Sábado, 20 de janeiro de 2018
Dólar R$ 3,20
Euro R$ 3,90
Tecnologística no LinkedIn
Quinta-feira, 22 de junho de 2017 - 10h50
Infraero dá início ao processo de concessão do Teca de Navegantes
Próximos terminais de carga licitados serão de Manaus e Joinville

A Infraero deu início hoje, dia 22 de junho, ao processo de licitação para a concessão da administração do terminal de logística de carga (Teca) do Aeroporto de Navegantes (SC). A iniciativa faz parte do novo posicionamento estratégico da estatal, que prevê a exploração comercial dos complexos logísticos situados nos aeroportos que administra.

Será licitada uma área de 104.230 m², com preço básico inicial de R$ 500 mil e preço mínimo mensal de R$ 600 mil, com prazo contratual de 25 anos. A previsão dos investimentos vinculados em contrato para ampliação e melhorias do complexo é de R$ 38 milhões, que preveem a construção de um novo complexo logístico para o aeroporto, com área total de 100 mil m².

O Teca de Navegantes é um dos principais da Região Sul do Brasil e o mais movimentado dentre os terminais de carga administrados pela Infraero no estado de Santa Catarina. Entre janeiro e maio de 2017 foram movimentadas 1.918 toneladas de cargas, principalmente dos setores automotivo, de equipamentos médico-hospitalares, de tecnologia, metal-mecânico e têxtil.

Além do terminal catarinense, estão planejadas as concessões dos Tecas de Manaus e Joinville (SC). Em Manaus será concedida área de 49.382 m², com preço básico inicial de R$ 3 milhões, preço mínimo mensal de R$ 2,7 milhões e prazo contratual de dez anos. Já a concessão em Joinville envolverá uma área total de 105.730 m², com preço básico inicial e preço mínimo mensal de R$ 500 mil, investimentos vinculados de R$ 47,9 milhões e prazo contratual de 25 anos. Ambos os processos estão em fase de elaboração da licitação, e o lançamento do edital está previsto para o segundo semestre de 2017.

Cinco processos de concessões de complexos logísticos já foram realizados até o momento pela Infraero: Goiânia, Curitiba, Vitória, São José dos Campos (SP) e Recife. Os quatro primeiros já tiveram seus contratos assinados e, no caso de Goiânia e Curitiba, a empresa vencedora deverá assumir as operações dos complexos até o início do segundo semestre deste ano. O processo do Aeroporto do Recife está em fase de assinatura do contrato. Todas as concessões apresentam prazo de dez anos e os valores de luva (preço mínimo mensal) totais obtidos com os cinco contratos somam R$ 2,95 milhões.

Comentários




Obrigado por comentar!
Erro!