarte de seus resíduos de equipamentos, materiais, efluentes e energia.
ABB
Activity Based Budgeting
ABC ANALYSIS
Exame e conclusões da classificação ABC.
ABC CLASSIFICATIONS
Classificação de dados por ordem decrescente de montante acumulando-se os porcentuais realizados em relação ao total. O grupo de 10% ou 20% que representam 50% ou 70% do total é denominado A. O grupo C representa 50% a 70% dos itens que perfazem apenas 10% a 30% do montante.
ABC – ACTIVITY BASED COSTING
Este sistema considera que os recursos de que a empresa dispõe servem para realizar as atividades que são demandadas pelos clientes, sendo que os custos e despesas indiretas constituem recursos para se prestar serviços segundo atividades identificadas nos serviços.
ABC – INVENTORY CONTROL
Trata-se de um sistema de controle das existências, baseado nos conceitos da distribuição ABC.
ABERTURA DO SCANNER
A luz refletida no objeto, retorna ao scanner por uma abertura própria.
ABM – ACTIVITY BASED MANAGEMENT
Análise das atividades e processos dos negócios para identificar as estratégias da empresa, melhorar o desenvolvimento dos produtos e da manufatura, adequação a operação de distribuição.
ABSENTEÍSMO
Falta ao trabalho de um operário que foi escalado para aquela ocasião.
AC
Análise de custos.
ACA
Automated Credit Authorization
ACCURACY
Grau de conformidade em relação a um padrão.
ACD
Automatic Call Distributor
ACE
American Council on Education
ACEITE BANCÁRIO
Aceite pelo Banco, de título sacado pelo cliente e negociado com facilidade no mercado ao custo da taxa de desconto de mercado, mais a taxa de aceite cobrada pelo banco.
ACEITE BANCÁRIO
Aceite pelo Banco, de título sacado pelo cliente e negociado com facilidade no mercado ao custo da taxa de desconto de mercado, mais a taxa de aceite cobrada pelo banco.
ACELERAÇÃO DA GRAVIDADE
O número adotado no Serviço Internacional de Pesos e Medidas, para o valor da aceleração da gravidade é 980,665 cm/s2, valor já sancionado por diversas legislações.
ACESSIBILIDADE
Característica da alocação de uma carga em um endereço, que permite sua retirada direta sem movimentar nenhuma outra carga que possa estar na frente.
ACESSÓRIO DO PRODUTO
Componente agregado ao produto para adequá-lo a um usuário específico. O acessório não é necessário para o desempenho da função principal, mas eleva a capacidade do produto em alguns detalhes, ou funções complementares.
ACIDENTE DE CONSUMO
É o acidente que deriva de defeitos existentes em um produto ou na prestação de um serviço. A diferença entre defeito e acidente de consumo é que este último ultrapassa o produto ou o serviço em si. O problema nos freios de um caro é um defeito e os ferimentos decorrentes deste defeito é um acidente de consumo. O acidente de consumo poderá ser decorrente da falta ou inadequação da informação na embalagem, podendo ocorrer à queima com o vazamento de um produto químico embalado sem instruções de abertura.
ACIONISTA
Aquele que possui ações de uma sociedade anônima.
ACIONISTA MAJORITÁRIO
Aquele que detém uma quantidade tal de ações com direito a voto que lhe permite manter o controle acionário de uma empresa.
ACIONISTA MINORITÁRIO
Aquele que é detentor de uma quantidade não expressiva (em termos de controle acionário) de ações com direito a voto.
ACLIMATIZAÇÃO
Adequação do ambiente à fisiologia humana nos aspectos de temperatura, umidade, iluminação e dimensionamento dos moveis e ajuste dos equipamentos ao ser humano.
ACOMPANHAMENTO
Parte do controle que consiste na coleta ou aquisição de dados e informações sobre a execução.
ACOMPANHAMENTO – FOLLOW UP
Monitoramento da evolução de um projeto, para se verificar se as operações, compra de materiais e fabricação, são executadas dentro do planejado.
ACONDICIONAMENTO
Características que devem apresentar a embalagem do produto para assegurar a devida proteção e integridade do alimento.
ACONDICIONAMENTO
Dados relativos à apresentação coletiva de um item, constituídos do tipo de recipiente de acondicionamento de conteúdo (quantidade e unidade de embalagem). Exemplo: Caixa com 50 latas.
ACONDICIONAMENTO
Recipiente destinado a proteger, acomodar e preservar materiais destinados à expedição, embarque, transporte e armazenagem. São eles sacos, barris, barricas, tambores, tonéis, baldes, caixas, engradados, pacotes, amarrados, cilindros, botijões, caixotes, camburões, fardos e que tais.
ACONDICIONAMENTO
Recipiente ou invólucro destinado a proteger e acomodar materiais e equipamentos embalados, ou para os quais não se utiliza embalagem por ser desnecessário ou inaplicável.
ACONDICIONAMENTO DE TRANSPORTE
Meios de transporte, tais como cofres de carga, carrocerias e tanques de caminhões, vagões e tanques ferroviários e tanques portáteis.
ACORDO DE RECOMPRA
Contrato no qual o vendedor de um ativo concorda em recomprar o ativo em data especificada.
ACORDO DE RECONHECIMENTO
Acordo fundado na aceitação, por uma das partes, dos resultados apresentados por outra, com base na implementação de um ou mais elementos funcionais determinados por um sistema de certificação.
ACRÔNIMO
Expressão cujas letras são formadas pela primeira letra de uma lista de frases correlacionadas.
ACS
American Chemical Society
ACTIVITY BASED COSTING
O método ABC (activity based costing) é uma técnica de contabilidade analítica nascida no final dos anos 80. Permite determinar quais os custos indiretos a imputar a um produto ou serviço consoante o tipo de atividade a que se referem. Os sistemas tradicionais de contabilidade analítica repartem proporcionalmente os custos indiretos segundo critérios como o número de horas de trabalho manual, o número de horas por máquina ou a área ocupada por cada centro de custo. Segundo o método ABC os critérios de repartição destes custos diferem consoante o tipo de atividade.
ACTIVITY BASED COSTING - ABC
Sistema de custeio que acumula custos nas atividades desenvolvidas e utiliza Cost Drives para absorver estes custos nos produtos, clientes, mercados ou projetos.
ACUIDADE
Capacidade de discriminar os mínimos detalhes de uma embalagem.
ACUMULAÇÃO
É o acréscimo de pressão de trabalho, expressa em porcentagem, permissível no equipamento durante a descarga da válvula.
