Sábado, 20 de janeiro de 2018
Dólar R$ 3,20
Euro R$ 3,90
Tecnologística no LinkedIn
Dicionário de Engenharia
R&M - RELIABILITY & MAINTAINABILITY
Confiabilidade e Manutenabilidade, técnica utilizada para melhorar o desempenho do equipamento durante a fase de desenvolvimento do projeto.
RAC
Denominação do Relatório da Ação Corretiva.
RACIONALIZAÇÃO
Atividade de engenharia passiva com intuito de redução de uso de matérias-primas, tempo de máquina e utilização de mão-de-obra, com a conseqüente redução do custo industrial.
RACIONALIZAÇÃO
Processo de otimização de recursos que visa melhorar todos os processos de uma organização.
RADIAÇÃO
É a transmissão do calor por meio de raios ou ondas. Desta maneira é que é recebido o calor do sol. O calor radiado passa livremente através do vácuo e através de gases com moléculas simétricas, tais como hidrogênio, oxigênio e nitrogênio. Sendo o ar uma mistura de oxigênio e nitrogênio, não haverá a absorção alguma do calor radiado pelo ar, exceto se esses contem vapor d’água, bióxido de carbono, bióxido de enxofre, fidro-carbonetos ou outros contaminantes. Os raios de uma fonte de calor, propagam-se em todas as direções. Assim, quanto mais afastado um objeto exposto à fonte de calor, mais baixa a concentração de calor que a alcança.
RADIANO
Ângulo compreendido entre dois raios que, na circunferência de um círculo, submetem um arco de comprimento igual ao do raio.
RADIOATIVIDADE
Propriedade que têm alguns nuclídios de emitir espontaneamente partículas ou radiação eletromagnética e que é característica da instabilidade de seus núcleos.
RADIOATIVOS
São aquelas que possuem e conseqüentemente transmitem a radiação.
RAFFE
Esboço inicial que antecede ao lay-out final da decoração da embalagem.
RAIO X
Radiação eletromagnética de comprimento de onda compreendido, aproximadamente, entre 10-8 e 10-11 cm.
RAM
Randon Acess Memory.
RAMPING
Processo de se acrescentar muito usuários novos dentro de um sistema.
RASTREABILIDADE
Capacidade de recuperação do histórico, da aplicação ou da localização de uma matéria-prima, componente, ou embalagem por meio de identificações registradas.
RAZOABILIDADE
Característica de atividades para se fazer às coisas adequadamente, mas não necessariamente, o melhor possível.
RÁDIO
Elemento de número atômico 88, radioativo, metálico, branco-prateado, quimicamente aparentado aos acalinos-terrosos.
RÁIOS CATÓDICOS
Radiação constituída por elétrons acelerados, e emitida por um catodo.
RCM - RELIABILITY-CENTERED MAINTENANCE
Manutenção Centrada em Confiabilidade.
RCTB - RECIBO DE CARTEIRA DA TELEBRÁS
Cesta de 13 ações, que contém papéis das 12 holdings criadas com a cisão da Telebrás, além das ações da própria Telebrás.
RDC
Resolução de Diretoria Colegiada.
READ ONLY
Serviço no qual a informação poderá ser somente lida a partir de uma tela ou documento impresso e não poderá alterá-la.
RECEBIMENTO Jurídico
É o ato que certifica o momento em que os autos retornaram a cartório após uma vista ou conclusão.
RECEITA LÍQUIDAValor da receita, que a empresa realmente vai futuramente colocar no seu caixa, na dependência do financiamento proporcionado ao cliente, que será calculado, deduzindo da receita bruta os impostos externos e internos, a serem recolhidos às
Valor da receita, que a empresa realmente vai futuramente colocar no seu caixa, na dependência do financiamento proporcionado ao cliente, que será calculado, deduzindo da receita bruta os impostos externos e internos, a serem recolhidos às entidades públicas.
RECEITA MARGINAL
Elevação incremental da receita, quando a quantidade vendida se eleva de uma unidade.
