Quarta-feira, 24 de janeiro de 2018
Dólar R$ 3,23
Euro R$ 3,98
Tecnologística no LinkedIn
Quarta-feira, 30 de abril de 2014 - 10h27
Movimentação em Chibatão cresce em função da Copa do Mundo
Terminal amazonense divulga ainda planos de investimento

O Porto de Chibatão, localizado em Manaus, registrou um crescimento de 18,52% na movimentação de cargas no primeiro trimestre de 2014 na comparação com o mesmo período do ano passado, chegando a um total de 1,35 milhão de toneladas, novo recorde histórico.

O resultado deve-se, principalmente, aos insumos e exportações do setor eletroeletrônico do Polo Industrial de Manaus (PIM), com destaque para as linhas de produção de aparelhos televisores destinados ao abastecimento do mercado interno em função da Copa do Mundo de futebol.

“É um crescimento atípico para esta época do ano uma vez que estatisticamente acabamos de sair do período de maior atividade”, explica o diretor Comercial e Operacional do Grupo Chibatão, Jhony Fidelis, referindo-se ao Natal.

Os números dos três primeiros meses de 2014 propiciaram ainda outro recorde para o porto, o de menor tempo de operação de carga e descarga de um navio. Foram 3.007 movimentos em apenas 80 horas, registrados no início do mês de abril. “A marca anterior era de 2.900 movimentos em 70 horas, o que significa que estamos preparados para atender a demanda em qualquer período do ano”, analisa Fidelis.

A previsão a partir da segunda quinzena de maio é que a quantidade de cargas que passam pela cidade volte aos índices normais para o período. “A maioria das empresas do PIM já passou do auge da produção e agora iniciará o período de férias coletivas”, explica o diretor. Principal terminal portuário da região Norte do Brasil, Chibatão responde por 80% de todo o tráfego de cargas que chegam ou saem por Manaus via navios de cabotagem e longo curso.

Expansão

No início da segunda quinzena de abril o Grupo Chibatão anunciou seu Plano de Investimentos 2014/2015. Dentre as iniciativas, o destaque vai para a ampliação do píer flutuante de seu terminal portuário, que passará dos atuais 451 metros de comprimento para 751 m já nos próximos meses. Com a novidade, será possível operar com seis navios simultaneamente, grande vantagem em relação à capacidade atual, de quatro embarcações.

O cais do porto deve receber ainda quatro novos guindastes MHC Post Panamax, além da ampliação dos pátios de armazenamento e da construção de uma segunda ponte de acesso, que permitirá reduzir pela metade o tempo de transporte de contêineres entre pátios e navios com a circulação em sentido único de carretas e veículos em cada pista. Os valores destinados ao Plano de Investimentos 2014/2015 não foram revelados.

Comentários




Obrigado por comentar!
Erro!