Quarta-feira, 24 de janeiro de 2018
Dólar R$ 3,23
Euro R$ 3,98
Tecnologística no LinkedIn
Sexta-feira, 29 de junho de 2007 - 14h48
Concluída caracterização geológico-geotécnica do estuário de Santos

Estudo fornecerá dados para projeto de aprofundamento do canal de navegação do porto

A Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) recebeu esta semana o projeto geométrico da infra-estrutura aquaviária do porto de Santos, incluindo os estudos de caracterização geológico-geotécnica do estuário. Esta é mais uma etapa para a implementação do projeto de aprofundamento do canal de navegação, para acesso de embarcações às instalações portuárias.

Os dados são necessários para a elaboração do projeto final, bem como para a conclusão dos estudos para obtenção de licenciamento ambiental junto ao Ibama, visando iniciar a licitação para contratação dos serviços de dragagem de aprofundamento. Os estudos foram realizados pelo Instituto de Pesquisas Hidroviárias (INPH), por meio da Fundação Ricardo Franco, que executou a caracterização do canal de acesso e das bacias de evolução do porto, além da elaboração do novo traçado geométrico do canal de navegação; já a empresa Hidrotopo fez a caracterização das pedras de Teffé, Itapema e Barroso, cuja remoção é complexa por servirem de pilares de sustentação do cais de Outeirinhos.

O diretor de Infra-Estrutura e Serviços da Codesp, Arnaldo de Oliveira Barreto, explica que o estudo de novo traçado do canal de navegação, com novas profundidades, fornecerá dados para permitir o aumento do fluxo de navios gerado pelos projetos de expansão, passando de um sistema monotráfego para duas vertentes: “Esses projetos, em uma avaliação conservadora, permitem ao porto triplicar o número de berços de atracação para operação de cargas conteinerizadas”.

No entanto, o diretor da Codesp alerta para a necessidade de ações do Governo do Estado de São Paulo visando a ampliação dos acessos rodoviários ao porto e também das concessionárias ferroviárias, que precisam investir em novas linhas permanentes e em material rodante para dotar o sistema portuário de condições adequadas.

Passo a passo

Atualmente, o canal de acesso ao porto apresenta três profundidades em 22 km de extensão total, desde a entrada da Barra. Na primeira etapa, o projeto de aprofundamento prevê a passagem de 14 para 15 metros no canal de navegação externo e, nos trechos de navegação do canal interno de 12 e 13 metros (respectivamente da Alemoa à Torre Grande e daí até a entrada do Porto), para 14 metros. O estuário tem uma largura média de 600 metros e o canal de navegação, ou seja, a “calha” pela qual transitam os navios, tem aproximadamente 150 metros de largura.

A Codesp espera iniciar os trabalhos de aprofundamento para 15 metros em 2008. Condicionadas à realização de estudos de viabilidade econômica, outras duas etapas estão previstas, a primeira aumentando a profundidade para 16 metros em cinco anos e a segunda para 17 metros em dez anos. O INPH recomenda o aprofundamento para 16 metros em uma única etapa, no trecho da Barra até a Torre Grande.

Após a apreciação pela área de Infra-estrutura da Codesp, o projeto segue novamente para o Instituto iniciar os estudos ambientais, em um prazo de quatro meses, para submeter ao Ibama.

www.portodesantos.com.br

www.inph.com.br

Comentários




Obrigado por comentar!
Erro!