Domingo, 22 de julho de 2018
Dólar R$ 3,77
Euro R$ 4,42
Tecnologística no LinkedIn
Dicionário de Engenharia
FA
Factory Automation
FABRICAÇÃO PARA ESTOQUE
Sistema de administração onde se produz antes de se ter um pedido do cliente, que poderá ser produtos padrões ou montados sob ordem quando envolvem acessórios pré-estocados.
FABRICAÇÃO SOB PEDIDO
Sistema no qual o produto ou o serviço somente deverá ser providenciado depois do recebimento de um pedido do cliente.
FAC
Ficha de Acompanhamento de Componentes
FACA
ispositivo utilizado para o corte do cartão no formato em que se produzirá a futura embalagem e feito pelo fornecedor da embalagem.
FACE LIFT
Melhoria visual ou atualização visual de uma embalagem.
FACILIDADE BANCÁRIA INTERNACIONAL IBF
Banco que negocia somente com não-residentes e que pode aceitar depósito em qualquer moeda.
FACTIBILIDADE
Uma determinação de que um processo, projeto, procedimento, ou plano pode ser alcançado com sucesso dentro de um determinado espaço de tempo.
FADEOMETER
Aparelho para o ensaio de materiais a solidez a luz, que utiliza lâmpadas de arco de carvão ou xenônio. Utilizada para verificar o envelhecimento acelerado de superfícies.
FADIGA
Medida do tempo de quebra das peças após esforços cíclicos, provocados por cargas dinâmicas mesmo que de baixa intensidade.
FAGOCÊUTICOS
Classe de alimentos que são combinados com drogas ou medicamentos, que elevam a dinâmica do corpo e da mente e receitados em doses.
FAGOCÊUTICOS
Produtos que alem da simples nutrição, tem qualidades medicinais para serem utilizados para a tender benefícios emocionais como acalmar, para energizar e para estimular.
FALHA
Uma falha de projeto é o modo no qual um sistema, subsistema ou peça deixa de cumprir sua utilidade ou função pretendida. Uma falha de processo é a maneira na qual um processo deixa de cumprir sua utilidade proposta.
FAM
Ficha de Acompanhamento de Montagem
FAMÍLIA DE EMBALAGENS
Família vertical que atende a vários segmentos de mercado. Famílias concorrentes, que atende a apenas um segmento de mercado.
FAMÍLIA DE ITENS
Grupo de semi-acabados ou componentes, com semelhanças de projeto e processo que possam ser programados e monitorados comercialmente em conjunto.
FAMÍLIA DE PRODUTOS
Conjunto de produtos desenvolvidos obedecendo ao mesmo conceito e com o visual que expresse as características deste segmento de mercado e que possam ser facilmente identificados pelo usuário no ponto de venda, como pertencente à mesma família.
FAMÍLIA DE PRODUTOS
Uma família vertical de produtos atende a vários segmentos de mercado, diferenciando a família para cada segmento. Famílias concorrentes, que atende a apenas um segmento de mercado.
FAR
Federal Acquisition Regulation
FARAD
O farad é a capacidade de um condensador elétrico, entre as armaduras do qual se manifesta uma diferença de potencial elétrico de 1 volt, quando ele é carregado por uma quantidade de eletricidade igual a 1 Coulomb.
FARDO
Volume prensado segundo uma forma padrão, mantida por cintas de segurança.
FAS
Final Assembly Schedule
FAS
Free Along Ship
FASAGEM
Sincronia do ciclo mercadológico com o ciclo logístico, para redução de perdas e melhor desempenho da empresa.
FAST TRACKING
Superposição de atividades antes organizadas seqüencialmente, para reduzir o tempo total. Podemos utilizá-lo com o mesmo sentido de engenharia simultânea.
