Quarta-feira, 25 de abril de 2018
Dólar R$ 3,46
Euro R$ 4,23
Tecnologística no LinkedIn
Sexta-feira, 27 de junho de 2014 - 12h05
Silvestrin amplia capacidade de armazenamento de maçãs
Com a inauguração de oito câmaras com temperatura controlada, empresa pode armazenar até 8 milhões de kg da fruta

A produtora e distribuidora de frutas nacionais e importadas Silvestrin inaugurou, no mês de abril, oito câmaras frias para a armazenagem de maçãs em Farroupilha (RS). Com a novidade, a companhia passa a contar com um total de 29 câmaras e amplia sua capacidade de classificação e armazenagem de 3 milhões para 8 milhões de kg da fruta.

A Silvestrin possui agora 5.250 m² dedicados às atividades com maçãs. Os valores destinados à construção das novas câmaras não foram revelados. Com a conclusão das obras a expectativa é conseguir oferecer ao mercado frutas das variedades Gala e Fuji o ano todo. “A maçã Gala é colhida em fevereiro e é a variedade mais perecível, por isso, dificilmente é encontrada no segundo semestre”, explica Gervásio Silvestrin, agrônomo e diretor da empresa.

Para encontrar as melhores soluções e tecnologias aplicadas às necessidades da Silvestrin, a Deltafrigo, empresa prestadora de serviços de análise e desenvolvimento de projetos frigoríficos e de consulta pós-colheita, foi escolhida para a elaboração do projeto e implantação das câmaras.

“Como o fruto é um ser vivo, para mantê-lo conservado por um período de até nove meses, sem stress e com a mesma qualidade do pós-colheita, existe a necessidade de um controle absoluto sobre a atmosfera onde ele se encontra. A maçã fica armazenada em um ambiente com controles de temperatura, respiração umidade e ventilação. Não pode haver nenhum erro durante seu período de estocagem, pois os danos são irreparáveis”, explica o engenheiro Valdir de Bortoli, da Deltafrigo.

Para tanto, as novas estruturas contam com equipamentos como os evaporadores de ar industriais de alto perfil HP, produzidos pela Heatcraft do Brasil, empresa integrante do grupo Lennox Internacional. O produto, desenvolvido a partir de estudos e testes em laboratórios na matriz do grupo, nos Estados Unidos, é indicado para aplicações desde túneis de congelamento a armazéns e frigoríficos, para atividades como congelamento e resfriamento de peixes, comidas prontas, frutos do mar, futas e carnes, entre outros produtos.

Dentre os diferenciais das novas câmaras estão também portas frigoríficas leves com visor e vedação a ar comprimido, sistemas de controle de circulação de ar e de umidade, controle de condensação dos compressores e aquecimento de água utilizada para degelo sem consumo energético. “Todos os parâmetros são controlados remotamente, podendo ser monitorados e alterados em tempo real, sem a necessidade da presença física do operador”, destaca Bortoli.

“As câmaras frias de atmosfera controlada garantem uma melhor qualidade de conservação da fruta, preservando as qualidades originais da maçã”, ressalta Silvestrin. “Elas também possibilitam prolongar o tempo de classificação e asseguram a continuidade da entrega da fruta”, finaliza o executivo.

Além da unidade de Farroupilha, a Silvestrin, que trabalha com diversas frutas nacionais e importadas, está presente também em Porto Alegre, Brasília e São Paulo. Utilizando sua frota de caminhões com temperatura controlada, a empresa realiza a distribuição nas cidades argentinas de Buenos Aires, Mendoza e Rio Negro, no Chile, em Santiago, Curicó e Puerto Montadoras, no Uruguai, em Montevidéu, e no Brasil em Campo Grande, Brasília, Belo Horizonte, São Paulo, Curitiba, Florianópolis e em todo o Rio Grande do Sul.

Comentários




Obrigado por comentar!
Erro!