Quinta-feira, 19 de julho de 2018
Dólar R$ 3,84
Euro R$ 4,46
Tecnologística no LinkedIn
Quinta-feira, 16 de março de 2017 - 16h00
Austral Logística passa a atuar com cargas que exigem temperatura controlada
Companhia está investindo na duplicação de sua estrutura, localizada no estado da Bahia

A Austral Logística, operador focado no setor alimentício, expandiu recentemente sua atuação, passando a trabalhar também com produtos que exigem temperatura controlada. Para isso, a companhia reestruturou seu centro de distribuição, localizado em Simões Filho (BA), com o objetivo de torná-lo apto a receber também esse tipo de carga.

Das 17 mil posições-palete que a Austral possui, 1.500 foram direcionadas a cargas refrigeradas e outras 1.500 para congelados, restando ainda 14 mil posições-palete para o armazenamento de cargas secas. “O investimento foi ao redor de R$ 15 milhões. Com as câmaras para alimentos refrigerados e congelados, já estamos atendendo grandes indústrias, operando com serviços de armazenagem, movimentação e entrega”, conta o diretor da companhia, Luciano Candemil.

Austral-Câmara-interna

A Austral foi fundada no ano 2000 e, ao longo de seus 17 anos, se especializou no atendimento ao mercado de alimentos, contando com mais de 60 clientes que figuram entre as maiores indústrias do segmento no Brasil. A partir do CD de Simões Filho, a companhia realiza entregas para todo o estado da Bahia e também do Sergipe.

A estrutura está situada em um terreno com área total de 93.500 m² e conta com aproximadamente 40 mil m² de área construída e 30 mil m² de pátio. De acordo com Candemil, a Austral já deu início às obras de duplicação do CD, que passará a contar com um total de 35 mil posições-palete, entre cargas secas, refrigeradas e congeladas.

“Nosso investimento neste ano de 2017 será de aproximadamente R$ 40 milhões na duplicação da estrutura, com firme convicção do potencial de crescimento da demanda por nossos serviços”, explica. O executivo destaca que a Austral encerrou 2016 com um crescimento de 23,5% e, para o acumulado de 2017, a previsão é crescer, no mínimo, 30%. “Temos planos de expandir para outras capitais do Nordeste, mas somente após finalizarmos nosso crescimento orgânico na unidade de Simões Filho”, completa Candemil.

Comentários




Obrigado por comentar!
Erro!