Quinta-feira, 18 de janeiro de 2018
Dólar R$ 3,21
Euro R$ 3,92
Tecnologística no LinkedIn
Dicionário de Logística
Por Altamiro Carlos Borges Júnior e Alex Galvão, diretores do ABGroup
E-Procurement
Processo de cotação de preços, compra e venda on-line.
Eadi
Estação Aduaneira do Interior.
EAI
 Enterprise Application Integration, que faz a integração de sistemas internos.
EAV
Engenharia e Análise do Valor.
ECR
Efficient Consumer Response ou Resposta Eficiente ao Consumidor.
EDI
Electronic Data Interchange ou Intercâmbio Eletrônico de Dados.
Efeito chicote (Wripping effect)
Efeito em toda a cadeia de abastecimento decorrente de flutuações na demanda em seu final (consumo), sentido com maior intensidade em seu início (fornecimento).
Efetividade de um negócio com o cliente (Customer deal effectiveness)
Uma rede incremental que é gerada através da divisão de um negócio com o cliente pelos custos totais do negócio, incluindo desenvolvimento do negócio. distribuição, e custo do capital associado com os estoques incrementais recebidos, somando-se a isso o desdobramento dos custos incorridos, para que ocorra a execução do negócio.
Electronic trading
Utilização da EDI para o processo de compra e venda entra uma indústria e seus clientes. Comércio sem papel.
ELQ
Economic Logistic Quantity ou Quantidade Logística Econômica. É a quantidade que minimiza o custo logístico.
Embalagem ou Package
Envoltório apropriado, aplicado diretamente ao produto para sua proteção e preservação até o consumo/utilização final. 
Emissão planejada (Planned issue)
Emissão de um item previsto pelo MRP através da criação de uma alocação ou necessidade bruta.
Empilhadeira de mastro retrátil/pantográfica
A que avança a carga, permitindo que os garfos alcancem ou posicionem um palete ou unitizador de produtos.
Empilhadeira ou Fork lift truck 
Equipamento utilizado com a finalidade de empilhar e mover cargas em diversos ambientes. 
Empilhadeira para corredor estreito (Narrow aisle truck)
Usada em operações em corredores mais estreitos do que o normal; geralmente pantográfica, possui mastro retrátil.
Empilhadeira para corredor muito estreito (Very narrow aisle truck)
Empilhadeira lateral ou trilateral que utiliza torres e mecanismos para estocagem e retirada de cargas unitizadas.
Empilhadeira para separação de pedidos (Order picking lift truck)
Veículo industrial operado manualmente, equipado com uma plataforma de carga e uma plataforma de controle do operador, móvel como um todo no mastro.
Empilhadeira selecionadora de pedidos
Veículo industrial, equipado com uma plataforma de carga e uma plataforma de controle do operador, móvel como um todo no mastro.
Empilhadeiras elétricas com patolas
Proporcionam a estabilidade de carga e veículo através do uso de "patas" externas em vez de peso contrabalançado.
Empilhadeiras elétricas com patolas pantográficas
Empilhadeiras desenvolvidas a partir das empilhadeiras de patolas convencionais diminuindo os garfos na empilhadeira e proporcionando uma capacidade de alcance com um mecanismo tesoura (pantógrafo).
Empilhadeiras frontais a contrapeso
Empregam um contrabalanço na parte de trás da máquina para estabilizar cargas sendo transportadas e elevadas num mastro na frente da empilhadeira.
Empilhadeiras laterais
Carregam e descarregam de um lado, assim eliminando a necessidade de virar a máquina dentro do corredor para acessar posições de estocagem. Existem dois tipos: ou todo o mastro se move em um conjunto de trilhos transversalmente ao veículo ou os garfos projetam-se de um mastro fixo em um pantógrafo.
Empilhadeiras trilaterais
Assim como a empilhadeira lateral, a empilhadeira tri-lateral não requer que o veículo faça uma volta dentro do corredor para estocar ou retirar um pálete. Ao invés disso, a carga é levantada por garfos que giram no mastro, ou um mastro que gira no veículo, ou um mecanismo de garfo.
Empowerment
Dar poder ao grupo/equipe.
Ending inventory
Inventário final. 
Endomarketing
 Marketing interno realizado por meio de um conjunto de ações desenvolvidas para conscientizar, informar  e motivar o indivíduo.
Entrega a tempo (On time delivery)
Entrega realizada 100% das vezes no prazo. Entregas adiantadas ou atrasadas não são aceitas.
Entrega fracionada (Split delivery)
Método pelo qual uma grande quantidade é solicitada em uma ordem de compra para garantir um preço inferior mas a entrega é dividida em lotes de quantidades menores e feita em datas diferentes para controlar os níveis de estoque, economizar espaço em armazém, etc.