AÇÃO
Etapa que ocorre dentro de uma operação; ato de transformação ou criação.
AÇÃO
Título negociável, que representa a menor parcela em que se divide o capital de uma sociedade anônima.
AÇÃO CHEIA (COM)
Ação cujos direitos (dividendos, bonificação, subscrição) ainda não foram exercidos.
AÇÃO COM VALOR NOMINAL
Ação que tem um valor impresso, estabelecido pelo estatuto da companhia que a emitiu.
AÇÃO CORRETIVA
Ação implementada para eliminar as causas de uma não-conformidade, de um defeito ou de outra situação indesejável existente, a fim de prevenir a sua repetição.
AÇÃO CORRETIVA
Ação que elimina permanentemente e pela raiz a causa de um determinado problema.
AÇÃO CORRETIVA
Tomada de ação para corrigir a causa de um problema já ocorrido.
AÇÃO ESCRITURAL
Ação nominativa sem a emissão de certificados, mantida em conta de depósito de seu titular, na instituição depositária que for designada.
AÇÃO ESTRATÉGICA
Uma atividade é estratégica quando tem a haver com um elevado montante de recurso, necessário a desenvolver produtos, ter a suas ações envolvendo a empresa inteira e apresentar uma maturação de seus resultados com prazo mais elevado do que um ano.
AÇÃO LISTADA EM BOLSA
Ação negociada no pregão de uma bolsa de valores.
AÇÃO NOMINATIVA
Ação que identifica o nome de seu proprietário, que é registrado no Livro de Registro de Ações Nominativas da empresa.
AÇÃO OBJETO
Valor mobiliário a que se refere uma opção.
AÇÃO ORDINÁRIA
Ação que proporciona participação nos resultados econômicos de uma empresa: confere a seu titular o direito de voto em assembléia.
AÇÃO PREFERENCIAL
Ação que oferece a seu detentor prioridade no recebimento de dividendos e/ou, no caso de dissolução da empresa, no reembolso de capital. Em geral não concede direito a voto em assembléia.
AÇÃO PREVENTIVA
Ação implementada para eliminar as causas de uma possível não-conformidade ou outra situação indesejável, a fim de prevenir a sua ocorrência.
AÇÃO PREVENTIVA
Tomada de ação para corrigir a causa de um problema com potencial para ocorrer.
AÇÃO SEM VALOR NOMINAL
Ação para a qual não se convenciona valor emissão, prevalecendo o preço de mercado por ocasião do lançamento.
AÇÃO VAZIA (EX)
Ação cujos direitos (dividendo, bonificação, subscrição) já foram exercidos.
AÇÕES CORRETIVAS
Mudanças realizadas para ajustar às performances futuras da implantação do projeto às linhas planejadas anteriormente.
AÇÕES CORRETIVAS
Uma mudança no Projeto ou no Processo de Fabricação/Montagem para prevenir ou reduzir a ocorrência de uma causa, de um modo de falha ou atenuar os efeitos de um modo de falha. Uma ação implementada para eliminar uma deficiência de projeto ou processo. As ações recomendadas reduzem pelo menos um dos índices: Severidade, Ocorrência, Detecção.
ADD-ON - ADDENDUM
Código complementar para identificar quantidade relacionada a descontos de preço.
ADEQUAÇÃO DE PROPÓSITO
Capacidade de um produto, processo ou serviço de atender a um propósito definido, sob condições específicas.
ADESIVIDADE
Resistência ao descolamento das capas, na estrutura ondulada do papelão.
ADITIVAÇÃO
Processo para a inclusão no material plástico de substancias como carga, material de reforço, estabilizantes, plastificantes, lubrificantes internos, lubrificantes externos, branqueadores óticos, corantes e pigmentos.
ADITIVOS EM TINTAS
São ingredientes que adicionados às tintas, proporcionam características especiais às mesmas ou melhorias nas suas propriedades. Exemplo: secantes antiniveladores, antipele, antiespumante, antisedimentantes, etc.
ADMINISTRAÇÃO
Conjunto de princípios, normas e funções que têm por fim ordenar os fatores de produção de uma entidade e controlara a sua produtividade e eficiência, para se obter determinado resultado.
ADMINISTRAÇÃO
É a profissão cujos membros cuidam dos seres humanos, dos recursos financeiros do negócio com o objetivo de atingir objetivos devidamente definidos. Estes profissionais devem avaliar as pessoas, processos, produtos e capacidade de gerenciamento necessária para assegurar um sucesso da empresa ao longo do tempo.
ADMINISTRAÇÃO DA QUALIDADE DE UM PROJETO
Processo incluído no projeto e necessário para garantir que o projeto atenda as necessidades do cliente. Estes processos incluem o planejamento da qualidade, garantia da qualidade e controle da qualidade.
ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS
Funções de administração para cuidar dos fluxos integrados dos materiais, desde a aquisição, controle dos materiais em processo, armazéns, despachos e distribuição dos produtos acabados.
ADMINISTRAÇÃO DE PROJETO
Aplicação de conhecimentos, habilidades, ferramentas e técnicas para projetar atividades, para superar as necessidades da organização e suas expectativas em relação ao projeto.
ADMINISTRAÇÃO DO PRODUTO
Conjunto de técnicas e procedimentos, fortemente focados na essência do negócio, que são os produtos da empresa.
ADMINISTRAÇÃO DO RISCO DO PROJETO
Processo incluído no projeto que identifica, analisa, e contorna os riscos inerentes a um projeto. Estes processos incluem a identificação dos riscos, quantificação dos riscos, desenvolvimento das respostas à ocorrência de riscos e controle dos riscos.
ADMINISTRAÇÃO LOGÍSTICA
Processo de planejamento, implementação e controle do fluxo eficiente e eficaz de matérias-primas, estoque de produtos semi-acabados, acabados e do fluxo de informações a eles relativos, desde a origem até o consumo, com o propósito de atender aos requisitos dos clientes.
ADMINISTRAÇÃO MULTIFUNCIONAL
Coordenação interdepartamental necessária para realizar as metas do plano de ação de um programa de Kaiser e Controle Total da Qualidade. Distingue-se pelos objetivos multifuncionais e intensa concentração no prosseguimento para alcançar o sucesso das metas e avaliações.
ADMINISTRAÇÃO POR OBJETIVO
Processo participativo de fixação de objetivos, que são comunicados aos colabores, que por sua vez estabelecem seus próprios objetivos, interativos com os objetivos mais gerais.