RECEITA OPERACIONAL BRUTA
Decorrente das vendas totais de uma empresa, sem as deduções, devoluções, abatimentos, etc. Correspondem à receita total, não considerando qualquer desconto, nem mesmo as despesas operacionais ou custos.
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA
Resultado obtido, após deduzir-se da Receita Operacional Bruta os impostos incidentes sobre vendas, as vendas canceladas e os abatimentos concedidos.
RECIBO DE ENTREGA
A empresa transportadora recebe um recibo do comprador para comprovar que a entrega foi completada.
RECIBO DE SUBSCRIÇÃO
Documento que comprova o exercício do direito de subscrição, passível de ser negociado em bolsas de valores.
RECOMENDAÇÃO
Disposição que expressa um conselho ou orientação.
RECURSO DE PRODUÇÃO
Os recursos de uma empresa que estão alocados na operação para a fabricação de uma determinada linha ou um certo produto e registrados no ativo fixo na forma de instalações e equipamentos e no ativo operacional na forma estoques de matérias-primas, estoques de materiais em processo e estoque de produtos acabados.
RECURSOS DA OPERAÇÃO
Os recursos de uma empresa estão alocados na operação e registrados no ativo operacional na forma de caixa, duplicatas a receber, estoques de matérias-primas, estoques de materiais em processo e estoque de produtos acabados.
REDE PRIVADA
Rede proprietária instalada para o atendimento interno e não disponível para usuários externos.
REDIRECIONAMENTO DA EMPRESA
Atividade exercida pelo principal executivo, diante de um diagnóstico de uma anorexia financeira, envolvendo uma nova definição dos negócios da empresa, ajuste das contas de resultado, geralmente feita pela eliminação de cargos bem remunerados, concentrando responsabilidades e autoridades, na mão de uma menor quantidade de executivos, redução da mão de obra indireta da fabrica, associado à preparação de um trabalho de reprojeto dos produtos antigos e lançamento de novos produtos mais adequados ao mercado.
REDRESSING - ATUALIZAÇÃO COMPETITIVA
Atualização de um produto, que se encontra em decadência nas vendas, ou com redução do resultado operacional, com a finalidade de eliminar custos parasitas, atualizar o seu aspecto, ajustá-lo as novas tendências de mercado, se introduzir atualizações tecnológicas, sem, entretanto desposiciona-lo do seu segmento de mercado, tanto em preço como em ajustes aos anseios deste mercado.
REDUÇÃO DE CUSTO
Atividade industrial para identificar os desperdícios de insumos acima dos padrões estabelecidos pela engenharia de produto e adoção de ações corretivas para se reconduzir a atividade aos padrões de engenharia.
REDUÇÃO DO PROBLEMA
Técnica de desenvolvimento do produto que examina os componentes, as características e as funções, para que uma destas características seja alterada.
REDUÇÕES ADMINISTRATIVAS – RA
Envolvem providências de provisionar os recursos para não se perder tempo procurando recursos depois que a máquina pára e inicia o trabalho de preparação.
REDUÇÕES TÉCNICAS COMPLEXAS – RTC
Envolvem investimentos pesados, e tempo de implantação longo. A redução de tempo de preparação é sempre marginal em relação aos primeiros resultados obtidos pela aplicação do sistema RTO.
REDUÇÕES TÉCNICAS ÓBVIAS – RTO
Envolvem providências de troca de método de trabalho, e a aplicação de novas ferramentas ou dispositivos não onerosos, e com excelente resposta em termos de redução de tempo.
REENGENHARIA
Michael Hammer, ex-professor do MIT, é considerado o pai desta teoria inovadora e radical. Referiu-se pela primeira vez ao tema no artigo publicado em 1990 pela Harvard Business Review. Mas a consagração só chegaria três anos depois com o livro Reengineering the Corporation, escrito em parceria com James Champy. Para os autores, a reengenharia significa um redesenho radical dos processos de negócio com o objetivo de obter melhorias drásticas em três áreas: nos custos; nos serviços; e no tempo.
REFERENCIAIS DA PRODUTIVIDADE SISTÊMICA
Orientadores, balizadores ou direcionadores do conceito. A Produtividade Sistêmica trata de dois referenciais, o da distribuição e o da comparação.
