Quinta-feira, 26 de abril de 2018
Dólar R$ 3,48
Euro R$ 4,24
Tecnologística no LinkedIn
Quarta-feira, 18 de março de 2015 - 14h18
Porto de Paranaguá inaugura novos shiploaders
Equipamentos vão proporcionar maior produtividade e tecnologia na exportação de commodities agrícolas

Nesta quarta-feira, dia 17, data em que o Porto de Paranaguá completou 80 anos, a Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) inaugurou dois novos shiploaders. Cada equipamento pode operar em uma velocidade de 2 mil toneladas por hora – os carregadores antigos tinham capacidade de 1,5 mil toneladas. A expectativa é que a novidade gere um aumento de 33% na capacidade de operação do Corredor de Exportação.

Os novos equipamentos são lançados no início do escoamento da safra de grãos e vão proporcionar maior produtividade e tecnologia na exportação de commodities agrícolas na Operação Safra 2015. Os dois equipamentos vão operar no berço 213, um dos três que compõem o complexo do Corredor de Exportação.

Até agosto, outros dois novos shiploaders vão substituir mais dois carregadores antigos – que estão operando há mais de 40 anos – nos berços 212 e 214. Ao todo, a Appa investiu R$ 59,4 milhões para a aquisição dos quatro carregadores. “Após conseguirmos ordenar a descarga dos grãos, equilibrar o fluxo de caminhões e zerar as filas, investimos na modernização e repotenciamento do Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá”, destaca o diretor-presidente da Appa, Luiz Henrique Dividino.

Além de mais rápidos, os novos shiploaders também possibilitarão o carregamento de navios de grande porte, já que possuem uma lança bem mais comprida. Cada lança tem 36 metros de comprimento a partir do trilho – 10 metros a mais do que os antigos carregadores adquiridos na década de 70.

“Isso proporciona um alcance maior para carregar os navios, permitindo que embarcações de grande porte possam atracar em Paranaguá. As lanças dos shiploaders também são mais altas do que eram os antigos carregadores, possibilitando o atendimento de maiores navios sem nenhuma restrição”, explica Dividino.

Outra novidade está relacionada a sustentabilidade. Os novos shiploaders são projetados para operar em harmonia com o meio ambiente, pois possuem um sistema de captação de pó que reduz a emissão de partículas no ar durante o carregamento de navios com produtos como, por exemplo, soja e farelo de soja.

O equipamento também tem gerador próprio, possibilitando o recolhimento da lança e sua movimentação sobre os trilhos em caso de queda de energia. “Vamos reduzir o tempo de embarque e o custo de transporte marítimo, vantagens fundamentais no competitivo cenário logístico do comércio exterior de hoje”, afirma Dividino.

O Paraná deverá colher uma produção de grãos entre 36,5 milhões de toneladas a 37 milhões de toneladas de grãos, durante as três safras plantadas no ano agrícola 2014/15. Essa projeção, que aponta para um aumento em torno de 2% em relação à colheita da safra anterior, foi elaborada pelo Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento, considerando as estimativas de área e produção para o trigo, que será plantado em 2015, e às estimativas de plantio da primeira e segunda safra de grãos.

No Porto de Paranaguá, a estimativa para os meses de março, abril e maio, período em que a exportação da safra chega ao seu pico, é de que sejam embarcadas cerca de 5,5 milhões de toneladas pelo Corredor de Exportação.

Comentários




Obrigado por comentar!
Erro!