Quinta-feira, 19 de abril de 2018
Dólar R$ 3,38
Euro R$ 4,18
Tecnologística no LinkedIn
Quarta-feira, 22 de abril de 2015 - 12h13
Porto de Paranaguá inicia obras de reforço do cais
A reforma consiste em cravar uma série de estacas e instalar diversas vigas para dar mais robustez à estrutura

A Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) iniciou, em abril, uma obra que irá reforçar o cais do Porto de Paranaguá (PR). Serão colocadas cerca de 500 estacas de concreto, sendo 190 nas águas da Baía de Paranaguá e 310 na estrutura do cais do porto. A reforma consiste em cravar as estacas e instalar diversas vigas para reforçar a estrutura do cais.

Fruto de um investimento de R$ 89 milhões, a reforma vai preparar o porto para suportar operações mais pesadas e permitir a dragagem de nivelamento de todos os berços para uma profundidade maior, oferecendo mais segurança para a navegação e a atracação dos navios.

A primeira estaca foi cravada no berço 208, trecho mais antigo do cais, que preserva algumas características de quando o porto foi criado, na década de 1930. Atualmente, esta parte do porto tem profundidade de apenas oito metros e o cais suporta operações de até duas toneladas por metro quadrado, o que restringe as operações. Com a obra, o berço poderá ser dragado para 13,8 metros e vai aguentar uma pressão de cinco toneladas por metro quadrado.

Segundo o diretor-presidente da Appa, Luiz Henrique Dividino, a reforma do cais tem o objetivo de dar maior produtividade ao porto e modernizar os berços de atracação. “Teremos um cais inteiramente preparado para uma dragagem que nivele a sua profundidade. Assim, todos os berços poderão operar com guindastes mais pesados e vamos poder atracar navios com cerca de 80 mil toneladas”, afirma Dividino. Hoje, os maiores navios graneleiros que chegam a Paranaguá carregam 70 mil toneladas, no máximo.

A obra de reforço vai acontecer ao longo de todo o cais comercial, dos berços 202 a 214. A obra será dividida em vários trechos para não prejudicar a movimentação das cargas. A expectativa é que a intervenção seja finalizada até a metade do ano que vem.

“Ao longo da obra, também serão trocados os cabeços de amarração, onde o navio é amarrado quando atraca, por peças com o dobro da capacidade. O porto será preparado para a instalação de novas defensas, que são estruturas que suavizam o impacto do navio ao encostar no cais”, explicou o diretor de Operação da Appa, Luiz Teixeira da Silva Júnior.

Comentários




Obrigado por comentar!
Erro!