Quinta-feira, 19 de abril de 2018
Dólar R$ 3,38
Euro R$ 4,18
Tecnologística no LinkedIn
Terça-feira, 24 de fevereiro de 2015 - 11h41
Investimentos na FCA chegam a R$ 400 milhões
Aporte da VLI possibilita reforço dos trabalhos ligados à segurança operacional diante da previsão de aumento da produtividade na malha

A VLI vem investindo, desde 2010, na modernização da centenária linha da Ferrovia Centro-Atlântica (FCA), um dos ativos controlados pela companhia. Desde então, já foram investidos cerca de R$ 400 milhões em duas frentes de trabalho: remodelação e renovação de via. Nos últimos anos, equipes trabalharam em mais de 530 quilômetros da malha.

A modernização da FCA engloba atividades como troca dos dormentes, substituição de trilhos, renovação de lastro e correção geométrica da via, que representam um reforço nas frentes de atuação quanto à segurança operacional. Além disso, esses trabalhos também contribuem, por exemplo, para a diminuição do índice de interdições causadas por danos em componentes da via, consequentemente aumentando a disponibilidade da linha para a circulação dos trens.

A renovação de via é um processo pioneiro na FCA, que permite a execução de todos os trabalhos de modernização em um trecho de aproximadamente 400 metros durante um período de apenas oito horas. Cerca de 90 pessoas integram a equipe responsável pela realização desse serviço, que conta com o auxílio de cinco equipamentos de grande porte.

Para possibilitar a renovação de via, a VLI desenvolveu um processo diferenciado de manutenção que utiliza um pórtico para transportar dormentes. Os trabalhos estão sendo realizados no corredor Centro-Sudeste, que liga Goiás ao Porto de Santos, passando pelo Triângulo Mineiro e interior de São Paulo.

“Iniciamos as atividades de renovação de via no último ano. Trata-se de um processo ainda mais seguro e eficiente em função do uso intensivo de equipamentos de grande porte, possibilitando a diminuição do tempo de interdição da linha para a realização desses trabalhos. Sendo assim, optamos por desenvolvê-lo em um corredor no qual existe a previsão de um aumento significativo de produtividade nos próximos anos, com investimentos em terminais e chegada de novas locomotivas e vagões”, explica o gerente de Engenharia Ferroviária da VLI, João Silva Júnior.

A VLI também vem desenvolvendo outra frente de modernização da linha da FCA, a chamada remodelação de via. Nesse modelo de trabalho, os serviços são realizados de forma segregada, seguindo um cronograma estabelecido pela área que coordena o projeto. Trechos dos outros quatros corredores da empresa, especialmente, o Centro-Leste, que cruza o Distrito Federal, Goiás e Minas Gerais, já passaram por esse processo nos últimos quatro anos.

O projeto de modernização da malha da FCA tem etapas previstas até 2024. A ferrovia passa por sete estados (Goiás, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Bahia e Sergipe) e Distrito Federal.

Comentários




Obrigado por comentar!
Erro!