Quarta-feira, 24 de janeiro de 2018
Dólar R$ 3,23
Euro R$ 3,98
Tecnologística no LinkedIn
Sexta-feira, 13 de maio de 2016 - 12h12
Randon apresenta crescimento de 2,6% na receita
Primeiro trimestre de 2016 registrou R$ 1 bilhão de receita bruta total

A Randon Implementos divulgou números referentes ao primeiro trimestre deste ano. A empresa concluiu o período com um número estável de pedidos de semirreboques em carteira. A área ferroviária, por sua vez, continua em alta, apontando boas perspectivas para o ano e equilibrando a balança no segmento de Veículos e Implementos.

A receita bruta total, com impostos e antes da consolidação, atingiu R$ 1 bilhão no primeiro trimestre de 2016, valor 2,6% superior ao registrado no mesmo período do ano anterior, com R$ 994,7 milhões. A receita líquida consolidada somou R$ 734,6 milhões, ficando 5,4% maior do que o mesmo trimestre de 2015. As vendas consolidadas para o mercado externo totalizaram US$ 32,2 milhões, queda de 19,1% no período, quando as exportações das empresas Randon representaram 16,6% da receita líquida consolidada de janeiro a março, contra 16,7%, no mesmo período do ano passado.

Os negócios com o continente africano tiveram queda de 6% em relação ao primeiro trimestre de 2015 em função da desvalorização do petróleo, fato que tem reduzido o nível de suas importações, sendo priorizada a importação de itens de primeira necessidade, como alimentação e medicamentos. “Os ajustes conduzidos pela companhia ao longo de 2015 e nos primeiros meses deste ano, começaram a mostrar resultados. Com uma empresa mais enxuta e adequada à nova realidade, já se constata a melhoria dos resultados operacionais, redução de despesas e do endividamento”, diz Geraldo Santa Catharina, diretor Financeiro e de Relações com Investidores da Randon.

Nas autopeças, a empresa tem explorado com maior intensidade as oportunidades de negócios no mercado externo, utilizando canais já consolidados no exterior para expandir volumes e portfólio. O primeiro trimestre de 2016 começa a refletir algumas dessas iniciativas, que devem ter um impacto mais positivo ao longo dos próximos trimestres. Já os volumes de reposição continuam em ascendência. “Para continuar neste caminho de melhoria é fundamental manter os esforços em todas as frentes, em uma reinvenção constante”, diz.

De acordo com a empresa, o cenário de baixa demanda do setor de transportes continua influenciando de maneira negativa os volumes de produção e vendas de caminhões e de veículos rebocados. Nos três primeiros meses de 2016, foram vendidos 2.303 implementos rodoviários, 11,6% superior ao mesmo período de 2015. Ainda que tenha sido superior ao primeiro trimestre do ano passado, o volume foi 20,5% menor que o do quarto trimestre de 2015.

No segmento de vagões ferroviários, o primeiro trimestre de 2016 registrou a entrega de 726 vagões, com crescimento de 79,7% em relação ao mesmo período de 2015. Já em autopeças, a controlada Fras-le manteve seu volume de produção praticamente estável no período, comparado ao quarto trimestre de 2015, enquanto as demais empresas registraram crescimento, com destaque para o aumento nas vendas de sistemas de freios. Também é positiva a expectativa com relação aos negócios de reposição.

Comentários




Obrigado por comentar!
Erro!
Notícias relacionadas