FAST – FUNCTION ANALYSIS SYSTEM TECHNIQUE
O diagrama FAST é uma forma de identificação do inter-relacionamento das funções necessárias, que devem cumprir o propósito de um projeto de um produto. O diagrama FAST é dirigido para a função e não para o tempo ou operação e, no entanto se assemelha a uma carta de simplificação do trabalho. Procura-se identificar um caminho crítico para o exercício de todas as funções.
FAT
Ficha de Acompanhamento de acessórios
FATOR DE GANHO MERCADOLÓGICO
Trata-se do ganho de participação no mercado, em relação aos esforços despendidos na cobertura mercadológica.
FATOR GESTÃO
Relação entre os resultados obtidos e os recursos necessários para a sua obtenção, medido através do gerenciamento efetivo de todos os fatores de um sistema.
FATOR HUMANO
Relação entre o resultado obtido em um determinado período e o número de pessoas envolvidas ou o valor investido nessas pessoas (despesas com pessoal).
FATOR INVENTÁRIO
Relação entre o resultado obtido em um determinado período e o estoque. Este estoque deve abranger o total da matéria-prima, material em processo e produto acabado.
FATOR MEIO DE PRODUÇÃO
Relação entre o resultado da produção e os meios utilizados para a sua obtenção.
FATOR RECURSOS NATURAIS
Otimização do uso racional dos recursos naturais, visando minimizar e/ou eliminar os efeitos ambientais decorrentes das atividades humanas.
FATOR-CHAVE DE SUCESSO
É um atributo que a empresa deve dispor para ser bem sucedida no seu ramo de negócio. Pode-se dizer que um fator-chave é aquele que contribui decisivamente para a empresa obter um desempenho no mínimo satisfatório, para ser bem sucedido.
FATORES CRÍTICOS DE SUCESSO
Características de um planejamento relacionados à geração da prosperidade.
FATORES CRÍTICOS DE SUCESSO
Fator dominante de uma atividade de negócios, que facilita e mesmo define o sucesso de uma empresa nas atividades na comercialização de produtos num certo segmento de mercado, como economia de escala, capacidade de distribuição urbana, controle de fornecimento de um insumo raro, custos e despesas fixas reduzidas, linha completa de produtos e a capacidade de desenvolver e lançar produto em tempo curto.
FATORES DA PRODUTIVIDADE SISTÊMICA
Todos os fatores diretos ou indiretos que visam o desenvolvimento integrado, de forma eficiente e efetiva, de uma organização. Podemos abordá-los da seguinte forma: fator gestão, humano, meios de produção, inventário e recursos naturais.
FATORES DE CONTROLE
São aqueles que podem ser controlados, por um adequado desenvolvimento do produto.
FATORES DE PERTURBAÇÃO
São aqueles cujo controle é difíceis, impossíveis ou mesmo controlados de maneira muito cara. Estes fatores causam desvios dos valores nominais das características do produto, resultando na perda da qualidade.
FATORES ECONOMICOS
Variáveis econômicas que poderão afetar o planejamento durante o período coberto pelo Plano de Negócios.
FATORES POLÍTICOS
Pontos relacionados com a política e assuntos da área social que poderá afetar o planejamento
FATORES TECNOLÓGICOS
Situações ou mudanças tecnológicas que podem afetar o planejamento da unidade estratégica de negócios, no período coberto pelo Planejamento do Negócio.
FATORES-CHAVE DE SUCESSO (FCS)
Conjunto de condicionantes e variáveis críticas de sucesso necessárias e suficientes para permitir à organização perseguir os objetivos estabelecidos em relação à missão da empresa, ao seu plano estratégico, ao cenário do mercado e os maiores pontos críticos da organização.
FATURA ADUANEIRA
Documento preparado pelo vendedor para legalizar mercadorias no porto de destino.
FATURA PROFORMA
Documento que menciona o valor aproximado dos despachas, para avaliação dos bancos.
FAZER UM MERCADO DE ATIVOS MONETÁRIOS
Negociar freqüentemente e com volume um determinado ativo, que torne possível para os outros compra e vender esse ativo a qualquer tempo. Acrescenta-se aos ativo a vantagem da liquides.
