Quarta-feira, 25 de abril de 2018
Dólar R$ 3,46
Euro R$ 4,24
Tecnologística no LinkedIn
Quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016 - 10h22
Aeroporto de Salvador passa a operar com produtos sob vigilância sanitária
Agora o terminal de cargas pode armazenar substâncias e medicamentos que exigem controle especial

O Terminal de Logística de Carga (Teca) do Aeroporto Internacional Luís Eduardo Magalhães, em Salvador, obteve, em janeiro, a Autorização Especial exigida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que faz com que o terminal esteja apto a prestar serviços de armazenamento de substâncias e medicamentos sob controle especial.

Com isso, as empresas que utilizam o Teca de Salvador podem realizar importações de medicamentos e insumos farmacêuticos, tanto para produção quanto para comercialização aumentando ainda mais a variedade de mercadorias operadas no local.

Para o gerente de Infraestrutura Logística da Infraero, Carlos Magno Ribeiro Leite, a obtenção dessa autorização representa uma nova etapa no trabalho do terminal de cargas. “Essa decisão da Anvisa tem um impacto positivo não apenas para nossos negócios mas também para segmentos da economia do estado”, analisa o executivo.

O Teca do Aeroporto de Salvador está habilitado, portanto, a prestar serviços de armazenagem dos seguintes produtos sob vigilância sanitária: medicamentos e matérias-primas com emprego na indústria farmacêutica, cosméticos, produtos de higiene e perfume, alimentos, produtos para saúde e produtos para diagnósticos, saneantes domissanitários e substâncias e medicamentos sob controle especial em recintos alfandegados.

 
Comentários




Obrigado por comentar!
Erro!