Sábado, 21 de abril de 2018
Dólar R$ 3,41
Euro R$ 4,19
Tecnologística no LinkedIn
Quarta-feira, 6 de agosto de 2014 - 10h57
Libra vence concorrência e passa a receber novo serviço da Ásia
Preparação da companhia envolveu investimentos de R$ 123 milhões

A Libra Terminais Santos foi a escolhida, no mês de julho, em uma concorrência para receber uma das maiores rotas internacionais em volume de carga ligando os mercados asiático e brasileiro.

Com vigência de dois anos, o serviço é composto por nove armadores. São eles Maersk Line, Safmarine, Hamburg Süd, CSAV, CMA-CGM, China Shipping Container Lines, Hanjin, CCNI e Hapag Lloyd. De acordo com o Grupo Libra, o novo contrato faz da Libra Terminais Santos a maior operadora de cargas do extremo oriente no Brasil. A empresa já atende a uma linha da japonesa MOL, que também liga a Ásia e a América do Sul.

A nova rota conta com 11 dos maiores navios operados no continente, com escalas semanais no Porto de Santos (SP). Serão recebidas cargas de importação dos portos de Busan, na Coreia do Sul, Shanghai, Ningbo, Yantian e Hong Kong, na China, Tanjung Pelepas, na Malásia e Cingapura, na Península Malaia. Já as exportações brasileiras embarcarão por Sepetiba (RJ), Santos, Itapoá (SC), Itajaí (SC) e Paranaguá (PR).

A concorrência, da qual participaram os principais operadores portuários de Santos, começou em abril e envolveu diversas análises operacionais e comerciais. A Libra foi escolhida por unanimidade por um comitê de representantes dos armadores envolvidos.

“Essa conquista tem relação direta com o alto nível de produtividade alcançado pelo Terminal Libra no Porto de Santos, que tem batido sucessivos recordes sul-americanos de produtividade em movimentos por hora (MPH), e também de investimentos em infraestrutura, pessoas, processos e tecnologia”, explica Marcelo Araujo, presidente do Grupo Libra.

Nos últimos três anos, foram realizados investimentos de R$ 123 milhões. Com o aporte a Libra implantou novos processos, ferramentas e sistemas, além de promover treinamento técnico intensivo a todos os operadores e contar com um incremento significativo na disponibilidade de equipamentos por meio do programa de manutenção preventiva.

Comentários




Obrigado por comentar!
Erro!