Segunda-feira, 23 de julho de 2018
Dólar R$ 3,79
Euro R$ 4,44
Tecnologística no LinkedIn
Sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017 - 14h50
Autoridade Portuária estabelece calado de 12,30 m em 3º berço da TCP
Com a aprovação do novo calado, o berço passa de 11,30 m de profundidade para 12,30 m

A Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) aprovou, no final de janeiro, a ampliação do calado do berço 217 da TCP – empresa que administra o Terminal de Contêineres de Paranaguá. Com a aprovação do novo calado, o berço passa de 11,30 metros de profundidade para 12,30 metros, dando mais flexibilidade às operações de atracação no Terminal.

Com o reconhecimento, os três berços do terminal estão aptos a receberem grandes navios. “Sem a restrição de calado, o terminal fica apto a operar na totalidade do cais, o que significa que podemos receber até três navios, simultaneamente, sem que haja restrição de carga”, explica Juarez Moraes e Silva, diretor Superintende e Comercial da TCP.

A aprovação do novo calado, que também passou pela homologação da Capitania dos Portos do Paraná ouvida a Praticagem local, também deve permitir que a TCP ganhe em produtividade.  “Com o novo calado, passamos a utilizar com maior eficácia os novos portêineres que são os mais modernos equipamentos do mercado”, explica Moraes e Silva.

O cais da TCP conta com 879 metros e com a renovação antecipada do contrato de arrendamento por mais 25 anos a partir de 2023. O terminal passará por mais um processo de ampliação e modernização que inclui a expansão do seu cais de atracação. Assim, ganhará mais 220 metros de berços, que passará a contar com 1.099 metros de extensão.

A expansão também prevê a construção de dolfins exclusivos para a atracação de navios que fazem o transporte de veículos; e a ampliação da retroárea do terminal, que hoje conta com 320 mil m2 e que será ampliada para cerca de 477 mil m2.

Recentemente, a Secretaria Especial dos Portos, do Ministério dos Transportes, assinou a ordem de serviço para a realização de uma dragagem de aprofundamento no Canal da Galheta, em Paranaguá – a primeira em 20 anos. As obras devem iniciar nos próximos dias com objetivo de aumentar a profundidade do canal, bacia e berços, o que proporcionará um calado operacional de 13,30 metros para o Porto de Paranaguá.

A previsão é que as obras durem 11 meses e aumentem a competitividade do porto paranaense. “São 35 quilômetros de extensão que passarão pelas obras de aprofundamento. Depois que o novo calado for aprovado pela Marinha, Paranaguá se posicionará dentre os principais Portos brasileiros em termos de infraestrutura marítima, o que será um diferencial entre os portos da área de influência”, diz Moraes e Silva.

Para a TCP, o principal benefício das obras será a atração de navios ainda maiores para o Paraná, ampliando a potencialidade do comércio com outros países. “O novo calado vai permitir que os armadores maximizem suas operações, trazendo ainda mais contêineres para Paranaguá. Além disso, as obras aumentarão ainda mais a competitividade do terminal, que terá mais disponibilidade, e será fundamental para a atração de novas linhas de navegação”, explica.

Comentários




Obrigado por comentar!
Erro!