REFERENCIAL DA COMPARAÇÃO
Processo de comparação a uma fonte preestabelecida e determinada dos cinco fatores da produtividade sistêmica. Tem como principal objetivo posicionar as organizações do mesmo ou de diferentes grupos, indicando seus pontos passíveis de melhoria.
REFERENCIAL DA DISTRIBUIÇÃO
Distribuição justa dos ganhos da empresa entre todos os fatores que apoiaram a geração de riqueza: empresários, trabalhadores, governo, consumidores, investimentos e terceiros (aluguéis e bancos):
REFERÊNCIA DE FORNECEDOR
Código adotado pelo fornecedor, comumente chamado de Nome de Peças, Número de Peça ou “Part Number”, para representar itens de suprimento de sua fabricação ou venda.
REFERÊNCIA DE ITEM
Parte das estruturas de numeração padrão alocada pelo usuário.
REFINAÇÃO
As partículas dos pigmentos dispersos e molhados devem atingir o adequado grau de dispersão.
REFLETÂNCIA
Relação entre a luz refletida por uma área de tonalidade escolhida e a intensidade da luz incidente refletida por uma área branca.
REFRAÇÃO
Deflexão de um raio de luz na superfície que separa dois materiais transparentes e diferentes, medido pelo índice de refração que é inversamente proporcional à velocidade com que a luz atravessa o material.
REFRAÇÃO
Desvio do raio de luz quando passa de um meio transparente para outro de densidade diversa.
REGIME DE CAIXA
Sistema de contabilização, que efetua o registro os pagamentos e os recebimentos dos agentes negocias, nas datas de sua efetiva ocorrência, sem considerar as datas dos fatos geradores de receitas, despesas e custos.
REGIME DE COMPETENCIA
Sistema de contabilização que efetua o registro a receita, as despesas e os custos, em decorrência de seu fato gerador, sem considerar as datas de recebimento ou pagamento dos agentes negociais.
REGISTRO
Documento que fornece evidência objetiva de atividades realizadas ou resultados obtidos.
REGISTRO EM BOLSA
Condição para que uma empresa tenha suas ações admitidas à cotação em uma bolsa de valores, desde que satisfaça as normas estabelecidas pela mesma.
REGULAMENTO
Documento normativo que contém regras de caracter obrigatório e que é adotado por uma autoridade.
REGULATION
Documento que estabelece as características dos produtos, processos ou serviços, incluindo as provisões administrativas aplicáveis. (Which compliance is mandatory)
RELACIONAMENTO LÓGICO
Dependências entre duas atividades. Exemplo: Uma atividade somente poderá ser iniciada, quando a anterior for finalizada.
RELACIONAMENTO PARCEIRO A PARCEIRO
Relacionamento comercial eletrônico entre agentes de negócios, em um network EDI.
RELAÇÃO DAS PEÇAS SOBRESSALENTES
São documentos elaborados pela Engenharia de Desenvolvimento, necessários para o pessoal da assistência técnica, com desenhos desagregados, mostrando claramente os componentes associados aos respectivos códigos.
RELAÇÃO DE PEÇAS
Listagem de composição de um produto, onde se encontram, de maneira exaustiva, todas as matérias primas, componentes, semi-acabados, acessórios, etiquetas, colas, massas, vedantes, fixadores, tintas e material de embalamento.
RELAÇÃO INDIR
Relação entre o número de pessoas indiretas de uma unidade produtiva e o número de pessoas que trabalha diretamente nas máquinas. Quanto maior for esta relação, maior será a produtividade, o que exige mudanças substanciais na maneira como a produção é administrada.
RELAÇÃO JURÍDICA Jurídico
Relação social através da qual o órgão jurisdicional conhece os conflitos de interesses e pronuncia pelo Estado e a solução se torna obrigatória para os envolvidos.
RELATÓRIO
Documento no qual se expõem minuciosamente o desenvolvimento de um ato ou de uma incumbência, ou desempenho de uma comissão, o andamento de uma investigação, a evolução de um empreendimento comercial, industrial, financeiro e os resultados obtidos.
