Terça-feira, 24 de abril de 2018
Dólar R$ 3,46
Euro R$ 4,24
Tecnologística no LinkedIn
Sexta-feira, 28 de outubro de 2016 - 14h29
Fermac International realiza primeiro embarque aéreo de carne in natura para os EUA
O Brasil iniciou suas exportações 45 dias após a assinatura da abertura do mercado

A Fermac International, empresa brasileira especializada em serviços de comércio exterior, foi responsável pelo primeiro embarque aéreo de carne in natura brasileira com destino aos Estados Unidos. As operações com a remessa produzida pela Marfrig Global Foods foram realizadas em setembro, no Aeroporto de Guarulhos (SP).

O Brasil iniciou as exportações de carne in natura para os Estados Unidos 45 dias depois da assinatura de abertura do mercado, com a chegada da primeira remessa de carne produzida pela divisão Beef da Marfrig em solo americano, no final do mesmo mês de setembro. “A Fermac possui total expertise quando se trata do que chamamos da cadeia do frio”, destaca Marco Aurélio Soares, diretor Comercial da Fermac International.

A cota de exportação para os Estados Unidos é de 65 mil toneladas e, segundo a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec), o potencial exportador é ainda maior: 100 mil toneladas, ou mais de US$ 420 milhões. Francisco Jardim, superintendente do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa) no estado de São Paulo, diz que a maior conquista da abertura do mercado norte-americano é a possibilidade de o Brasil ocupar espaço na exportação de carne para o consumo de países asiáticos, como Japão e Coreia do Sul. “Se conseguimos cumprir as exigências para a entrada da carne brasileira nos Estados Unidos, poderemos chegar a esse gigante mercado asiático”.

Após consolidar-se como a primeira empresa a chegar aos Estados Unidos, a Marfrig trabalha para ampliar a disponibilidade de seu produto para os consumidores estrangeiros. “A pecuária brasileira tem uma capacidade fantástica para aumentar sua produção mundial e abrir novos mercados para a carne in natura produzida aqui, na esteira da abertura do mercado norte-americano e seu efeito positivo sobre México, Canadá e outros mercados de alto valor agregado”, disse o CEO da divisão Beef da Marfrig, Andrew Murchie.

Comentários




Obrigado por comentar!
Erro!