Sexta-feira, 27 de abril de 2018
Dólar R$ 3,47
Euro R$ 4,20
Tecnologística no LinkedIn
Quinta-feira, 12 de janeiro de 2006 - 17h54
Ferroban e Coopercitrus assinam acordo para movimentação de açúcar e soja

Acordo prevê construção de terminal que atenderá Barretos, Triângulo Mineiro e Goiás

A Ferroban (Ferrovias Bandeirantes) e a Coopercitrus (Cooperativa dos Cafeicultores e Citricultores de São Paulo, que também lidam com outros grãos) assinaram um acordo para transporte de açúcar e soja a granel de Barretos (SP) até o Porto de Santos. Este primeiro contrato tem duração de cinco anos, com opção de renovação por mais cinco, e prevê o escoamento neste período de 6,5 milhões de toneladas, 70% da carga composta de açúcar e 30% de soja. “A preferência para utilização desses serviços é de todos os nossos cooperados, que poderão escoar suas produções com um custo baixo”, afirma Leopoldo Pinto Uchoa, presidente do sistema Coopercitrus.

A operação para movimentação de soja tem previsão de início entre os próximos meses de abril e maio e, de açúcar, em junho. Para o transporte das commodities, cerca de 70 vagões sairão diariamente do terminal de Barretos. A produção chegará em caminhões dos produtores para armazenamento nas unidades da cooperativa, que fará o transbordo para os vagões da Ferroban.

Para atender aos novos contratos, a Ferroban iniciou obras para capacitar a via e também está investindo em material rodante para o transporte dessas cargas. Segundo Elias David Nigri, presidente da Brasil Ferrovias, a empresa investirá cerca de R$ 300 milhões na reestruturação de ferrovias que a holding administra: 70% deste valor serão aplicados na Ferroban em recuperação da estrutura, como a troca de dormentes e trilhos, e na aquisição de mais mil vagões e 89 locomotivas. A Ferroban transportou, em 2005, 1,8 milhão de toneladas de soja e açúcar e prevê uma movimentação, em 2006, de 2,8 milhões de toneladas, um aumento de 55%.

O terminal existente na cidade de Barretos, mantido pela Coopercitrus desde 2001, terá a sua estrutura ampliada com a construção de um armazém com capacidade para 60 mil toneladas, para utilização exclusiva na movimentação de açúcar. Hoje, a empresa possui um único armazém na cidade, com capacidade para 56 mil toneladas e utilizado somente para armazenagem de soja.

“Esse acordo faz parte do novo conceito da ferrovia, que está incentivando empresas e usinas do interior do Estado de São Paulo a ampliar a capacidade de seus terminais, e adotando o modelo similar aos terminais da Ferronorte, que movimentam 1.000 t/h, contra os 150 a 500 t/h nos terminais paulistas” explica Wilson Menezes, diretor Comercial da Brasil Ferrovias. “Isso ajuda a reduzir o transit time e permite uma redução dos custos logísticos”, completa o executivo.

A Brasil Ferrovias integra, através de suas controladas Ferroban, Ferronorte, Novoeste e Portofer, um sistema ferroviário com 4.500 km de linhas que cobre três Estados (São Paulo, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso), serve a outros dois (Goiás e Minas Gerais) pela hidrovia Tietê-Paraná, além de Paraguai e Bolívia.

www.brasilferrovias.com.br
www.coopercitrus.com.br

Comentários




Obrigado por comentar!
Erro!