RELATÓRIO DE ENSAIO
Relatório que descreve as condições dos ensaios realizados e registra os resultados encontrados, podendo conter, ou não, apreciações sobre a execução e sobre os resultados.
RELATÓRIO DE ESTRUTURA
Relatório que tem a finalidade de descrever a estrutura do produto ou do processo e seus componentes.
RELATÓRIO DE FUNCIONAMENTO
Relatório que descreve o funcionamento de cada parte ou conjunto de partes de um produto ou processo, com suficiente grau de detalhamento para permitir o seu completo entendimento, por parte do fabricante/comprador, do produtor ou do usuário.
RELEASE
Texto jornalístico, com informações de interesse da empresa.
RELIABILITY
A probabilidade que um produto executar a sua função nas condições prescritas, sem problemas e por um período determinado de tempo.
REM
Deduz a dose absorvida pelo tecido humano devido à danificação biológica efetiva produzida pela radiação.
RENDERIZAÇÃO
O termo é originário de Render, acabamento e se refere à conversão final da imagem vetorial em um mapa de bits, saindo da representação geométrica e ganhando a visualização fotográfica.
RENDIMENTO VOLUMÉTRICO – RVA
Mede a relação entre o volume do armazém, e o volume ocupado pelas unidades de comercialização considerando plena ocupação dos endereços.
RENDIMENTO VOLUMÉTRICO – RVE
Mede a relação do volume de um endereço com o volume pleno de uma UNIMOV alojada neste endereço.
RENDIMENTO VOLUMÉTRICO – RVU
Rendimento volumétrico obtido com a arrumação da unidade de comercialização na UNIMOV.
RENTABILIDADE
A medida do retorno sobre os recursos empregados no ativo da empresa, para gerar lucro.
REOLOGIA
Estudo dos fenômenos ligados ao escoamento dos fluidos viscosos.
REPARO
Ação implementada sobre um produto não-conforme, de modo que este passe a satisfazer os requisitos de uso previsto, embora possa não atender aos requisitos originalmente especificados.
REPETIBILIDADE
Grau de concordância entre os resultados das medições sucessivas de uma mesma grandeza de uma mesma peça, efetuadas através do mesmo método, pelo mesmo operador, com o mesmo instrumento e nas mesmas condições de operação.
REPRESENTANTES
São empresas que atendem ao mercado, extraem os pedidos, acompanham as entregas e realizam as atividades de pós-vendas. Estas empresas poderão também se encarregar das promoções e mesmo da publicidade dos produtos específica para os segmentos de mercado em que labutam.
REPRODUTILIDADE
Variação da média das medições feitas por diferentes operadores, usando o mesmo instrumento, medindo as mesmas peças, com o mesmo método.
REPROJETO DO PRODUTO
Atividade da Engenharia do Produto, visando reprojetar um produto, já fabricado há algum tempo, visando à melhoria do visual mercadológico, a melhoria da qualidade e da confiabilidade, a redução dos tempos de fabricação, o estabelecimento de parcerias e novas definições na área da Logística Industrial, a abertura da possibilidade de se elevar à quantidade a ser fabricada nas instalações atuais e redução do custo de fabricação.
REPROJETO DO PRODUTO
Atividade de mudança dos detalhes de um projeto, procurando-se reduzir a matéria-prima utilizada, detalhar as peças para que sejam conformadas num tempo mais reduzido, tornar o produto mais confiável e desejado pelos usuários, facilitar a sua manutenção e melhor se ajustar à operação logística.
REQUISIÇÃO SIMULTÂNEA DE MATERIAIS
Encomenda antecipada de materiais devido ao tempo longo de aviamento, mesmo antes do desenvolvimento do produto estar no seu final.
REQUISITOS
Atividade do marketing de desenvolvimento, com o objetivo de definir as características da necessidade de um segmento de mercado.
REQUISITOS
Disposição que expressa critérios a serem atendidos por um produto, processo ou serviço.
