Quinta-feira, 18 de outubro de 2018
Dólar R$ 3,68
Euro R$ 4,24
Tecnologística no LinkedIn
Quinta-feira, 8 de março de 2007 - 12h16
Golden Cargo entra no mercado de armazenagem em SP

Empresa investe em novos CDs para atender à expectativa de safra recorde em 2007

Empresa do Grupo Arex especializada no transporte de produtos agroquímicos, a Golden Cargo está se estruturando para atender ao mercado em 2007: o novo centro de distribuição em Barueri (SP), cuja abertura oficial está prevista para abril, é o primeiro dos três CDs a serem inaugurados este ano e marca o ingresso da empresa no segmento de armazenagem em São Paulo.

Com área total construída de 33.300 mil m2 e 106 docas, o novo CD visa atingir o interior de São Paulo, além de criar um ponto estratégico próximo à capital paulista. “A decisão de abrir um CD deste porte em Barueri levou em consideração o crescimento do mercado de agroquímicos, que acompanha a evolução da agricultura”, explica Mauri Mendes, diretor Comercial da Golden Cargo. “Como o Brasil já está consolidado mundialmente como grande produtor de alimentos, temos certeza do crescimento desse mercado a cada ano”.

Mendes baseia seus comentários em estudo encomendado pela empresa à consultoria Céleres, especializada no agronegócio, destaca o preço histórico da soja no mercado mundial e a adequação dos agricultores a este nível: “Não existem mais sobressaltos e o único problema pode ser climático, que está sendo minimizado com o desenvolvimento de sementes transgênicas, resistentes a mudanças no clima”.

De acordo com o diretor, a soja representa quase 50% da venda dos defensivos agrícolas e, com o advento do biodiesel, a commodity voltou a ser plantada em regiões onde a produção não era viável anteriormente, devido ao custo logístico de escoamento da produção. Um quadro em mudança em função da instalação das plantas de biodiesel.

As indústrias de defensivos agrícolas no país, segundo Mendes, hoje são poucas: em torno de 15, mas a produção é muito grande e cerca de 50% do mercado estão concentrados nas mãos de cinco delas. Prestando serviços de transporte atualmente para 13 destes fabricantes, a Golden Cargo pretende ampliar a sua participação com os novos negócios, visto que 90% delas trabalham com operações terceirizadas de armazenagem.

O novo CD será destinado inicialmente à armazenagem de defensivos agrícolas, mas eventualmente poderá estocar alguma matéria-prima dessa mesma indústria, como os produtos químicos comprados de fornecedores.
As estruturas de armazenagem do novo CD, inicialmente para dez mil posições-palete, são da Esmena. Até o início da safra agrícola em julho, serão montadas mais dez mil posições. “Fechamos um contrato de 32 mil posições-palete e aguardamos o comportamento do setor para a instalação das 12 mil restantes até o final de 2007 ou início de 2008”, afirma Mendes.

Ainda haverá uma área segregada de três mil posições-palete para inflamáveis, que contará com uma parede corta-fogo. Somando-se os gastos em armazenagem aos de segurança, os investimentos chegam a aproximadamente R$ 4 milhões.

A empresa estima para este ano uma taxa média de ocupação de 30% no novo CD, chegando a 50% nos meses de pico da safra. Para cobrir os períodos de entressafra, uma das soluções consideradas pela empresa é a ocupação pela Exata Logística, operadora logística do Grupo Arex, que poderia oferecer operações pontuais para produtos compatíveis com os defensivos. Para 2008, a empresa também tem planos de investir no mercado veterinário, cuja linha de produtos perigosos está mais próxima de seu escopo de trabalho e com uma sazonalidade menor.

A Golden Cargo também aumentará a sua frota de distribuição. Os investimentos deste ano serão de R$ 15 milhões, destinados principalmente à aquisição de 40 conjuntos (cavalos mecânicos e carretas) para as operações de transferência de São Paulo para os CDs, e o restante em veículos de distribuição, como trucks, tocos e utilitários, em uma compra a ser efetivada no mês de junho.

Até agora, a Golden Cargo prestava serviços de armazenagem somente nos pólos agrícolas, em CDs mais próximos do agricultor nas regiões Centro-Oeste e Nordeste, e não atendia nem o estado de São Paulo nem a Região Sul, responsáveis por cerca de 50% das compras de defensivos agrícolas em todo o país. No atual site da empresa na Rodovia Anhangüera são realizados somente a triagem e o embarque de mercadorias e esta área será transferida para a Exata Logística, após a abertura do CD. “A partir de agora, a cobertura será nacional”, afirma Mendes.

A Golden Cargo faturou R$ 61 milhões em 2006, o que representa um crescimento de 10% em relação ao ano anterior. A expectativa é chegar a R$ 80 milhões em 2007, atingindo um crescimento de 32%. As previsões levam em consideração não somente a nova unidade de Barueri, mas também os CDs em Londrina (PR) e Rio Verde (GO), que funcionarão mais como pontos de consolidação de cargas para distribuição do que para a armazenagem.

www.grupoarex.com.br

 

 

Comentários




Obrigado por comentar!
Erro!