ADMINISTRAÇÃO POR PROCESSO
Estilo de administração orientada para pessoas e não unicamente para resultados. A chefia deverá apoiar os esforços para melhorar a maneira que os empregados realizam o trabalho.
ADMINISTRAÇÃO POR RESULTADOS
Estilo que enfatiza os controles, o desempenho, os resultados, as recompensas e as penalidades.
ADMINISTRAÇÃO SIMULTÂNEA
Prática da atividade de administração, em que as decisões importantes para o bom andamento dos processos administrativos são tomadas em consenso por todas as áreas envolvidas e os fornecedores de serviços que foram terceirizados.
ADMINISTRAÇÃO SINERGÉTICA
Chamamos então, de administração sinergética ao processo de obtenção de interações positivas, que possibilitem alavancar um efeito exponencialmente favorável, em relação ao montante de recursos alocados no sistema empresarial.
ADMINISTRAÇÃO VISÍVEL
Técnica para oferecer informações e instruções sobre as tarefas, de maneira visível para os operários maximizarem a sua produtividade.
ADMISSIBILIDADE DA PERÍCIA JURÍDICO
Decisão judicial fundada na dependência de conhecimentos técnicos ou específicos do fato provado. ADR (American Depositary Receipt) – Papel emitido e negociado nos Estados Unidos, com lastro em ações de empresas de outros países.
AERODISPERSÓIDES
Substâncias que podem ser conduzidas pelo ar e se dispersarem em áreas onde a corrente de ar se deslocar.
AEROSSOL
Embalagem de contenção com pressurização que impulsiona o produto para fora, por intermédio de válvula.
AFERIÇÃO
Comparação de uma medição padrão ou instrumento de exatidão desconhecida, com outro padrão ou reconhecida exatidão para verificar a correlação ou eliminar, mediante ajustage, e qualquer variação na exatidão.
AFIRMATIVIDADE
São as expressões pessoais de direitos e sentimentos, que capacita a pessoa de dizer não e expressar as suas inconformidades, não se submetendo a qualquer tipo de manipulação e não se importando do que poderão dizer a seu respeito.
AGENTE ADUANEIRO
Pessoal especializado e conhecedor das peculiaridades aduaneiras de vários materiais. Assiste nos trabalhos de internalização das diversas mercadorias importadas. Especialistas nas regras e processos necessários para mover os bens através dos portos de entrada no pais.
AGENTE CONCORRECIAL
Participante do ambiente de concorrencial, como produtores, vendedor, corretor, agente, comerciante e assistência técnica, que se empenham num esforço constante para se distinguirem dos demais participantes e oferecendo produtos e serviços diferenciados. ÁGIO - Diferença, a maior, entre o valor pago e o valor nominal do título.
Agile Infrastructure for Manufactured Systems (program)
Sistema de processamento de dados configurado para automatizar o cálculo, a seqüência, armazenamento, recuperação, disposição de dados para prover informações.
AGITAÇÃO TÉRMICA
Vibração dos átomos ou moléculas em redor de sua posição de equilíbrio seno maior quando a temperatura for mais elevada.
AGVS – AUTOMATED GUIDED VEHICLE
Rede de movimentação que automaticamente orienta um ou mais transrobots e os posiciona em determinadas destinações sem a intervenção de qualquer operador.
AI – ARTIFICIAL INTELLIGENCE
Programa de computação que pode aprender e raciocinar de maneira similar ao ser humano.
AIAG
Automotive Industry Action Group
AIM - AUTOMATIC IDENTIFICATION MANUFACTURES
Associação comercial dos fabricantes e vendedores de equipamentos, sistema e acessórios para identificação automática.
AIMS
Agile Infrastructure for Manufactured Systems (program)
AJUSTE DA OFERTA
Condição de um mercado onde a demanda para um produto e a oferta deste mesmo produto, se igualaram pelo ajuste dos preços praticados, numa condição de liberdade mercadológica.
AKAFUDA
Identificação clara e objetiva de objetos desnecessários.
ALAVANCAGEM
Nível de utilização de recursos de terceiros para aumentar as possibilidades de lucro de uma empresa, aumentando, conseqüentemente, o grau de risco da operação. 2. Possibilidade de controle de um lote de ações, com o emprego de uma fração de seu valor (nos mercados de opções, termo e futuro), enquanto o aplicador se beneficia da valorização desses papéis, que pode implicar significativa elevação de sua taxa de retorno.
ALCALI
Substâncias que em solução aquosa fornecem os íons hidroxila OH—
ALCOCHOAMENTO
Resultado da aplicação de elementos protetores contra choques e vibrações.
ALFANUMÉRICO
Descreve um conjunto de caracteres que contém caracteres alfabéticos (letras), dígitos numéricos (números) e outros caracteres como, por exemplo, marcas de pontuação. É normalmente usado para indicar os caracteres permitidos em símbolo do código de barras UCC/EAN-128.
ALGORITMO
Conjunto de regras para a solução de problemas em um número finito de passos.
ALIANÇAS ESTRATÉGICAS
É uma associação entre várias empresas que juntam recursos, competência e meios para desenvolver uma atividade específica ou criar sinergias de grupo. Para conquistar um novo mercado (geográfico ou setorial), adquirir novas competências ou ganhar dimensão crítica, as empresas têm, em regra, três opções: a fusão ou a aquisição; a internacionalização; e a celebração de alianças estratégicas com um ou vários parceiros. As alianças tanto podem efetuar-se entre empresas que atuam em ramos de atividade diferentes como entre concorrentes. Distinguem-se das joint-ventures, em que os parceiros partilham a propriedade de uma nova empresa.
ALOJAMENTO DE MONTAGEM
Depressão existente na superfície de montagem, com a forma da base do produto e devidamente protegida para não riscá-lo, com a finalidade de alojar e segurar a base numa posição adequada, com a finalidade de receber todas as peças, que serão inseridas de cima para baixo a partir de dispositivos de posicionamento de peças.
ALOTÔNICO
Substância que modifica a tensão superficial da água.
ALTA DIREÇÃO
Elementos da direção da empresa que compõem a Diretoria e a Gerência
ALTERAÇÃO DE PROCESSO
Alteração na concepção do processamento, que poderá alterar a capabilidade do processo em atender as solicitações do projeto ou a durabilidade do produto.
ALVÉOLOS
Conjunto de separadores que distancia um produto do outro e, ao mesmo tempo, suportam o “teto” da embalagem.