REQUISITOS DA SOCIEDADE
Obrigações resultantes de leis, regulamentos, regras, códigos, estatutos para proteção do meio ambiente, direitos do cidadão, conservação de energia, de recursos naturais etc.
REQUISITOS DE DESEMPENHO
Definição da função e de sua performance, que o produto deverá exercer, para atender aos requisitos do segmento do mercado.
REQUISITOS DO MERCADO
Atividade do Marketing de Desenvolvimento com o objetivo de detalhar operacionalmente, as características de uma necessidade específica de um segmento de mercado.
REQUISITOS PARA A QUALIDADE
Expressão das necessidades do usuário ou sua tradução num conjunto de requisitos, explicitados em termos quantitativos ou qualitativos, objetivando definir as características de uma entidade a fim de permitir sua realização e seu exame. Deve definir as necessidades implícitas e explícitas do cliente.
RESERVAS CAMBIAIS
A quantidade de moeda estrangeira livremente conversíveis e possuídas pelo Banco Central.
RESERVAS DE CONTINGÊNCIA
Reservas de custo e de tempo para absorver riscos e garantir que a implantação de um projeto atinja os seus objetivos.
RESILIÇÃO
Rescisão de contrato efetuado de acordo com todos os contratantes ou em razão de cláusula de antemão estipulada
RESINA
E a parte não volátil da tinta que serve para aglomerar as partículas de pigmentos. Também denomina o tipo de tinta ou revestimento empregado.
RESINA ALQUÍDICA
Resinas sintéticas formadas pela condensação de polialcoois com ácidos polibásicos.
RESISTÊNCIA A CORROSÃO
A resistência de uma superfície a ação dos ácidos orgânicos inorgânicos, do óleo lubrificante e de resíduos de combustão.
RESISTÊNCIA AO DESGASTE
É a capacidade de uma superfície metálica de não se submeter ao desprendimento de partículas de sua superfície, quando submetido a pressões e deslizamento de outra superfície metálica.
RESISTÊNCIA À FADIGA
A resistência ao desgaste e a ruptura de duas superfícies que estão submetidas a um carregamento intermitente.
RESÍDUOS
Materiais a serem descartados, oriundos da área de produção e das demais áreas do estabelecimento fabril.
RESMAS
Acondicionamento do papel em folhas, para operação em máquinas planas.
RESOLUÇÃO
Índice de qualidade de imagem digital, determinada pelo número de pixels. Quanto maior for a resolução, melhor será a aparência da imagem. Is an indication of digital image quality, which is determined by the number of pixels.
RESPONSABILIDADE
Indicação de quem deve executar alguma atividade, pelo responsável pelo sistema da Qualidade.
RESPONSIVIDADE
Denominamos de responsividade, o resultado de uma política da empresa capaz de satisfazer os anseios dos clientes de forma precisa, rápida e sem alterações do nível de qualidade do produto e dos serviços.
RESPONSIVIDADE DE VOLUME
Habilidade do sistema de gestão industrial de mudar rapidamente o volume de produção, em resposta às mudanças da demanda de mercado.
RESPOT
Soldagem definitiva do produto.
RESTRIÇÕES
Um elemento ou fator que impede que um sistema atinja uma performance maior em direção aos seus objetivos, podendo ser restrição física, matérias-primas, política ou de procedimentos.
RESULTADO DE REMUNERAÇÃO
Obtém-se o resultado de remuneração (RR), deduzindo do lucro bruto as despesas de vendas, as despesas administrativas e despesas financeiras operacionais e o nível do resultado de remuneração obtido, independe, portanto, do grau de capitalização ou endividamento da empresa. Este nível depende exclusivamente da maneira como a empresa é administrada do ponto de vista estritamente operacional.
RESULTADO MARGINAL DA OPERAÇÃO
Seria o acréscimo de resultado operacional, devido a introdução de um novo produto na família que já vem sendo vendida no segmento de mercado em questão.
RETINA
Formada por cones, bastonetes e células de ligação. Os bastonetes se localizam na periferia da retina, sem sensibilidade a cores mas são sensíveis a mudanças da luz, à forma e ao movimento. Os cones são localizados na retina central, em uma área denominada fóvea e muito sensível a luz e detalhes. As células de ligação encaminham os impulsos nervosos para o cérebro.
