Sexta-feira, 23 de agosto de 2013 - 9h31
Rodoanel terá obras compatibilizadas com o Ferroanel
Governo federal fará aporte de R$ 332,8 milhões para que o estado de São Paulo garanta a sinergia entre os empreendimentos

O ministro dos Transportes, César Borges, e o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, assinaram ontem, dia 22 de agosto, no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista, um acordo de compatibilização das obras do Rodoanel Norte com o Ferroanel Norte.

De acordo com o documento, o governo federal repassará R$ 332,8 milhões para o projeto, valor que será empregado para cobrir gastos com novos elementos que serão incluídos no planejamento da obra rodoviária, como estudos ambientais, desapropriações, reassentamentos e comunicação das atividades.

O acordo visa compatibilizar as etapas de implantação da rodovia com a linha férrea, economizando cerca de R$ 1,3 bilhão dos cofres federais devido à redução do impacto causado pelas obras. As adequações envolvem atividades de terraplenagem, drenagem, proteção de taludes e aterros ao longo do eixo da rodovia, serviços que serão executados em uma única etapa para os dois empreendimentos. A iniciativa não foi considerada anteriormente porque o traçado do Ferroanel ainda não estava definido.

A via férrea, que será concedida à iniciativa privada, circundará a Região Metropolitana de São Paulo interligando as regiões de Campinas, Vale do Paraíba e Baixada Santista. Com ela, os trens de carga não compartilharão as mesmas vias dos trens de passageiros, fator que prejudica a logística da cidade. Orçado em R$ 3,9 bilhões, o anel ferroviário deve estar concluído em 2015.

Já o Rodoanel Norte interligará os trechos Oeste e Leste do Rodoanel e dará acesso à rodovia Fernão Dias, além de uma ligação exclusiva para o Aeroporto Internacional de Guarulhos. Última etapa do anel viário, a obra deve estar completa em três anos.