AM
A Amplitude Modulada é, a técnica mais simples e menos dispendiosa, e opera em freqüência constante. O sinal é modulado “0n” ligado para o um digital e “off” desligado para o “zero” digital. O recebimento e dados envolvem, somente, a detecção correta da presença ou não da freqüência especificada.
AMBIENTE
Tudo o que está fora dos limites ou das fronteiras do sistema observado.
AMBIENTE CONCORRENCIAL
Parte de um mercado, formado por um segmento de usuários, um segmento de ofertante de produtos e serviços e uma área definida de serviços de apoio à comercialização.
AMBIENTE DE MANUFATURA
Ambiente no qual a estratégia de manufatura é desenvolvida e implementada, abrangendo forças externas, estratégia corporativa, linha de produtos, desenvolvimento dos produtos e dos processos, desenvolvimento da tecnologia e administração das competências de base.
AMBIENTE NEGOCIAL
Pontos externos à empresa como economia geral, leis e regulamentos, fatores políticos e tecnológicos, ambiente de marketing, clientes em geral, influencias do setor e pressões competitivas. AME – Association for Manufacturing Excellence
AMEAÇA
Uma situação desfavorável do ambiente externo que pode prejudicar quantitativamente ou qualitativamente o desempenho da organização relativamente a um ou mais fatores-chave de sucesso.
AMORTIZAÇÃO
Diminuição gradual que sofre um bem contábil pelo tempo decorrido. A diferença existente entre amortização e depreciação é que a amortização é feita somente sobre valores imateriais do patrimônio, como: despesas com instalações, luvas, fundo de comércios, patentes ou marcas, etc., enquanto que a depreciação é feita sobre valores materiais.
AMORTIZAÇÃO
Recuperação dos investimentos realizados ou a realizar num determinado período de tempo.
AMOSTRAGEM ACEITÁVEL
Um lote de itens poderá ser aceito ou rejeitado pelo exame de uma amostra destes itens. Alguns itens do lote poderão ser melhores ou piores dos itens da amostra. Na amostragem por atributos verifica-se a existência ou não existência de uma característica em cada item inspecionado.
AMOSTRAS
Peças retiradas do primeiro lote e entregues para aprovação. Todos os ensaios deverão ter sido realizados nestas amostras.
AMPÈRE
Peças retiradas do primeiro lote e entregues para aprovação. Todos os ensaios deverão ter sido realizados nestas amostras.
AMPÈRE
O ampère é a intensidade de uma corrente elétrica constante que, mantida em dois condutores paralelos, retilíneos, de comprimento infinito, de seção circular desprezível e situada no vácuo a distancia de um metro um do outro, produziria entre esses condutores uma força igual à 2X10-7 Newton por metro de comprimento.
AMPLITUDE DE PLANEJAMENTO
Alargamento progressivo do volume de conhecimentos, sobre as perspectivas futuras da empresa.
AMPOLA
Frasco de vidro para embalagem de contenção de líquidos e pós, hermeticamente fechada por solda.
AMT
Advanced Manufacturing Technology (association)
ANA
AVISO DE NEGOCIAÇÃO DE AÇÕES - Comprovante de operação enviado pela Bolsa de Valores ao comitente (investidor).
ANALISE DE PERDA MERCADOLÓGIC
Trata-se de uma análise que examina a participação no mercado que está sob controle dos concorrentes, definindo as causas desta perda. Esta analise considera também as causas pela qual a empresa detém uma parcela do mercado sob o seu controle.
ANALISE DISCRIMINANTE
Técnica estatística para analisar dados de um experimento.
ANALISE DISCRIMINANTE
É uma ferramenta de análise multivariada, para classificação de novos elementos em grupos predefinidos.
ANALISTA DE CARGAS
Cabe ao analista de cargas acomodar convenientemente as embalagens de comercialização, de forma a maximizar a ocupação volumétrica da UNIMOV.
ANÁLISE BAYESIANA
Análise estatística na incerteza, utilizando-se de todas as informações possíveis para se escolher uma entre várias alternativas estruturadas.
ANÁLISE CMD
COMPETIÇÃO, MERCADO E DISTRIBUIÇÃO - É uma aferição permanente dos trabalhos internos de desenvolvimento, com as ocorrências resultantes da ação da concorrência e das avaliações que os usuários fazem dos produtos comercializados pela empresa.
ANÁLISE CRÍTICA
Avaliação formal pela alta administração ou seus delegados do estado, e da adequação do sistema de qualidade em relação à política da qualidade e seus objetivos.
ANÁLISE CRÍTICA DE PROJETO
Método de análise pró-ativo para evitar problemas e mal-entendidos.
ANÁLISE CRÍTICA DO PRODUTO
Avaliação formal pela alta administração ou seus delegados do estado, e da adequação do desenvolvimento do produto, em relação aos objetivos traçados para as várias etapas a serem consolidadas e que servirão de base para a as etapas seguintes.
ANÁLISE CRÍTICA PELA ADMINISTRAÇÃ
Avaliação formal, pela Alta Administração, do estado e da adequação do sistema da qualidade, em relação à política da qualidade e seus objetivos.
ANÁLISE DA ESTABILIDADE
Exame da resposta do produto, às entradas indesejáveis dentro de limites aceitáveis destas perturbações.
ANÁLISE DA LINHA DE PRODUTOS
Exame da linha de produtos consignada no Plano de Negócios, sob o ponto de vista do segmento de mercado.
ANÁLISE DA VENDA
Trata-se da atividade de pesquisa com a finalidade de se identificar que espécies de produtos desejam, os participantes de um segmento de mercado.
ANÁLISE DE ATIVIDADES
Identificação e descrição de atividades de uma organização com a finalidade de identificar um processo ou determinar o custo por atividades.
ANÁLISE DE CLUSTER
É uma ferramenta estatística com a qual é possível formar grupos (clusters) com homogeneidade dentro do cluster e heterogeneidade entre eles. As variações do método dependem da quantidade de dados disponíveis e do número de segmentos a serem formados.
ANÁLISE DE COMPATIBILIDADE
Verificação no projeto se os vários conjuntos que o compõem, apresentam um funcionamento harmônico. Verifica-se se os ajustes são convenientes, as características físicas se ajustam e as características internas de funcionamento.
ANÁLISE DE CORRELAÇÃO
Explicação da evolução de uma série histórica, como variável dependente, pela evolução da serie histórica referente a uma variável independente.
ANÁLISE DE FALHAS
Localização, exame e análise, revisão e classificação das falhas para determinar tendências e identificar partes e componentes com baixa performance.