RETRABALHO
Ação implementada sobre um produto não-conforme, de modo que ele atenda aos requisitos especificados.
RETROALIMENTAÇÃO
Parte do controle que consiste na ação sobre a execução e/ou planejamento.
REVISÃO DO PRODUTO
Assegura que: a seleção dos materiais foi adequada, o produto exerce corretamente as suas funções, o custo projetado é baixo e adequado para um excelente nível de serviço pós-venda projetado.
REVISÃO GERENCIAL
Ação conjunta da Gerencia e da Equipe para se rever o progresso em direção aos objetivos.
RFDC
Radio Frequency Data Communications
RFDC
Radio Frequency Data Communications
RFID
É uma expressão generalizada para a tecnologia que utiliza comunicações em rádio freqüência no intercâmbio dos dados.
RFP
Request for proposal.
RFQ
Request for quotation.
RGB – RED, GREEN, BLUE
Sistemas utilizados pelos computadores para medir e gerenciar cores, a partir das luzes primárias.
RIC
Resposta inicial do contratado.
RIP – RASTER IMAGE PROCESSOR
Tradutor que converte as imagens digitais, descritas nas linguagens de descrição de páginas, em mapas de bits e na resolução apropriada para cada dispositivo.
RISCO
É a probabilidade atuarial que possa ser calculada, com dispersão que possibilite o cálculo da média e mediana.
RISCO CONTROLADO
Conjunto de respostas às avaliações de risco durante o desenvolvimento do projeto.
RISCO DE CRÉDITO
Probabilidade de que o tomador de um empréstimo não seja capaz de pagar o principal ou os juros.
RISCO DE EVENTO
Ocorrência discreta que pode afetar o resultado do projeto.
RISCO DE LIQUIDEZ
Probabilidade de que seja impossível cumprir obrigações financeiras sem que haja atraso.
RISCO DE SOBERANIA
Risco de que o Governo de um país interfira no pagamento de um débito, mesmo que o tomador do empréstimo seja economicamente capaz de realizar o pagamento.
RISCO IDENTIFICADO
Conhecimento dos eventos que podem afetar o resultado do projeto.
RISK ASSESSMENTS – AVALIAÇÃO DE RISCOS
É a avaliação das realizações obtidas numa fase específica do programa, identificada pelos controles, verificando-se se as metas e os objetivos foram corretamente atingidos. Identifica também metas que não estão sendo cumpridas e que possam colocar e em risco o sucesso do programa. O risco poderá ocorrer ao nível dos componentes do produto, do sistema, do produto e dos obstáculos previstos.
RISK MANAGEMENT
Ou gestão do risco, significa fazer a análise, controlo e seguro ideal dos riscos de uma empresa. Visa antecipar, analisar e valorizar os riscos de funcionamento da empresa de modo a minimizá-los. Implica otimizar o índice qualidade e custo dos diferentes seguros da companhia. O método inclui todos os tipos de riscos clássicos (caso da segurança de pessoas e bens) e também alguns cuja freqüência ou amplitude cresceu nos últimos anos, tais como riscos de cópias, (os ligados ao meio ambiente ou as despesas médicas dos empregados).
ROAD RAILLER
Sistema de acoplamento dos caminhões aos vagões.
ROB1
Receita operacional bruta que mede o montante comercial das vendas e, portanto, não inclui o IPI.
ROB2
Receita operacional bruta no sentido financeiro, pois inclui o IPI e retrata tudo o que a empresa deverá receber do cliente.
ROBUSTEZ
Um produto ou processo é robusto, quando sua variação funcional é limitada ou reduzida na presença de perturbações. É, portanto, a condição de um produto e processo que indica que ele funciona com uma variabilidade limitada, apesar das condições ambientais diversas ou modificada, condições de uso ou com reflexos da variação de componente para componente.
ROENTGEN
Unidade para medir a quantidade de exposição à radioatividade X ou Gama.