FÁBRICA FOCADA
Instalação dedicada a uma família específica de produtos, com tecnologia própria e definições específicas de volume e marketing.
FÁBRICA NEGRA
Produção totalmente automatizada, sem operários ou iluminação.
FCA – Free Carrier
Entrega da responsabilidade pela mercadoria para o agente indicado pelo comprador.
FCC
Fedral Communications Commission
FCS
Finite Capacity Scheduling
FECHAMENTO DE POSIÇÃO
Operação pela qual o lançador de uma opção, pela compra em pregão de uma outra da mesma série, ou o titular, pela venda de opções adquiridas, encerram suas posições ou parte delas. A expressão também é utilizada quando da realização de operações inversas no mercado futuro.
FECHAMENTO EM ALTA
Quando o índice de fechamento for superior ao índice de fechamento do pregão anterior.
FECHAMENTO EM BAIXA
Quando o índice de fechamento for inferior ao índice de fechamento do pregão anterior.
FEED-BACK
Relação das partes de um sistema dinâmico onde as variações de A influenciam B, que por sua vez perturbam o funcionamento de A.
FEEDBACK
Fluxo de retorno de informação para o sistema de controle para que a atual performance possa ser comparada com a performance planejada.
FERRAMENTAL
A Porção do maquinário de processo que é específica a um componente ou submontagem.
FERRAMENTAL DETERIORÁVEL
Ferramental que é consumido ao longo do tempo, durante uma operação de manufatura.
FIBERBOARD
A general terms applied to fabricated paperboard utilized in container manufacture; may be either corrugated or solid.
FICHA DE MOVIMENTAÇÃO
A Logística Industrial a partir da documentação do produto agrega a esta documentação as fichas de movimentação. Estas fichas fornecem informações sobre As dimensões e peso das embalagens de comercialização, a quantidade de embalagens de comercialização que serão colocadas em cada palete para a formação de uma UNIMOV, ou Unidade de Movimentação, a arrumação das caixas no piso do palete, como primeira camada e as sucessivas devidamente invertidas para possibilitar o travamento das caixas pelo atrito, a quantidade de camadas a serem colocadas na UNIMOV - Unidades de Movimentação, o modelo da etiqueta de identificação de cada palete para facilitar a rastreabilidade e peso total de cada UNIMOV – Unidade de Movimentação.
FICHAS DE ENGENHARIA
São documentos emitidos e mantidos pela engenharia de produto, como relação geral dos materiais, fichas de conformação com os tempos de processo, fichas de montagem e fichas de embalamento, que servem de base para a programação e controle da produção, para o funcionamento do sistema de custeio e de pré-cálculo e também para a logística industrial programar a aquisição dos materiais.
FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES
Engloba as técnicas destinadas a conservar e atrair os melhores clientes de modo a aumentar a sua fidelização à empresa. Vários estudos já demonstraram que recrutar novos clientes é três a cinco vezes mais caro do que conservar os existentes e encorajá-los a consumir mais. Aumentar a fidelidade exige detectar as principais causas de insatisfação dos consumidores, nomeadamente as razões que os levaram a recusar um produto ou serviço ou a preferir o de um rival. Em seguida, as empresas devem corrigir esses pontos e melhorar a qualidade oferecida aos clientes em todas as áreas. A meta final é criar uma organização totalmente orientada para o cliente (customer-driven company).
FIFO
First In, First Out
FIFO – FIRST IN FIRST OUT
Trata-se de um acrônimo referente a um sistema de administrar os estoques, que toma disposições para que o material que entrou primeiro no estoque seja o primeiro a sair, para se manter o menor possível, tempo decorrido nos estoques. Tal sistema tem muita importância quando os produtos têm umas validades muito curtas, que não deverá ser despendida dentro dos estoques da empresa.