ANÁLISE DE MERCADO
Procura sistemática de informações, registros de dados e análise dos dados acerca das ocorrências mercadológicas dos produtos e serviços, incluindo tamanho, localização, natureza e características dos mercados, análise de vendas, pesquisa das atitudes dos consumidores, suas reações e suas preferências.
ANÁLISE DE PREÇOS
Exame dos preços propostos em comparação com os preços praticados no mercado pela concorrência, com exame posterior da estrutura de formação de preço do mercado para dentro da empresa.
ANÁLISE DE RISCOS
Revisão das incertezas associadas com a pesquisa, o desenvolvimento, produção e colocação de um produto no mercado.
ANÁLISE DE SENSIBILIDADE
Método para se determinar como uma saída muda, em resposta a uma mudança em relação a uma variação da entrada do sistema.
ANÁLISE DE SENSIBILIDADE DE DESEMPENHO
Verifica-se o grau com que o funcionamento do produto é afetado pela variação de seus parâmetros.
ANÁLISE DE SIMILARIDADE
A análise de similaridade é uma atividade realizada pelo marketing de desenvolvimento, tem então, o objetivo de examinar produtos que estão sendo comercializados e outros objetos variados, e captar idéias e detalhes construtivos para serem incorporadas no esquema inicial do produto.
ANÁLISE DE SIMILARIDADE PARA EMBALAGEM
Pesquisa a ser realizada no âmbito do Marketing de Desenvolvimento, com o intuito de examinar todas as embalagens já existentes no mercado e levantar as tecnologias incorporadas, a forma e os materiais utilizados com finalidade de selecionar itens que possam ser incorporados no desenvolvimento de uma nova embalagem. Esta análise deverá se estender em áreas não afins à embalagem, com a finalidade de se estabelecer similaridades interessantes e criativas, que possam ser aproveitadas na embalagem em estudo.
ANÁLISE DE SISTEMAS
O estudo de qualquer rotina existente, geralmente feito com o intuito de melhorar o estudo detalhado de cada ação de uma rotina.
ANÁLISE DE SITUAÇÃO AMBIENTAL
Avaliação da situação atual da empresa, relativamente ao ambiente externo e interno. ANÁLISE DE TENDENCIA – Observação e interpretação de um conjunto de séries históricas, explicando cuidadosamente as causas dos pontos de inflexão, para o entendimento perfeito da situação atual dos negócios e identificação das tendências futuras desta evolução, se nenhuma mudança estratégica for implementada.
ANÁLISE DE VALOR
É uma metodologia de gestão criada nos anos 50 pelo americano Lawrence Miles. Consiste em decompor um produto ou serviço nas suas funções principais e, em seguida, delinear as soluções organizacionais mais apropriadas para reduzir os custos de produção. Implica uma análise detalhada do valor criado pela empresa através da distribuição dos custos totais de um produto ou serviço pelas suas diferentes etapas: concepção, fabrico, venda, distribuição e serviço aos clientes. Este conceito deu origem às noções de cadeia de valor, de valor acrescentado do produto ou serviço e de shareholder value (valor para o acionista) cuja autoria pertence a Alfred Rappaport.
ANÁLISE DE VARIÂNCIA
Técnica estatística para analisar dados de um experimento.
ANÁLISE ENERGÉTICA
Análise da quantidade de energia utilizada na fabricação do produto e nos materiais e componentes a ele integrados, extensível ao ciclo de vida e considerando a utilização de energia para o seu uso pelo consumidor, menos a energia reaproveitada com a sua reciclagem.
ANÁLISE ESTRUTURAL DE INDÚSTRIAS
É um modelo de análise de indústrias baseado na identificação de cinco forças como segue: a ameaça de novas entradas - Existe barreiras à entrada de novos competidores?; a rivalidade entre os concorrentes - Há guerras de preços, de publicidade ou de produtos?; a existência de produtos substitutos - Há uma ameaça de substituição por produtos ou serviços que satisfaçam as mesmas necessidades?; o poder de negociação dos clientes - Qual o seu poder para influenciar as variações de preço dos produtos ou serviços?; o poder de negociação dos fornecedores - Qual o seu poder negocial para elevar os preços ou reduzir o nível de qualidade oferecido?
ANÁLISE FATORIAL
É um método para se reduzir um número elevado de variáveis a um conjunto menor de fatores, facilitando o manuseio dos dados e as conclusões futuras. Os fatores formados serão utilizados posteriormente como entrada para a realização do cluster analysis, que identificará grupos com expectativas semelhantes.
ANÁLISE FUNCIONAL
Método para levantamento das múltiplas funções que os componentes de um produto e a sua embalagem exercem, e a sua ponderação em relação à importância, segundo a ótica do usuário.
ANÁLISE INCREMENTAL
Método de análise em que o custo da próxima unidade a ser fabricada ou vendida, é comparada com a receita proporcionada por esta venda, visando maximizar a contribuição.
ANÁLISE MACRO
Análise do desenvolvimento de uma nação, medida pelo resultado ou output nacional, o produto interno bruto (PIB).
ANÁLISE MICRO
Análise de indicadores de produtividade, de resultado e de desempenho de uma organização em um determinado período. A análise micro é também uma análise de comparação com outras organizações de mesmas características.
ANÁLISE PARAMETRICA
Técnica que serve para comparar os produtos existentes com os produtos em desenvolvimento, ou os produtos dos concorrentes, utilizando medidas, outros aspectos quantitativos, qualitativos e de classificação.
ANÁLISE POR ELEMENTOS FINITOS
Técnica para a modelagem de uma estrutura complexa, sujeita a cargas conhecidas, para determinação do deslocamento desta estrutura.
ANÁLISE SEMIMACRO
Análise dos indicadores de produtividade, de resultado e de desempenho realizada em setores específicos da economia do país.
ANÁLISE SETORIAL
A Análise Setorial amplia o nosso conhecimento sobre o desempenho agregado da oferta, e a demanda de um determinado setor da macroeconomia.
ANÁLISE SWOT
Criada por Kenneth Andrews e Roland Christensen, dois professores da Harvard Business School, e posteriormente aplicada por numerosos acadêmicos a SWOT Analysis estuda a competitividade de uma organização segundo quatro variáveis: strengths (forças), weaknesses (fraquezas), opportunities (oportunidades) e threats (ameaças). Através desta metodologia poderá fazer-se o inventario das forças e fraquezas da empresa; das oportunidades e ameaças do meio envolvente; e do grau de adequação entre elas. Quando os pontos fortes de uma organização estão de acordo com os fatores críticos de sucesso para satisfazer as oportunidades de mercado à empresa será, por certo, competitiva no longo prazo.
