Terça-feira, 23 de janeiro de 2018
Dólar R$ 3,20
Euro R$ 3,92
Tecnologística no LinkedIn
Segunda-feira, 23 de janeiro de 2017 - 10h45
Proair recebe certificação internacional para serviços aeroportuários
Isago, emitida pela Iata, chancela as normas recomendadas pela indústria área

A Proair, empresa brasileira especializada em serviços auxiliares de transporte aéreo e parte do Grupo Protege, recebeu a certificação Isago (Safety Audity for Ground Operations), concedida pela Associação de Transporte Aéreo Internacional (Iata), para os serviços aeroportuários prestados no Aeroporto de Guarulhos (SP). Trata-se da principal certificação de serviços auxiliares aeroportuários do mundo e tem validade por dois anos.ProAir

O processo do registro internacional durou cerca de um ano e contou com intensa auditoria in loco. O sistema é reconhecido internacionalmente por avaliar a gestão de segurança e controle operacional de empresas que prestam serviços de assistência em terra às companhias aéreas. A Isago chancela as normas mais altas de qualidade recomendadas pela indústria área, atuando como uma auditoria de segurança padronizada para todos os negócios da aviação no mundo.

“A Proair tem registrado crescimento sólido nos últimos anos e o registro Isago é mais um indicativo para nossos clientes de que todas as nossas operações atendem com excelência os requisitos internacionais de segurança e qualidade”, diz Mario Baptista de Oliveira, diretor-geral do Grupo Protege. “Conquistar o Isago coloca a empresa no mesmo patamar dos melhores players do mundo”, conclui.

Além de Guarulhos, a Proair está presente em 26 aeroportos brasileiros na terceirização de serviços aeroportuários (handling), no setor operacional (rampa), no de proteção (segurança), na aviação executiva, serviços a passageiros e sala VIP. A empresa presta serviços para as principais companhias aéreas internacionais e nacionais que utilizam Guarulhos, o principal hub da América do Sul e o segundo maior da América Latina em voos internacionais. Dentre os serviços prestados estão a paletização e a despaletização de cargas nacionais e internacionais e o acompanhamento da armazenagem junto ao terminal de cargas.

Comentários




Obrigado por comentar!
Erro!