FILAMENT WINDING
Processo para a fabricação de compósitos de elevada resistência, como tubos e tanques, pelo bobinamento contínuo ao redor de uma forma, de um filamento pré-impregnado de uma determinada resina com poliéster ou mesmo epóxi.
FILHOTE
Veja Bonificação em ações.
FILME ANTINÉVOA
Filme com agente umectante na superfície para a redução da tensão superficial, evitando as gotículas que daria ao filme a aparência de embaçado.
FILME BIORIENTADO
Filme que foi esticado no sentido da máquina, e posteriormente no sentido transversal.
FILOSOFIA DE MANUFATURA
Conjunto de princípios, direcionamentos e atitudes assumidas que facilitam a comunicação de objetivos, planos e políticas para todos os colaboradores.
FILTROS
Ações dos motivos e valores na percepção, que estimulam a percepção de características dos produtos compatíveis com a estrutura psicológica do usuário.
FIM
Ficha de identificação de material.
FINURA
É o grau de dispersão do pigmento.
FIO DE SELAGEM
Arame de aço níquel - cromo aquecido eletricamente para selar e cortar filmes plásticos.
FISHBONE
Denominação alternativa em inglês dada ao Diagrama Causa e Efeito. Significa espinha de peixe.
FISP – AVALIAÇÃO DE PROBLEMAS
O acrônimo refere-se a fases integradas da solução de problemas, que divide em fases o processo de solução do problema e as atividades relacionadas as tarefas e aos processo de cada fase são avaliados de 1 a 5.
FIXAÇÃO DE PREÇOS
Adoção de um multiplicador sobre os custos por absorção, que possibilite remunerar todas as despesas da empresa, governo e despesas do canal de distribuição.
FIXADORES
Elementos para aumentar a rigidez, segurança, fechamento de acondicionamento ou embalagem.
FIXAPLES
Sistema de utilização de fixadores para simplificar uma montagem, que anteriormente era realizada por intermédio de parafusos.
FLAG
Indicativo atribuído a um país, para identificar seus produtos internacionalmente.
FLASHPIX
Formato de arquivo multi-resolução.
FLEXIBILIDADE
Habilidade do sistema de manufatura de responder rapidamente às mudanças de demanda, envolvendo a flexibilidade do mix de produtos, desenho do produto, alterações de programação, variações de volume e abastecimento de materiais.
FLEXIBILIDADE DE SAÍDA
Habilidade de uma máquina ou setor, que a possibilita a produzir economicamente unidades diferentes de uma família de itens, à medida que se fazem necessários.
FLEXIBILIDADE TÉCNICA
Mudança rápida de item produzido, devido à troca rápida de ferramentas e dispositivos de fabricação.
FLEXIMONT
Na terceira versão temos mais flexibilidade de montagem, pois o pino entrará dos dois lados e em quadro possibilidades de posicionamento.
FLEXOGRAFIA
Impressão tipográfica utilizando placas de borracha como tipos ou caracteres de impressão.
FLEXOGRAFIA
Sistema de impressão direta com utilização de forma flexível.
FLEXOGRAFIA
Sistema de impressão rotativo que utiliza formas relevográficas, denominados de clichês de borracha natural ou sintética. Polimeriza-se as partes expostas à luz ultravioleta e as partes não endurecidas são removidas por solventes. Sistema de impressão simples, rápido e barato.
FLIP TOP
Tampa que abre na sua parte superior, mas fica solidária à embalagem.
FLOAT
Dinheiro disponível em prazo curto, entre o recebimento de fundos e o pagamento planejado desses fundos.
FLOAT
O total de tempo que uma atividade poderá atrasar a partir de seu ponto de início, sem que a implantação do projeto se atrase em relação à data projetada.
FLOW CHART
Seqüência do processo produtivo.
FLOW PACK
Embalagem formada na seladora em um processo contínuo, pois o filme entra em bobina, é dobrado, selado no meio formado um tubo, recebendo o conteúdo.