ANGSTROM
1/10 do nanômetro
ANOVA (ANÁLISE DE VARIÂNCIA)
Técnica estatística utilizada para comparar as médias de diferentes populações.
ANSI
American National Standards Institute, coordenadora das normas voluntárias desenvolvidas pelo setor público e privado, nas áreas de linguagem de programação, EDI, telecomunicações, propriedades físicas dos disquetes, cartuchos e fitas magnéticas.
ANTI-SEPSIA
Procedimento destinado à redução de microorganismo presentes na pele, por meio de agente químico, após lavagem, enxágüe e secagem das mãos.
ANTICRESE
Contrato pelo qual o devedor entrega ao credor um imóvel, dando-lhe o direito de receber os frutos e rendimentos como compensação da dívida. Consignação de rendimento.
ANTIOXIDANTE
Composto que evita a ação do oxigênio em reagir com outras substâncias susceptíveis à oxidação.
ANTROPOMETRIA DINÂMICA
É a que considera as posições resultantes do movimento, medindo os movimentos isolados e seu respectivo alcance. Deve ser tomada quantificando-se o movimento de cada parte do corpo humano, mantendo-se o restante estático.
ANTROPOMETRIA ESTÁTICA
É a que determina as diferentes estruturas do corpo humano, nas diferentes posições e sem movimento.
ANTROPOMETRIA FUNCIONAL
É a associada à análise da tarefa, sendo que neste caso as medidas a serem tomadas se encontra relacionada à execução de tarefas específicas, situação na qual devem ser considerados e naturalmente medidos os movimentos realizados simultaneamente. Estes registros delimitam a amplitude de movimentos, determinando o espaço onde deverão ser colocados objetos, painéis de controle e outros equipamentos que exigem freqüente manipulação.
AOQ
Average outgoing quality – Nível esperado médio da qualidade do produto entregue para um determinado valor da qualidade do produto fornecido.
APARAS
Descarte de papel depois da sua utilização original. Devem ser previamente reclassificados para atender às necessidades da utilização posterior.
API
Application Program Interface
APICS
American Prodution and Inventory Control Society.
APLICAÇÃO INDUSTRIAL
Invenção ou modelos industriais, susceptíveis de aplicação industrial, quando possam ser utilizados ou produzidos em qualquer tipo de indústria.
APLICATIVO
Conjunto de programas, ou um programa de computação específico para o processamento de atividades necessárias ao desempenho de tarefas específicas, necessitadas por um determinado usuário.
APM
Advanced Power Mangement
APQP – ADVANCE PRODUCT QUALITY PLAN
Planejamento Avançado da Qualidade do Produto – Este plano fornece a orientação de desenvolvimento de um produto ou serviço que possam satisfazer os futuros consumidores, contendo referencias padronizadas, procedimentos uniformes, relatórios padrões e utilizando uma nomenclatura padrão para todos os participantes da cadeia de abastecimento.
APREGOAÇÃO
Ato de apregoar a compra ou venda de ações, mencionando-se o papel, o tipo, a quantidade de títulos e o preço pelo qual se pretende fechar o negócio, executado por um operador, representante de sociedade corretora, na sala de negociações (pregão).
APROVAÇÃO DO PLANEJAMENTO DA QUALIDADE
Resultado da análise crítica e do compromisso da Equipe de Planejamento da Qualidade do Produto de que todos os processos planejados estão sendo seguidos.
APS
Advanced Planning Systems
APS – Advanced planning Scheduling
Planejamento da demanda do suprimento.
APTIDÃO DO PROCESSO
(em inglês capability no sentido de se ter um processo capaz, apto, portanto pode ser entendido também como aptidão) É a relação entre a especificação e o comportamento natural das variáveis do processo.
AQL
Acceptable quality level.
AQP – PLANEJAMENTO AVANÇADO DA QUALIDADE
Enfoque matricial que permite a perfeita comunicação e retro-informação através da organização, para melhorar a qualidade e a produtividade, através do desenvolvimento, controle, revisão da documentação e gerenciamento de mudanças de engenharia.
AQUISIÇÃO DE MATERIAIS
Atividade responsável pela procura de fornecedores e materiais e obtenção pela compra, transformação, permuta e doação.
ARBITRAGEM
Operação na qual um investidor aufere um lucro sem risco, realizando transações simultâneas em dois ou mais mercados. Sistemática que possibilita a liquidação física e financeira das operações interpraças, por meio da qual a mesma pessoa, física ou jurídica, atuando no mercado a vista, poderá comprar em uma bolsa e vender em outra, a mesma ação, em iguais quantidades, desde que haja convênio firmado entre as duas bolsas.
ARBITRAGEM
Procedimento onde uma terceira parte é inserida numa disputa para preservar os interesses de duas partes conflitantes.
ARBITRAGEM
Processo de se tirar vantagens da existência de preços diferentes de um produto, ao mesmo tempo, mas em mercados diferentes.
ARBITRAMENTO Jurídico
É a estimativa do valor de um serviço ou quando compreende o cálculo abstrato sobre indenizações ou alguma obrigação, incluindo-se nestas os aluguéis.
AREA CONTROLADA
Qualquer local que possua um determinado grau de controle de contaminantes do ar, de gases e fluido, temperatura, umidade, pressão e não qualificada como sala limpa.
AREAS DE MELHORIA
Processo empresarial de uma certa importância ou área de atividade individualizável e quantificável de maneira específica.
ARMAZENAMENTO DE MATERIAIS
Atividade que tem a responsabilidade da guarda, preservação e segurança dos materiais. Incluí o recebimento, conferência, fornecimento, transferências e devoluções.
ARMAZÉM PRIMÁRIO
Local destinado ao armazenamento de UNIMOVS
ARMAZÉM SECUNDÁRIO
Local destinado ao armazenamento de UNICOMS, ou o módulo mínimo de vendas.
ARMAZÉM TERCIÁRIO
Local destinado ao armazenamento de UNIAPS, embalagens de apresentação com as quais os usuários têm contato direto.
ARQUITETURA DA EMBALAGEM
O mesmo que DESIGN. Arranjos harmônicos, estéticos e funcionais dos componentes de uma embalagem e com a perfeita capacidade de todos os componentes de serem adequados a um embalamento eficiente.
