Quarta-feira, 24 de janeiro de 2018
Dólar R$ 3,23
Euro R$ 3,98
Tecnologística no LinkedIn
Quarta-feira, 13 de maio de 2015 - 12h04
Galeão participa de programa de certificação para cargas farmacêuticas
CEIV Pharma, emitido pela Iata, garante as melhores práticas em transporte e armazenagem de produtos do segmento

O Aeroporto Internacional Antônio Carlos Jobim (Galeão), no Rio de Janeiro, firmou neste mês de maio um contrato com a Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata) para a obtenção do certificado CEIV Pharma (Centre of Excellence for Independent Validators), que garante as melhores práticas internacionais nas atividades de transporte e armazenagem de produtos farmacêuticos.

Para isso, o aeroporto passará por auditorias e receberá treinamentos técnicos em seu terminal de cargas. O objetivo é garantir mais qualidade nos serviços oferecidos e na integridade da cadeia fria, além de reduzir os riscos e os custos logísticos para os clientes do segmento. O Galeão é o primeiro aeroporto da América Latina a firmar contrato para obter tal certificação.

O terminal aéreo é administrado desde agosto de 2014 pela Riogaleão, concessionária formada pela Odebrecht TransPort, pela Changi Airports International e pela Infraero. A Riogaleão Cargo, unidade de logística da concessionária, receberá investimentos da ordem de R$ 20 milhões até 2016 para a realização de melhorias no terminal de cargas do aeroporto.

“Hoje, o Riogaleão é uma das principais portas de entrada para os produtos farmacêuticos no país. Estes bens representam aproximadamente 20% da receita total do nosso terminal de cargas. Atualmente, o Brasil e a Índia assumem, juntos, a segunda posição no ranking mundial de países emergentes que figuram no mercado farmacêutico de cargas, perdendo apenas para a China. Nós queremos despontar nesse cenário e elevar ainda mais nossos padrões e nossa participação neste segmento”, destaca Patrick Fehring, diretor da Riogaleão Cargo.

“A Iata vem trabalhando com afinco junto aos stakeholders para assegurar a integridade do produto para estes tipos de carregamentos”, explica Peter Cerda, vice-presidente regional da Iata nas Américas. “O programa de certificação CEIV Pharma oferece aos participantes da cadeia de carga aérea as ferramentas para garantir que eles estão operando com os mais altos padrões para o transporte de medicamentos que, em muitos casos, salvam vidas. O certificado irá gerar confiança e garantia para as empresas farmacêuticas de que as suas demandas de logística refrigerada estão sendo atendidas por meio de um processo de certificação independente”, completa.

De acordo com Fehring, a obtenção do certificado CEIV Pharma, aliada aos investimentos que estão sendo feitos no terminal de cargas, servirá para consolidar a posição do aeroporto como uma das principais portas de entrada de produtos do segmento não só para o Brasil, mas para a América Latina. O terminal já recebeu uma nova câmara fria, que possibilitou triplicar a capacidade de armazenamento de cargas refrigeradas. O espaço, que ocupa uma área de 11 mil m3, tem dois ambientes de diferentes temperaturas e é o único no Brasil a contar com um transelevador, que propicia mais agilidade na operação.

Comentários




Obrigado por comentar!
Erro!