FLOWABILITY
Fluência
FLUÊNCIA CREEP
Deformação lenta mais contínua de um material sujeito a esforços constantes, sendo proporcional a carga e a temperatura.
FLUTUAÇÃO COM INTERVENÇÃO
Sistema de taxas de câmbio flutuante, no qual ainda ocorre alguma intervenção governamental.
FLUXO DE AR UNIDIRECIONAL
Ar laminar fluindo uma só vez em uma única direção através de uma área ou sala limpa, com linhas de fluxo paralelas.
FLUXO LUMINOSO
É a quantidade total por segundo de luz emitida por uma fonte luminosa e medida em lúmen.
FLUXOGRAMA PRELIMINAR DE PROCESSO
É uma descrição antecipada e preliminar do processo de manufatura de um produto em desenvolvimento.
FM
Na Freqüência Modulada digital (também chamada de Mudança de Freqüência por Tecla), os dados são transmitidos em duas freqüências diferentes, sendo, que uma representa o “um” digital e a outra representa o “zero” digital.
FMA – FAILURE MODE ANALYSIS
Procedimento para determinar os sintomas de mal funcionamento que possam ser detectados antes ou depois de uma falha, listar todas as causas possíveis de cada sintoma e redesenhar o produto para eliminar as causas identificadas como corretas.
FMC
Flexible Manufacturing Cell
FME
Failing Manufacturing Enterprise
FMEA
Análise do modo e efeito de falhas.
FMEA DE PROCESSO
Um FMEA utilizado para analisar os processos de fabricação e montagem.
FMEA DE PROJETO
Um FMEA usado para analisar produtos antes que sejam liberados para a produção.
FMEA DO PROJETO E DO PROCESSO
Documentação que sistematiza um estudo preventivo da qualidade, referente a projeto e processo, tendo como objetivo: detectar ações preventivas nas folhas de projeto e processo, estudar possíveis dispositivos de fabricação e teste, capacidade do processo, analisar pontos de controle, verificar características críticas.
FMEA – ANÁLISE DO MODO E EFEITO DAS FALHAS
Análise realizada por um grupo de especialistas do produto ou do processo, que classifica os parâmetros segundo três critérios fundamentais como o nível de gravidade de um mau funcionamento do sistema, se o parâmetro X não está dentro das especificações, o nível de detecção do parâmetro X quando ele sai do valor especificado, a probabilidade que o parâmetro X saia da especificação. Este valor é baseado em dados históricos, ou na melhor avaliação que os técnicos podem fazer. Multiplicando-se os três fatores se obtém o "índice de risco".
FMEA – FAILURE MODE AND EFFECTS ANALYSIS
Modo de Falha e Análise dos Efeitos das falhas. Estudo preventivo utilizado para analisar o equipamento antes que este seja construído.
FMEA – FAILURE MODE EFFECTS ANALYSIS
Procedimento no qual o modo de falha potencial em cada componente de um pré-montado é analisado para determinar o efeito em outros componentes e na função que o pré-montado deverá desenvolver.
FMECA
Análise do modo e criticidade do efeito das falhas - análise para previsão da criticidade da falha.
FMECA – FAILURE MODE EFFECTS AND CRITICALITY ANALYSIS
Procedimento a ser desenvolvido depois da aplicação FMEA para classificar os efeitos das falhas potenciais de acordo com a sua severidade e a probabilidade de vir a acorrer.
FMEI – FAILURE MODE AND EFFECT IMPROVEMENT
Análise FMEA de modo dinâmico através de técnicas de melhoramento com utilização de gestão à vista. FMS – Flexible Manufacturing Sys
FMS
Flexible Manufacturing System
FOB
Free on Board
FOCO
Definimos o termo "foco", para significar abrangência restrita, podendo o negócio ser focado segundo os grupos, funções e tecnologias.
FOLHA DE PROCESSO
Procedimento para emitir Folha de Processo.
FONTE
Pessoa de confiança do jornalista, para obtenção de informações fidedignas, parta fins de noticiário, podendo ou não ser mencionada na matéria.
