Sábado, 20 de janeiro de 2018
Dólar R$ 3,20
Euro R$ 3,90
Tecnologística no LinkedIn
Sexta-feira, 30 de setembro de 2016 - 16h11
Fibria assina termo de posse do Terminal do Macuco, no Porto de Santos
Companhia arrematou o terminal por R$ 115,047 milhões e deve iniciar as operações no segundo semestre de 2017

A Fibria, empresa brasileira que atua na produção de celulose de eucalipto, assinou ontem, dia 29 de setembro, o termo de posse do Terminal de Macuco, localizado no Porto de Santos (SP), voltado a celulose, papel e carga geral. A Fibria conquistou o direito de usar o terminal ao sair vencedora do leilão realizado pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) em dezembro de 2015, com um lance de R$ 115,047 milhões.

fibria macuco

O Terminal de Macuco tem uma área total de 33 mil m² divididos em dois espaços, um com 20.900 m² e outro com 12.100 m². O prazo de concessão da área para a Fibria é de 25 anos, com capacidade de embarque de 1,8 milhão de toneladas de celulose por ano. “Ao tomar posse do Terminal de Macuco, damos mais um passo para reforçar o diferencial competitivo da Fibria em logística integrada às áreas de floresta e indústria, já que exportamos mais de 90% da nossa produção”, afirma Wellington Giacomin, diretor de Logística, Suprimentos e TI da Fibria.

A assinatura do termo de posse foi realizada na sede da Secretaria de Portos (SEP), em Brasília, pelo Ministro de Estado dos Transportes, Portos e Aviação Civil Substituto, Fernando Fortes Melro Filho, pelo diretor-geral da Antaq, Adalberto Tokarski, e por representantes da Fibria. “Com a entrega do terminal, iniciaremos o projeto de reforma da área de acordo com Projeto Básico de Implantação, já entregue à Secretaria Especial de Portos, com investimento de cerca de R$ 160 milhões. Nossa expectativa é de iniciar a operação do terminal a partir do segundo semestre do ano que vem”, diz Giacomin.

Com uma capacidade produtiva de 5,3 milhões de toneladas anuais de celulose, a Fibria conta com unidades industriais localizadas em Aracruz (ES), Jacareí (SP) e Três Lagoas (MS), além de Eunápolis (BA), onde mantém a Veracel, uma joint-operation com a Stora Enso. A companhia possui 969 mil hectares de florestas, sendo 568 mil hectares de florestas plantadas, 338 mil hectares de áreas de preservação e de conservação ambiental e 63 mil hectares destinados a outros usos.

A celulose produzida pela Fibria é exportada para mais de 40 países. Em maio de 2015, a Fibria anunciou a expansão da unidade de Três Lagoas, que terá uma nova linha com capacidade produtiva de 1,95 milhão de toneladas de celulose por ano, e entra em operação no quarto trimestre de 2017.

Comentários




Obrigado por comentar!
Erro!
marcelo de souza oliveiraem 06/10/2016, às 13h27
Por quê vocês colocaram uma foto do Santos Brasil Tecon (Guarujá) para ilustrar matéria sobre o terminal de celulose da Fíbria, na margem direita.???
Será que não há nenhuma foto correta disponível.??
Tecnologísticaem 17/10/2016, às 17h59
Marcelo, obrigado pelo aviso. Foto alterada.