Terça-feira, 23 de outubro de 2018
Dólar R$ 3,68
Euro R$ 4,23
Tecnologística no LinkedIn
Segunda-feira, 10 de outubro de 2016 - 14h59
Duplicação da BR 101 Sul é finalizada
Obra permite a interligação multimodal dos polos produtivos ao porto marítimo de Imbituba, em Santa Catarina

O Governo Federal divulgou que o último trecho da duplicação da BR-101 Sul foi entregue à população. A ponte sobre o Rio Tubarão era a última obra que faltava para que os 248,5 km da rodovia estivessem totalmente interligados.

Essa obra beneficia 19 municípios e mais de um milhão de pessoas. Além da duplicação, as obras da 101 Sul envolveram a construção de 45 viadutos, 16 passarelas, 29 pontes, 71 passagens inferiores para pedestres, 10 interseções, 4 travessias, 8 acessos e 47 passa faunas.br-101-capa A 101 é um importante corredor logístico brasileiro, atravessa 12 estados e corta o país de Norte a Sul. Segundo o Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil, a obra proporciona mais conforto e segurança aos moradores da região.

Ela também reduz o número de acidentes, melhora o escoamento da produção local e contribui para o aumento da competitividade da região. Também permite a interligação multimodal dos polos produtivos ao porto marítimo de Imbituba, em Santa Catarina.

O ministério calcula que cerca de 30 mil veículos passam pela BR 101 diariamente e, desse total, 60% são veículos pesados, como caminhões. Em período de férias escolares, no verão, o número de veículos aumenta em 50%.

Um estudo da Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc) avalia que sem a duplicação, o sul do estado de Santa Catarina perdeu bilhões em comparação com o Norte do estado, onde o trecho da estrada já era duplicado. Apenas na balança comercial, a diferença chegava a 900%.

Agora, com o sul do estado atendido pela duplicação da BR 101, a expectativa é reduzir os custos logísticos e gerar ganhos cada vez maiores para os produtores rurais e fábricas de Santa Catarina.

Comentários




Obrigado por comentar!
Erro!
ANTONIO LUIZem 18/10/2016, às 14h30
na qualidade de tecnico em projetos de logistica, parabenizo por esta importantissima obra. Falta agora a coraqgem e responsabilidade das autoridades, especialmente CONTRAN/DENIT/ANTT; não permitir velocidade maiores de : 60 km/hora para caminhões e 80 km/hora veículos pequenos.Com certeza teremos menas perdas materiais e especialmente de vidas.