ROL
Receita líquida que sobra para a empresa deduzidos todos os impostos
ROLAGEM
Prorrogação de um vencimento de um contrato de câmbio ou de um empréstimo.
ROM
Read Only Memory.
ROMANEIO
Relação do conteúdo de uma embalagem ou contentor.
RONA
Return On Net Assets
ROP
Reorder Point
ROTAÇÃO NO TRABALHO
Prática para que o empregado periodicamente, mude as responsabilidades por certos trabalhos, para alargar as suas perspectivas e visão geral da organização, estimular suas motivações e treiná-lo multifuncionalmente.
ROTEIRO DE INSPEÇÃO
é o documento final que descreve detalhadamente a operação de verificação.
ROTEIRO DE INSPEÇÃO – R.I.
Como emitir e aplicar um Roteiro de Inspeção.
ROTEIROS DE FABRICAÇÃO
Documentos fabris elaborados a partir dos desenhos de fabricação para ser utilizado pelo operador da máquina executar uma conformação específica na peça. O conjunto dos vários roteiros de fabricação completam o processo para a elaboração de um semi-acabado.
ROTEIROS DE INSPEÇÃO E TESTE
Documentos originários da Engenharia de Desenvolvimento, para garantir as especificações do produto. Estes documentos devem definir os tipos de inspeção, os procedimentos para a realização da inspeção, os critérios de aceitação e rejeição, tolerâncias de desvios das características do produto e regras de retrabalho.
ROTEIROS DE OPERAÇÕES
São fichas de processo, as formulas e as receitas para serem pelo pessoal que trabalhas nas máquinas e equipamentos. Estes documentos são emitidos e mantidos atualizados pela Engenharia de Processo. A operação deverá ser realizada conforme os roteiros emitidos pela engenharia e todas as operações que formam o processo devem ser implementadas na seqüência preconizada. Estes roteiros devem identificar o centro de custo onde à tarefa deverá ser realizada, o modelo do equipamento, o ferramental dedicado à peça, a matéria-prima necessária e o tempo projetado para a realização da conformação da peça.
ROTEIROS PARA O RECEBIMENTO DOS MATERIAIS
São documentos elaborados e mantidos pela Engenharia de Desenvolvimento, estabelecendo procedimentos para os testes e ensaios a serem realizados nos materiais entregues na empresa. Esta verificação deverá também atentar para todas as medidas dos itens entregues.
ROTINA
O conjunto de normas: o modo pela qual a operação deverá ser executada.
ROTOGRAVURA
Sistema de impressão direta, cujo nome deriva das formas cilíndricas e do princípio rotativo de suas impressoras.
ROTULO
Elemento de identificação, afixado ao material por impressão ou colagem
ROTULO DE IDENTIFICAÇÃO
Rotulo contendo informações que identificam o material, indicam seu emprego, alertam sobre perigos potenciais ou orientam sobre emergências.
ROTULO DE MANUSEIO
Rotulo contendo símbolos que visam a orientar o manuseio, de forma a manter a integridade do material.
ROTULO DE RISCO
Rotulo usado para tornar facilmente reconhecíveis os materiais com risco, identificar a natureza desse risco e fornecer uma orientação primaria para o manuseio e armazenagem.
RÓTULO
Identificação impressa ou litografada, bem como dizeres pintados ou gravados a fogo, pressão, aplicados diretamente sobre recipientes, vasilhames, invólucros, envoltórios ou qualquer outro tipo de protetor de embalagem, bem assim prospectos e boletins que a acompanhem.
RPM
Rapid Response Manufacturing
RSC
Retail Service Center
RT
Relatório de Transferência
RT
Relatório de transferência de material.
RTC
Real Time Clock.
RTD
Research and Technical Development
RUPTURA MERCADOLOGICA
Situação em que o visual do produto não condiz com o visual da embalagem e a publicidade veiculada nada tem a haver com os estímulos transmitidos pelo produto embalado. As veiculações publicitárias elevarão a rejeição do produto acumulativamente, causando elevados prejuízos para os negócios da empresa. Constatado a ruptura deve-se interromper imediatamente a veiculação nos meios de divulgação e corrigir o produto e sua embalagem.