Entregue com taxas pagas (Delivered duty paid - DDP)
Significa que o vendedor transfere os bens ao comprador, já desembaraçados, no pais importador, porém sem serem descarregados de qualquer meio de transporte no local de destino mencionado. O vendedor tem que assumir os custos e riscos até a chegada dos bens no local de destino mencionado, incluindo, quando for aplicável, qualquer tributo (cuja definição abrange a responsabilidade e o risco pela realização das formalidades aduaneiras e o pagamento dessas formalidades, tributos aduaneiros, taxas e qualquer outra despesa) necessário para a importação no país de destino. DDP representa a máxima obrigação para o vendedor.
Entregue na fronteira (Delivered at frontier - DAF)
Significa que o vendedor entrega ou transfere os bens quando os mesmos forem disponibilizados para o comprador na chegada do meio de transporte combinado, já desembarcados, no ponto e local indicados na fronteira (do país de exportação) e antes da fronteira alfandegária do país limítrofe, ficando a cargo do comprador o desembaraço para importação. O termo fronteira deve ser usado para qualquer fronteira, incluindo nesse conceito o país exportador. Assim sendo, será de vital importância que a fronteira em questão seja definida de forma precisa, indicando sempre o ponto e local.
Entregue sem taxas pagas (Delivered duty unpaid - DDU)
Significa que o vendedor transfere os bens ao comprador, sem estarem desembaraçados para importação, no pais importador e sem serem descarregados de qualquer meio de transporte utilizado até o local de destino mencionado. O vendedor deve assumir os custos e riscos até a chegada dos bens no local de destino designado. Os tributos devem ser assumidos pelo comprador, assim como qualquer despesa e risco causados por ele ter falhado no instante de liberar os bens comprados.
EOM
Electric Overhead Monorail ou Monotrole Aéreo Eletrificado.
EOQ 
Economic Order Quantity ou Lote Econômico. 
EPI
 Equipamento de Proteção Individual.
Equalização de frete (Freight Equalization)
Prática adotada por fornecedores mais distantes para absorverem as cobranças adicionais de frete para corresponder às cobranças de frete de um fornecedor geograficamente mais próximo do cliente. Isso é feito para eliminar a vantagem de cobranças de frete inferiores que são oferecidas por fornecedores mais próximos do cliente.
Equilíbrio (em transporte) (Balance)
Fluxo de tráfego de igual porte em duas direções. O ideal é que um veículo carregado enviado do ponto de partida original ao destino retornasse totalmente carregado.
Equimov
Equipamentos de movimentação.
Ergonomia 
Ciência que estuda a adaptação do ambiente às medidas do corpo humano, considerando assim a interação perfeita entre os funcionários e o ambiente de trabalho, como luz, calor, ruídos, odores e os equipamentos e ferramentas utilizados.
ERP
Enterprise Resource Planning ou Planejamento dos Recursos do Negócio.
Espinha de peixe (Ishikawa)
Diagrama para análise, que organiza as possíveis causas de um problema de uma forma hierarquizada.
Estação de contêineres (Container freight station)
Estação de encaminhamento de frete que oferece serviços de importação e exportação para um cliente que opera através de um escritório móvel ou ponto de transferência de mercadorias.
Estibordo
 Lado direito do navio.
Estivador 
Empregado das docas que trabalha na carga e descarga dos navios.
Estocagem a granel (Bulk storage)
Estocagem em grande escala de matérias-primas, componentes intermediários e produtos acabados. Cada contenedor normalmente contém uma mescla de lotes e materiais que podem ser reaprovisionados, consumidos, ou empacotados simultaneamente.
Estocagem de acesso controlado
Área dentro da fábrica ou do armazém que possui itens sujeitos a furtos, onde devem ser tomadas medidas de segurança como, por exemplo, divisórias ou outros tipos de enclausuradores.
Estocagem em local aleatório
Técnica de estocagem em que os materiais são colocados em qualquer espaço vazio quando chegam ao local de estocagem.
Estocagem em local fixo
Designação de um local relativamente permanente para estocagem de cada item em um armazém ou instalação com esta finalidade.
Estocagem por zona
Mercadorias estocadas em um armazém, em grandes áreas, em dada localização.
Estoque
É a parte da logística responsável pela guarda de produtos e uma das atividades da armazenagem. Geralmente este termo é utilizado para produtos acabados. Pode ter uma variação de tipo de local físico, conforme característica e necessidade do produto, como por exemplo, local coberto, local descoberto, local com temperatura controlada, etc. Pode ter variação de tipo de estocagem, conforme característica e necessidade do produto, como por exemplo prateleira, gaveta, cantilever, baia, etc.
