Sábado, 21 de abril de 2018
Dólar R$ 3,41
Euro R$ 4,19
Tecnologística no LinkedIn
Segunda-feira, 11 de junho de 2012 - 15h26
Cabo Frio recebe operações de cargueira americana
Amerijet deve movimentar cerca de US$ 6 milhões em carga todas as semanas no aeroporto fluminense

O Aeroporto Internacional de Cabo Frio (RJ), administrado pela Libra Aeroportos, passou a receber, no mês de maio, operações da empresa aérea cargueira Amerijet. Com a presença da norte-americana, o terminal fluminense passa a integrar a rota que liga Miami, nos Estados Unidos, Porto da Espanha e a cidade de Cabo Frio.

A primeira aeronave utilizada no serviço pousou no Aeroporto de Cabo Frio no dia 20 de maio. A rota utiliza aviões Boeing 767, que devem movimentar, todos os domingos, cerca de 80 toneladas, entre cargas destinadas à importação e exportação. Os produtos descarregados são, em sua maioria, destinados à indústria de petróleo e gás, além de artigos eletrônicos e outros bens de consumo. Já as exportações abrangem mercadorias perecíveis, como frutas e pescado, têxteis e fármacos, entre outros. A estimativa é que os voos movimentem cerca de US$ 6 milhões em carga no valor free on board por semana.

“O início das operações da Amerijet consolida o Aeroporto Internacional de Cabo Frio como um dos mais movimentados na rota de cargueiros do Brasil, com frequência de pouso e decolagem de três vezes por semana. Esse volume já é superior ao Aeroporto do Galeão (RJ)”, analisa o diretor Comercial da Libra Aeroportos, Luiz Guilherme Pochaczevsky. No último ano, o fluxo de cargas em Cabo Frio praticamente dobrou, saltando de 10.668 t no acumulado de 2010 para 20.985 t no ano passado.

De acordo com Pochaczevsky, o fluxo de cargueiros no aeroporto deve ser potencializado no segundo semestre de 2012. “Estamos em negociação com uma empresa cargueira que deverá operar com equipamentos 747 semanalmente na rota França-Brasil, tendo Cabo Frio como ponto de destino no País. As negociações estão adiantadas e os acordos finais deverão ser fechados nos próximos 90 dias”, adianta o executivo.

Comentários




Obrigado por comentar!
Erro!