Terça-feira, 24 de abril de 2018
Dólar R$ 3,45
Euro R$ 4,20
Tecnologística no LinkedIn
Terça-feira, 26 de julho de 2011 - 13h06
Johnson Controls desenvolve ferramenta para recolher baterias usadas
Com a adoção da novidade, empresa tem a possibilidade de monitorar todo o sistema logístico
A Johnson Controls, companhia fabricante de baterias automotivas, anuncia que criou uma ferramenta, que opera via web, a fim de recolher e controlar as baterias usadas em todo o Brasil. A meta com a novidade é aumentar a abrangência do programa Ecosteps, que reúne práticas do processo de recolhimento de baterias usadas pela companhia em todo o mundo. Com a adoção da nova ferramenta a companhia pode monitorar todo o sistema logístico, passando desde transportes adequados até a sua destinação final em empresas recicladoras, autorizadas para o manuseio dos materiais. De acordo com o gerente responsável pelo programa, Renato Cruz, o retorno de bateria inservível evolui a cada ano e só em 2010 foram recolhidas mais de 2,1 milhões de unidades usadas do mercado. Segundo o executivo, com a nova ferramenta via web, a empresa pretende aumentar em 15% o volume coletado e superar 2,4 milhões de baterias usadas recolhidas até o final deste ano. O Ecosteps atende a nova legislação ambiental – estabelecida em 2010 pelo regulamento da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) – que responsabiliza toda a cadeia produtiva pelo recolhimento e destino correto das baterias disponíveis no mercado. “Vamos continuar a utilizar a nossa cadeia de distribuição para efetuar a coleta de baterias usadas nos estabelecimentos que vendem ou aplicam as baterias chumbo-ácido. A novidade é poder incorporar outros estabelecimentos, como redes de supermercados, bancos, seguradoras e concessionárias de veículos”, diz.  Na prática, o recurso via internet cadastrará todos esses estabelecimentos para que se tornem oficialmente pontos de coleta das baterias devolvidas pelos consumidores. “A Johnson Controls utilizará a estrutura deste programa via web para retirar, monitorar e destinar corretamente todas essas baterias para uma recicladora ambientalmente adequada. São mais de 20 mil pontos de coleta, que nos permitirão recolher um número crescente de baterias inservíveis”, afirma. Na prática  Os estabelecimentos comerciais que vendem, instalam ou utilizam baterias são orientados e incentivados a participar do programa, assim como também os consumidores ou empresas que tenham uma bateria usada para destinar à reciclagem. O cadastro pode ser feito pelo site (www.reciclebaterias.com.br) e as baterias serão recolhidas pelos distribuidores da rede Johnson Controls e encaminhadas para o processo de reciclagem às empresas especializadas e certificadas pela fabricante. O plástico e o chumbo são transformados em matérias-primas para a produção de novas baterias, enquanto o ácido sulfúrico e a água são tratados e destinados de maneira apropriada para não agredir ao meio ambiente.
Comentários




Obrigado por comentar!
Erro!