ARQUITETURA DE PRODUTO
O mesmo que DESIGN - arranjo harmônico, estético e funcional dos componentes de um produto e com a perfeita capacidade de todos os componentes de serem fabricados com facilidade.
ARQUIVO VETORIAL
– As figuras são geradas matematicamente através de fórmulas e tem como característica a capacidade de ser apagadas ou redimensionadas sem perder resolução. A palavra vetor refere-se a uma linha, mas a representação vetorial descreve um desenho como uma série de linhas e formas. Possui algumas regiões preenchidas com cor sólida ou sombreadas. Os arquivos vetoriais podem ser escritos em ASCII em um processador de textos. Trabalha os desenhos em linhas com formas geométricas simples e fórmulas matemáticas. Gráficos e ilustrações a mão livre, imagens em 2D e 3D.
ARRANJO FÍSICO
É a arte e a ciência de se converter os elementos complexos e inter-relacionados da organização da manufatura, e facilidades físicas em uma estrutura capaz de atingir os objetivos da empresa pela otimização entre a geração de custo e a geração de lucros.
ARRANJO ORTOGONAL
Matriz de números dispostos em fileiras e colunas. Cada fileira representa a situação dos fatores num dado experimento e cada coluna representa um fator ou condição que poderá ser alterado a cada rodada do teste. O arranjo é chamado ortogonal, porque os efeitos dos vários fatores nos resultados experimentais podem ser separados um do outro.
ARREBENTAMENTO
“Mullen Test” que mede o estouro do papelão devido à aplicação de pressão em uma área pequena.
ARRUMADOR
Responsável pela arrumação da carga no interior das carretas ou baús. Arrumação necessária para balancear a carga nos eixos para facilitar a dirigibilidade.
ART DECÓ
Estilo decorativo com origem na Exposition Internacionale dês Arts Decoratif et Industriels Modernes de Paris em 1925, com influência do cubismo, da arte Egípcia, com padrões simples angulosos e cores brilhantes.
ART NOUVEAU
Estilo de 1880 baseado na forma de vida vegetal, com formas curvas e fluida.
ARTE FINAL
Material confeccionado a partir do leiaute, utilizado para a confecção do fotolito.
ARTE POP
Movimento de arte popular da década de 50 e 60, com imagens irreverentes que se opunham aos padrões estéticos da época, como o Andy Warhol.
ARTEFATO
Conjunto do qual um ou mais produtos fazem parte, com seus característicos influenciados pela forma sob a qual se apresentam no conjunto (comprimido, isolado, confinado etc.).
ARTICULAÇÃO DOCUMENTAL
Vinculação ou conexão entre diversos documentos que correspondem ou se relacionam às partes do projeto, segundo uma árvore de decomposição.
ARVORE DE ANÁLISE DE FALHA (FTA)
Uma abordagem de cima para baixo para análise de falha começando com um evento indesejável e determinando todas as maneiras possíveis de se ocorrer.
ARVORE DE DECISÃO
Método de análise de decisão numa formatação de esquema de árvore para estimar valores e probabilidades.
ARVORE DE DECOMPOSIÇÃO
Maneira de apresentar a estrutura de uma entidade, sob a forma de uma árvore com as suas ramificações invertidas. Pode-se ser utilizada para produto e projeto.
ARVORE DE ESPECIFICAÇÕES
Conjunto hierarquizado das especificações, a partir das especificações do produto e do processo, segundo a respectiva árvore de decomposição.
AS/RS
Automated storage/retrieval system.
ASCESE
Exercício praticado que leva a efetiva realização da virtude e a plenitude da vida moral.
ASCETICA
Pratica moral que desvaloriza os aspectos corpóreos e sensíveis do homem e opta por pelo comportamento devoto, místicos e contemplativos.
ASCII
American Standard Code for Information Interchange. Notação binária para números, texto e controle de caracteres.
ASME
American Society of Mechanical Engineers
ASN
Advanced Shipment Notification.
ASP
Provedor de serviços de aplicação.
ASQ
ASQ (American Society for Quality) – Entidade americana estabelecida em 1946 como American Society for Quality Control (ASQC), mudou para esta nova denominação em 1997.
ASQC
American Society for Quality Control.
ASSEMBLE - TO - ORDER
Ambiente industrial onde o produto ou o serviço possa ser montado a partir de um pedido do cliente, considerando que os componentes chaves estão providenciados antecipadamente.
ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA (AGE)
Reunião dos acionistas, convocada e instalada na forma da lei e dos estatutos, a fim de deliberar sobre qualquer matéria de interesse social. Sua convocação não é obrigatória, dependendo das necessidades específicas da empresa.
ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA (AGO)
Convocada obrigatoriamente pela diretoria de uma sociedade anônima para verificação dos resultados, leitura, discussão e votação dos relatórios de diretoria e eleição do conselho fiscal da diretoria. Deve ser realizada até quatro meses após o encerramento do exercício social.
ASSISTÊNCIA AO FORNECEDOR – SUPPLIER TECHNICAL ASSISTANCE –
Grupo para o suporte de fornecedores para garantir a qualidade dos produtos.
ASSISTIS
Todos os itens fornecidos pelo comprador, para a utilização em conexão com a produção de bens, que são controlados pela alfândega, incluindo as plantas de engenharia, ferramentas e componentes fornecidos pelo comprador.
ASTE
American Society for Testing Material
ASTM
American Society for Testing Material
ATACADISTAS
São empresas que assumem ônus financeiro da formação dos estoques de paletes fechados, com os produtos acabados da empresa produtora.
ATIVIDADE
Conjunto de operações, conjunto de etapas que se desenvolvem regidas por um sistema; subdivisão de um sistema total.
ATIVIDADE
Elemento de trabalho desenvolvido durante a implantação de um projeto. A atividade poderá ser dividida em tarefas com duração, custo e recursos definidos.
ATIVIDADE
Tarefas necessárias para entregar produtos ou serviços ao cliente. Uma tarefa bem definida ou conformação a ser executada por um determinado recurso alocado ao projeto.
ATIVIDADE CRÍTICA
Atividade inserida na seqüência de atividades que determinam o menor tempo de termino da implantação de um projeto.
ATIVIDADE INVENTIVA
Situação em que, para um técnico no assunto, não decorra de maneira evidente ou óbvia do estado da técnica.
