Quinta-feira, 18 de outubro de 2018
Dólar R$ 3,70
Euro R$ 4,26
Tecnologística no LinkedIn
Terça-feira, 15 de janeiro de 2013 - 10h51
Grupo Protege lança divisão de transporte de cargas valiosas
Com investimentos de R$ 10 milhões até 2015, nova divisão da empresa utiliza veículos blindados para garantir a segurança da carga

O Grupo Protege, especializado em serviços e soluções em segurança, ingressou no segmento de transporte de cargas valiosas com a nova divisão Carga Segura. O serviço foi criado para assegurar a integridade no transporte de insumos, eletroeletrônicos e artigos de luxo, entre outros.

O Carga Segura trabalha com cargas de aproximadamente R$ 10 milhões em produtos e nove toneladas de carga no baú de caminhões blindados, evitando o espaço ocioso recorrente em caminhões com escolta. Todos os caminhões são tripulados por uma equipe de quatro vigilantes armados e treinados. Os veículos apresentam, também, um sistema de abertura e travamento das portas, além de serem rastreados via satélite.

A companhia estima investir R$ 10 milhões no Carga Segura até 2015, com a aquisição de 25 novos caminhões blindados que serão exclusivamente dedicados ao transporte de cargas valiosas. O serviço já está operante nas cidades de Campinas e Jundiaí (SP), mas segundo a empresa, poderá ser disponibilizado, de acordo com a demanda do mercado, nas 43 bases do Grupo Protege espalhados pelo país.

O diretor geral do Grupo Protege, Mário Baptista de Oliveira, conta que a companhia transporta dinheiro há mais de 40 anos, com excelência em soluções de segurança. Essa expertise é de fundamental importância no lançamento do novo serviço. “Se transportamos dinheiro de forma segura, podemos carregar qualquer produto com a mesma sublimidade. Transportar valores faz parte da nossa história”, diz o executivo.

Segundo Oliveira, a empresa ingressou nesse segmento por conta da negociação com um de seus clientes. “O transporte com o Carga Segura significa a garantia contra problemas diversos para os nossos clientes. No caso do transporte de insumos, por exemplo, evita a linha de produção parada por falta de material, pois temos processos absolutamente amadurecidos de segurança, que garantem uma exposição mínima da carga transportada”, completa.

Comentários




Obrigado por comentar!
Erro!