FOOD TOWN
Local onde se reúne os fornecedores de um mesmo cliente.
FORAAÇÃO
Revestimento de embalagens destinado a proteger o produto contra ação de agentes mecânicos, térmicos, vibratórios ou químicos.
FORÇA DE RASGAMENTO
Força de determinada intensidade que provoca rasgos nos filmes, sendo muito baixa em filmes orientados.
FORÇA EMERGENCIAL
Energia humana gerada pela consciência da percepção de uma situação desastrada futura, que é canalizada em ações positivas e saneadoras das expectativas negativas.
FORMA DO PRODUTO
A forma é a soma dos elementos e das relações entre estes elementos, sendo uma configuração quando os elementos se submetem a um princípio configurativo.
FORNECEDOR
Organização que fornece um produto ou serviço ao cliente e no qual se aplica o requisito das normas contratuais.
FORNECEDOR CERTIFICADO
Fornecedor que atinge consistentemente os padrões de qualidade, custo, entrega, regularidade financeira e que, portanto podem ficar dispensados da inspeção de qualidade.
FORNECEDOR CLASSE A
Fornecedor de muita importância para a empresa devido ao impacto causado pelo produto fornecido no custo ou na qualidade do produto produzido pela empresa.
FORNECEDOR PREFERENCIAL
Fornecedor que disponha de sistemas de facilidades e qualidade, que possibilite obter uma elevada performance definida pela engenharia e pelo comprador, nos serviços e produtos adquiridos pela empresa.
FORWARD ENGINEERING
É uma metodologia para desenvolvimento do produto através de* controle de qualidade ("Quality Function Deployment") e o controle do tempo ("Simultaneous Engineering"). É o soma dos aspectos estratégicos, dos aspectos organizacionais e de implantação, aspecto organizacional de gerenciamento, e das técnicas e instrumentos.
FOTOCOMPOSIÇÃO
Sistema para compor texto e títulos utilizando caracteres criados com meios fotográficos, cuja imagem é produzida diretamente sobre filme ou papel fotográfico.
FOTOLITO
Negativo ou diapositivo fotográfico, semelhante a um filme para transparência, utilizado para a gravação da arte final em chapa metálica. Com esta chapa impressa, utiliza-se a mesma para a impressão dos cartuchos.
FOTOPIGMENTO
Moléculas que absorvem e refletem seletivamente diferentes comprimentos de onda de luz.
FOTORRECEPTORES
Células da retina que sofrem uma reação à luz causando os impulsos nervosos que produzem a visão.
FOTÓPICO
Visão dos receptores de cones que são responsáveis pela sensação de cor a níveis de radiação médio e alto.
FOTÔNICA
Tecnologia de transmissão de dados por luz dentro das fibras óticas.
FP
Finite Planning
FPD
Flat Panel Display
FRAGILIDADE
Característica de um produto, que define a probabilidade de se acorrer quebra de peças e componentes, pela utilização ou influência de agentes externos como esforços, vibrações e impactos de diferentes intensidades, ou a ação conjunta de todos os estes fatores.
FRAGILIDADE
Característica do material em partir sem absorção de energia e sem sofrer deformação plástica.
FRAMING
Encaixe das laterais do carro com o assoalho.
FRANCHISING
Um método popular para uma empresa alargar a sua base de clientes sem necessitar de investir capital e para um candidato a empresário criar um negócio sem constituir uma empresa de raiz. Há dois parceiros envolvidos: o franchisador, que desenvolveu o negócio e lhe deu o nome; e o franchisado, que compra o direito de operar sob esse nome. Um negócio torna-se franchising quando o franchisado paga direitos de entrada e royalties (geralmente uma percentagem fixa do volume de negócios) pela utilização da marca, produto ou serviço. Em contrapartida, recebe apoio do franchisador e o direito a distribuir o produto ou serviço numa área determinada.
FRASCO
Recipiente de vidro de boca estreita para conter líquidos.