ATIVO CIRCULANTE
Trata-se dos valores registrados nas contas circulantes do ativo do balanço patrimonial da empresa. São os valores necessários a manutenção da operação de comprar, produzir, vender e receber o numerário dos clientes. São as contas caixa e bancos, duplicatas a receber, os estoques de produtos acabados e os estoques de matérias-primas.
ATIVO FINANCEIRO
Todo e qualquer título representativo de parte patrimonial ou dívida.
ATIVO FIXO
É um item do balanço patrimonial do lado do Ativo, denominado também de permanente, representa os valores que foram investidos em imóveis, instalações, edifícios, equipamentos e maquinários.
ATIVO TOTAL
Representa a parte positiva do patrimônio da empresa, seus bens e direitos. O ativo total divide-se nas seguintes contas principais: circulante, o realizável em longo prazo e o Permanente.
ATM
Embalagens com atmosfera modificada, retirando-se o ara e introduzindo-se um gás inerte para conservar o produto a fim de evitar a sua oxidação.
ATO
Assemble To Order
ATOMOS
Elementos materiais, invariável, invisível em virtude da pequenez e homogêneos entre si, distinguindo-se apenas pela forma, posição e movimento e energicamente estável.
ATOS DAS PARTES Jurídico
Atos de vontade unilaterais ou bilaterais.
ATOS DE AFIRMAÇÃO Jurídico
A parte não postula, mas age materialmente exibindo documentos, pagamentos de custas etc.
ATOS DE DESISTÊNCIA Jurídico
Quando a parte desiste do processo ou renúncia ao direito postulado.
ATOS DE PETIÇÃO Jurídico
São atos postulatórios que consistem nos pedidos e requerimentos em que a parte postula uma providência, ou um ato processual específico: petição (autor), contestação (réu), requerimento de prova etc.
ATOS DE PROVA Jurídico
As partes juntam aos autos meios de demonstrar ao Juiz a verdade de suas alegações.
ATOS DE SUBMISSÃO Jurídico
Quando a parte se submete, expressa ou implicitamente, à orientação imprimida pelo outro litigante deixando de contestar a ação.
ATOS DE TRANSAÇÃO Jurídico
Representa os atos bilaterais sob forma de um acordo.
ATP
Advanced Technology Program
ATP
Available To Promise
ATRAÇÃO PARA FURTO
Características de um produto devido à densidade econômica, e facilidade de repasse no mercado receptador.
ATRIBUTO
Fração de informação, que reflete uma característica relacionada com um número de identificação.
AUDITORIA
Uma comparação objetiva entre as ações implementadas e as políticas e planos estabelecidos.
AUDITORIA DA QUALIDADE
Exame sistemático e independente, para se determinar como as atividades da qualidade e os seus resultados, atendem a estrutura planejada e se estas providencias são implementadas efetivamente e são adequadas para se obter os objetivos programados.
AUDITORIA DE ESTRUTURA
Revisão que se processa no produto em relação às especificações de engenharia para determinar até que ponto os documentos de engenharia são adequados, atualizados, e representativos dos componentes, subsistemas e sistemas.
AUDITORIA DE PRODUTO
Técnica de auditagem para se emitir um parecer independente, sobre um produto comercializado, tendo como cliente o Executivo responsável.
AUMENTO DE CAPITAL
Incorporação de reservas e/ou novos recursos ao capital da empresa. Realizado, em geral, mediante bonificação, elevação do valor nominal das ações e/ou direitos de subscrição pelos acionistas, ou também pela incorporação de outras empresas.
AUMENTO DO VALOR NOMINAL
Alteração do valor nominal da ação em conseqüência da incorporação ao capital social de reservas ao capital de uma empresa, sem emissão de novas ações.
AUTENTICAÇÃO DE MENSAGENS
Processo de codificação, destinado a garantir que somente os parceiros autorizados possam trocar mensagens.
AUTO ID
Identificação automática
AUTOCERTIFICAÇÃO
O cliente está garantido pelo controle realizado pelo fornecedor. A sua certificação é suficiente para garantir a qualidade do produto fornecido.
AUTODENT
identificação das peças na moldagem, para eliminar a utilização de uma etiqueta. Alem de ser uma identificação da peça mais permanente, não haverá a necessidade de se administrar mais um item de estoque.
AUTOLINHA
Desenvolvimento para que as peças se posicionem auto alinhadas, eliminando perda de tempo e erros de posicionamento.
AUTOMAÇÃO
Substituição de máquinas que trabalham com a atuação física e mental de seres humanos, por máquinas com muito menos interação com o ser humano do que o equipamento anterior utilizado para a mesma tarefa.
AUTONOMAÇÃO – JIDOKA
Preparo da máquina projetada para parar automaticamente, quando for produzida uma peça com defeito ou quando se atingir a quantidade necessária.
AUTORIDADE
Organismo que tem poderes e direitos legais.
AUTORIZAÇÃO DE DESVIO
Permissão para que um fornecedor de fabricar um produto, que não está conforme com os desenhos e especificações atualizadas.
AUTOROSCA
Este sistema não realiza a rosca na peça, mas somente um furo menor do que o parafuso. A inserção do parafuso moldará uma rosca no material de base.
AUTOTRAC
Utiliza-se da forma das peças, para se autotravarem, evitando a necessidade de fixadores.
AV/EV
Análise de valor e Engenharia do valor.
AVA – ASSEMBLY VARIATION ANALYSES
Análise das Variações de Montagem – Esta análise utiliza métodos estatísticos, para simular as variabilidades inerentes ao projeto do produto e o processo de manufatura, levantando questões como o nível máximo das variações de montagem e descobrindo qual a fonte destas variações. Deve-se ser aplicado na fase de desenvolvimento do produto e antes do inicio de fabricação das ferramentas e dispositivos, identificando antecipadamente os potenciais problemas.
AVALIAÇÃO
Parte do controle que consiste na comparação da situação real com a planejada, identificação de desvios e proposição de ações corretivas.
AVALIAÇÃO DA QUALIDADE
Exame sistemático para determinar a que ponto uma entidade é capaz de atender os requisitos especificados.
AVALIAÇÃO DE CONFORMIDADE
Exame sistemático do grau em que um produto, processo ou serviço atende aos requisitos especificados.
AVALIAÇÃO DE TIPO
Avaliação de conformidade com base em uma ou mais amostras de um produto representativo da produção.
AVALIAÇÃO Jurídico
É a estimativa do valor pecuniário de coisas ou obrigações e é assim identificado quando feita em inventários, partilhas, desapropriações, indenizações etc., ou seja, a determinação do justo valor.
AVI
Audio Video Interleave