Segunda-feira, 22 de janeiro de 2018
Dólar R$ 3,20
Euro R$ 3,92
Tecnologística no LinkedIn
Quinta-feira, 25 de junho de 2015 - 10h24
Porto do Açu contará com a maior base de apoio offshore do mundo
Unidade da Edison Chouest no porto fluminense terá cais de 1.030 metros

A norte-americana Edison Chouest, fornecedora de soluções de transporte marítimo offshore, optou por expandir sua área no Terminal 2 do Porto do Açu, empreendimento da Prumo localizado em São João da Barra (RJ). Com isso, a empresa exerce suas duas últimas opções de aumento do cais, estabelecidas no contrato assinado em abril do ano passado.

Além das expansões já previstas, a Edison Chouest decidiu contratar mais 40 metros. No mês de abril, a empresa já havia concluído a segunda expansão do cais, que passou de 490 m para 710 m na ocasião e agora contará com um total de 1.030 m.

Assim, o espaço utilizado pela Edison Chouest no Açu passa a ser de 597.400 m², maior base de apoio offshore do mundo. A empresa está investindo R$ 950 milhões na construção de uma unidade com 15 berços de atracação e um estaleiro para o reparo de suas próprias embarcações, mas que pode vir a atender terceiros no futuro. A previsão é que a unidade comece a operar ainda em 2015 e movimente 10.800 embarcações por ano.

“Estamos antecipando a opção que somente teríamos que exercer em outubro para poder acelerar nossas obras. Após o contrato com a Petrobras, tivemos uma forte procura das empresas internacionais e estamos muito avançados nas negociações”, explica Ricardo Chagas, diretor do Grupo Chouest para a América Latina, lembrando que a base da empresa contará com um terminal da estatal.

No Brasil, a Edison Chouest possui 70 embarcações de apoio marítimo offshore operando para Petrobras, Shell, Queiroz Galvão, Total, Repsol e Statoil, dez veículo de operação remota e um estaleiro em Navegantes (SC), onde constrói seis embarcações por ano.

Com esta ampliação, o canal do Terminal 2 do Porto do Açu passa a contar com mais de 3 km de cais ocupados, o que representa cerca de 70% da área molhada. Neste terminal estão instaladas e já operando as empresas Technip, Nov, Wartsila e Intermoor. Ainda este ano devem entrar em operação o terminal da BP Prumo, para comercializar combustíveis marítimos, o terminal da Petrobras na base da Edison Chouest e o Terminal Multicargas (Tmult).

Comentários




Obrigado por comentar!
Erro!