FRATURA MERCADOLÓGICA
Situação de comercialização, com resposta negativa cada vez mais intensa na proporção das verbas promocionais despendidas pela empresa, devido ao desencontro do conceito do segmento do mercado, o visual do produto, a decoração da embalagem e a promoção realizada, dispare em relação ao conceito mencionado.
FREE PASS
Autorização para que o produto do fornecedor certificado chegue diretamente à linha, eliminando a inspeção de recebimento.
FREQUENCIA DE COMPRA
É a freqüência que um produto é comprado pelo usuário ou mesmo pelo lojista e esta interligada com a rotação do estoque. O usuário poderá comprar novos produtos, muito antes do anterior estar com sua vida utilidade encerrada.
FRONTEIRA DE RESPONSABILIDADE
Entre o fornecedor e o comprador é definido como sendo o momento em que a responsabilidade pela integridade do material passa de um para outro.
FRT
Future Reality Tree
FRU
Field Replacable Units
FSI - FREE-STANDING INSERT
Livreto, folheto, broodside.
FSM
A Fase Modulada é semelhante à Freqüência Modulada, com exceção que as transmissões de “um” para “zero”, são delineadas através de uma fase do sinal, e não uma mudança de freqüência. Na realidade sistema Fase Modulada é um sistema de Freqüência Modulada, no qual a mudança de freqüência é muito curta (somente durante um comprimento de onda).
FTA
Failure Tree Analysis - Árvore de Análise de Falha, método racional baseado na regressão para ajudar a determinar a raiz de um problema.
FTA – ANÁLISE DA ÁRVORE DAS FALHAS
Análise em árvore das falhas com o objetivo de determinar como a falha de um componente depende das falhas de seus subcomponentes ou de causas externas ou de uma combinação dos dois.
FTC – FIRST TIME CAPABILITY
É o índice que mede a capacidade de um processo produzir peças boas pela primeira vez e sem retrabalho.
FTP
File Transfer Protocol
FTP
File Transfer Protocol
FTT – FIRST TIME THROUGHT
É a porcentagem de unidades que completam um processo e atingem um padrão de qualidade sem serem refugadas, retestadas, retornadas ou reparadas fora do processo.
FULFILMENT
Atender no tempo e no prazo.
FULL DUPLEX – FDX
Transmissão simultânea de dados nas duas direções de uma linha de comunicação de dados.
FUNCIONALIDADE
Particularidades que afetam a relação do usuário com o produto, atendendo às expectativas daquele quando este é colocado em uso.
FUNCIONALISMO
Escola liderada em 1896 por Louis Sullivan, onde a forma decorre da função, que é primordial na definição da aparência do produto.
FUNCIONAMENTO
Conjunto das funções, das atribuições, das interações, da interdependência entre as partes constitutivas de uma entidade e inclusive o relacionamento entre todo o conjunto e o meio exterior.
FUNÇÃO BÁSICA
É aquela que faz funcionar o produto e possibilita o exercício da função principal. Para se apontar lápis, necessitamos de cortar a madeira.
FUNÇÃO DE CONSERVAÇÃO
Função exercida pela embalagem para proteger o estoque embalado, que é quantidade de produto que resta na embalagem, depois da primeira utilização e que deverá ser preservado para utilização futura.
FUNÇÃO DE CONTROLE
É um fluxo de informações que permite comparar o resultado real de uma determinada atividade, com seu resultado planejado.
FUNÇÃO DE ESTIMA
Funções complementares que são agregadas ao produto com a finalidade de facilitar a venda.
FUNÇÃO DE USO
Funções que são adequadas à plena utilização do produto de acordo com os interesses e necessidades do usuário.
FUNÇÃO DE UTILIZAÇÃO
Função exercida pelo produto, para o atendimento da necessidade básica do usuário.
FUNÇÃO DEMANDA
Tratá-se de todos os pontos de uma função, que relaciona as quantidades possíveis de serem transacionadas, em relação às variações de níveis de preço praticados pela empresa, que atende a determinado mercado.