Estoque agregado (Aggregated stock)
Estoque de qualquer grupo de itens ou produtos que envolve várias SKUs.
Estoque consignado
Estoques em posse de clientes, distribuidores, agentes, etc., cuja propriedade continua sendo do fabricante por acordo entre eles.
Estoque de abastecimento alternativo (Alternate feedstock)
Abastecimento alternativo (backup) de determinado item para funcionar como substituto ou a ser usado com equipamento alternativo.
Estoque de antecipação
Estoque formado para nivelar as flutuações previsíveis na demanda, entrega ou produção de um item específico.
Estoque de contingência
Estoque mantido para cobrir potenciais situações de falha extraordinária no sistema.
Estoque de material em processo (Work in process stock)
Itens de terceiros ou itens internos que estão sendo processados, mas que ainda não são um produto acabado. O termo estoque diferencia o material em progresso do estoque de material em processo. O último identifica o lato de que os materiais permanecem ociosos, como estoque, não sendo agregado nenhum valor.
Estoque de movimentação lenta (Slow moving stock)
Estoque de produtos com um cliente externo que ainda é propriedade do fornecedor. O pagamento por estes produtos só é feito quando eles são utilizados pelo cliente.
Estoque de proteção (Hedge inventory)
Tipo de estoque mantido para funcionar como pulmão contra algum evento que pode não ocorrer. O planejamento de estoque de proteção envolve especulação relacionada a greves, aumento de preços, questões governamentais não solucionadas e eventos que podem afetar drasticamente as iniciativas estratégicas da empresa. Os riscos e consequências geralmente são elevados e geralmente é preciso aprovação da alta direção.
Estoque de segurança (Safety stock)
 Quantidade mantida em estoque para suprir nas ocasiões em que a demanda é maior do que a esperada e/ou quando a oferta para repor estoque ou de matéria-prima para fabricá-la é menor do que a esperada e/ou quando o tempo de ressuprimento é maior que o esperado e/ou quando houver erros de controle de estoque que levam o sistema de controle a indicar mais material do que a existência efetiva.
Estoque em consignação (Consignment stock)
Estoque de produtos com um cliente externo que ainda é propriedade do fornecedor. O pagamento por estes produtos só é feito quando eles são utilizados pelo cliente.
Estoque em movimento (Movement inventory)
Tipo de estoque em processo que surge devido ao tempo necessário para mover os produtos de um lugar para outro.
Estoque em trânsito
 Refere-se ao tempo no qual as mercadorias permanecem nos veículos de transporte durante sua entrega.
Estoque final (All-time inventory)
Estoque formado em vista do fato do produto não ser mais produzido. Se necessário, este estoque pode ser incorporado ao estoque bloqueado para evitar entregas incidentais e/ou consumo para o qual não estaria reservado
Estoque flutuante (Fluctuation inventory)
Um estoque que é utilizado para dar cobertura ao atendimento às exigências inesperadas e manter os níveis adequados para atender a produção.
Estoque focado (Spot inventory)
Estoque formado antecipadamente para uma época de pico. a fim de regularizar a produção e o consumo.
Estoque inativo
Refere-se a itens que estão obsoletos ou que não tiveram saída nos últimos tempos. Este tempo pode variar, conforme determinação do próprio administrador do estoque.
Estoque intermediário (Intermediate stock)
Estoque que serve para compensar as disparidades na velocidade de operações sucessivas no processo de produção e as diferenças na sequência que os produtos são manuseados em cada operação. O estoque intermediário é formado entre várias fases de produção em uma empresa. Pode ter a função do estoque de segurança.
Estoque máximo
Refere-se a quantidade determinada previamente para que ocorra o acionamento da parada de novos pedidos, por motivos de espaço ou financeiro.
Estoque médio
Refere-se a quantidade determinada previamente, que considera a metade do lote normal mais o estoque de segurança.
Estoque mínimo
 Refere-se a quantidade determinada previamente para que ocorra o acionamento da solicitação do pedido de compra. Às vezes é confundido com "Estoque de segurança". Também denominado "Ponto de ressuprimento".
Estoque no canal (Pipeline stock)
Estoque para cobrir o canal de transporte e o sistema de distribuição, incluindo o fluxo entre pontos de armazenagem intermediária. O tempo de fluxo na distribuição tem o efeito principal na quantidade de estoque necessário na rede. Os fatores de tempo incluem transmissão, processamento, envio, transporte, recepção, estocagem, etc.
Estoque obsoleto (Obsolete stock)
Estoque para cobrir o canal de transporte e o sistema de distribuição, incluindo o fluxo entre pontos de armazenagem intermediária. O tempo de fluxo na distribuição tem o efeito principal na quantidade de estoque necessário na rede. Os fatores de tempo incluem transmissão, processamento, envio, transporte, recepção, estocagem, etc.
Estoque periódico (Periodic inventory)
Estoque físico adotado a intervalos recorrentes, por exemplo, mensal, trimestral ou anual.
Estoque projetado disponível (Projected on hand)
Em MRP, saldo de estoque projetado. É a soma de estoque disponível menos as necessidades, mais os recebimentos programados (saldo disponível projetado menos pedidos planejados).
Estoque pulmão
Refere-se a quantidade determinada previamente e de forma estratégica, que ainda não foi processada. Pode ser de matéria-prima ou de produtos semiacabados.
Estoque regulador
 É normalmente utilizado em empresas com várias unidades/filiais, onde uma das unidades tem um estoque maior para suprir possíveis faltas em outras unidades.
Estoque sazonal
Refere-se a quantidade determinada previamente para se antecipar a uma demanda maior que é prevista, fazendo com que a produção ou consumo não sejam prejudicados e tenham uma regularidade.
Estoques de pedidos (On-order stock)
Total de todos os pedidos de reabastecimento pendentes. O saldo de pedidos aumenta quanto um novo pedido é liberado e diminui quando se recebe materiais frente a um pedido ou quando um pedido é cancelado.
Estoques em piso de fábrica (Floor stocks)
Estoques de peças baratas de produção que são mantidas na fábrica e que os funcionários da produção podem usar sem efetuar requisição.
Estratégia de capacidade (Capacity strategy)
Uma das ações estratégicas que uma empresa deve adotar como parte de sua estratégia de fabricação. Existem três estratégias de capacidade que são comumente conhecidas: antecipada, postergada e de acompanhamento. A estratégia de capacidade antecipada se transmite na antecipação do aumento da demanda. A estratégia postergada se refere à capacidade sobre a qual a empresa está operando, ou sobre a capacidade total. Estas duas estratégias podem ser combinadas e são chamadas de estratégia de gestão. A estratégia de acompanhamento se transmite em eliminar a capacidade para as pequenas quantidades, em um intento de responder a uma demanda mutante do mercado. Esta estratégia também é conhecida como "estratégia de equilíbrio".
Estratégia de diversificação (Diversification strategy)
Expansão do escopo da linha de produto para explorar novos mercados. Um objetivo central da estratégia de diversificação é distribuir o risco da empresa em várias linhas de produtos no caso de haver uma grande mudança no mercado de um dos produtos.
Estratégia de manufatura (Manufacturing strategy)
Padrão coletivo de decisões que agem após formulação e desdobramento de recursos de manufatura. Para ser mais eficaz, a estratégia de manufatura deve apoiar a direção estratégica geral da empresa e fornecer vantagem competitiva.
Estrutura básica de fluxo de produtos (Basic structure of goods flow)
Forma típica em que os produtos e mercadorias são movimentados por unidades diferentes de uma organização de fornecedor para cliente. Pode-se representar graficamente para melhor visualização e análise das "linhas de ruptura" no fluxo de produtos, pontos de estoque, recursos compartilhados com outras combinações de mercado/produto e penetração dos pedidos dos clientes.
ETA (Estimated Time of Arrival) 
Expressão do transporte marítimo, que significa dia da atracação (chegada) do navio no porto. 
ETD (Estimated Time of Departure) 
Expressão do Transporte Marítimo, que significa data estimada ou prevista da saída (zarpar) do navio no porto.
ETS
Expressão do Transporte Marítimo, que significa dia da saída do navio (zarpar).
EVA
Economic Value Added ou Valor Econômico Agregado
Expedição (Shipping)
Função que oferece instalações para a expedição de peças, produtos e componentes. Inclui embalagem, identificação, pesagem e carregamento de veículo para transporte.
Expedição de pedido (Order shipment)
Atividade que se dá do momento em que o pedido é colocado no veículo até o pedido ser recebido, verificado e descarregado no destino do comprador.
Expedição de transferência (Handover shipment)
Expedição entregue por um agente de transportes de frete, mas que foi transferida a outro agente de transportes conforme estipulado pelo consignatário para liberação em alfândega e entrega, conforme incoterms.
EXW
Ex Works ou Na origem. Significa que o vendedor entrega as mercadorias quando ele as coloca à disposição do comprador, em sua propriedade ou outro local nomeado (isto é, estabelecimento, fábrica, armazém, etc.), não desembaraçadas pra exportação e não embarcadas em qualquer veículo coletor. O comprador deve arcar com todos os custos e riscos envolvidos em aceitar as mercadorias na propriedade do vendedor.