FUNÇÃO DESNECESSÁRIA
São funções desenvolvidas por componentes dos produtos, que não se relacionam com a função principais exercida pelo produto e criadas pela engenharia de desenvolvimento para facilitar e possibilitar a existência técnica do produto.
FUNÇÃO DO PRODUTO
Para atender as necessidades de um usuário, os produtos devem exercer funções segundo uma certa performance, que deverão ser reconhecidas pelo usuário como úteis a atender as suas necessidades. Os produtos poderão exercer uma função, ou serem multifuncionais, exercendo de maneira adequada várias funções de interesse dos usuários.
FUNÇÃO NECESSÁRIA
São funções de componentes dos produtos, que auxiliam no desempenho da função básica do produto.
FUNÇÃO OBJETIVO
Função que deverá ser otimizada pelo modelo.
FUNÇÃO PRINCIPAL
Explica a própria existência do produto Função exercida por um componente ou a embalagem, que coincide com a proposta funcional do produto.
FUNÇÃO PRINCIPAL
Função exercida por um componente ou a embalagem, que coincide com a proposta funcional do produto.
FUNÇÃO PRINCIPAL DA EMBALAGEM
unção principal de uma embalagem é conter o produto e uma função secundaria seria servir o produto. FUNÇÃO SECUNDÁRIA – É aquela que ajuda, suporta ou melhora o exercício da a função básica.
FUNÇÃO SUPORTE
Função exercida por outros componentes com o único objetivo de suportar, o exercício da função principal.
FUNDO DE PENSÃO
Conjunto de recurso proveniente de contribuições de empregados e da própria empresa administrados por uma entidade a ela vinculada, cuja destinação é a aplicação em uma carteira diversificada de ações, outros títulos mobiliários e imóveis.
FUNDO IMOBILIÁRIO
Fundo de investimento constituído sob a forma de condomínio fechado, cujo patrimônio é destinado a aplicações em empreendimentos mobiliários. As quotas desses fundos, que não podem ser resgatadas são registradas na CVM, podendo ser negociadas em bolsa de valores ou no mercado de balcão.
FUNDO MÚTUO DE AÇÕES
Conjunto de recursos administrados por uma distribuidora de valores, sociedades corretora, banco de investimento, ou banco múltiplo com carteira de investimento, que os aplica em uma carteira diversificada de ações, distribuindo os resultados aos quotistas, proporcionalmente ao número de quotas possuídas.
FUNDO MÚTUO DE AÇÕES CARTEIRA LIVRE
Constituído sob a forma de condomínio aberto ou fechado, é uma comunhão de recursos destinados à aplicação em carteira diversificada de títulos e valores mobiliários. Deverá manter, diariamente, no mínimo 51% de seu patrimônio aplicado em ações de emissão das companhias abertas, opções de ações, índices de ações e opções sobre índices de ações.
FUNDO MÚTUO DE INVESTIMENTO EM EMPRESAS EMERGENTES
Constituído sob a forma de condomínio fechado, é uma comunhão de recursos destinados à aplicação em carteira diversificada de valores mobiliários de emissão de ações de empresas emergentes. Entende-se como empresa emergente, a companhia que satisfaça os seguintes parâmetros: Tenha faturamento líquido anual consolidado inferior a R$ 60 milhões; Não seja integrante de grupo de sociedades com patrimônio líquido superior a R$ 120 milhões.
FURABERTO
A colocação de eixos em dois furos exige um deslocamento horizontal elevado. Se os furos são abertos em cima, poderemos montar o eixo de cima para baixo realizando um deslocamento curto.
FUTZ
Nome dado à utilização dos computadores da empresa para fins pessoais.
FYEO - FOR YOUR EYES ONLY
Assunto que tem o sentido de apenas para seu conhecimento.
FYI - FOR YOUR INFORMATION
Para sua informação.