Quinta-feira, 22 de novembro de 2018
Dólar R$ 3,78
Euro R$ 4,33
Tecnologística no LinkedIn
Quinta-feira, 17 de agosto de 2017 - 10h56
Acordo aumentará a segurança nas operações com produtos perigosos em Santos
Iniciativa prevê o compartilhamento de informações para a criação de um banco de dados on-line

A Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim), a Associação Brasileira de Terminais e Recintos Alfandegados (Abtra), a empresa Suatrans Emergência e a Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) vão assinar um acordo de cooperação técnica, na próxima segunda-feira, dia 21 de agosto, com o objetivo de aumentar a segurança nas operações com produtos perigosos no Porto de Santos (SP).

O acordo consiste na transferência dos dados do Manual de Atendimento a Emergência de Produtos Químicos Perigosos da Abiquim para o Banco de Dados de Produtos Perigosos, criado pelo Grupo de Trabalho de Prevenção de Sinistro (GTPS) da Comissão Local das Autoridades Anuentes do Porto de Santos (Claps), que faz parte do sistema portuário comunitário integrado mantido pela Abtra em Santos.

O Manual de Atendimento a Emergência de Produtos Químicos Perigosos da Abiquim auxilia na identificação preliminar dos perigos e riscos dos produtos, na proteção de pessoas no local de trabalho e na proteção da população, orientando ações de emergência aos primeiros respondedores de um eventual sinistro.

Os dados do manual provêm do aplicativo Pró-Química On-line, criado pela Suatrans. Essas informações vão complementar os dados de localização de cargas perigosas dentro de cada terminal, concentrados desde o ano passado no sistema Janela Única Portuária, disponível para acesso on-line pela Unidade de Segurança da Codesp.

Todas as informações estarão integradas e acessíveis em tempo real, o que permitirá ampliar o controle das cargas perigosas movimentadas e armazenadas, além de aumentar a eficiência na prevenção e a agilidade no combate aos sinistros com produtos químicos nos terminais portuários de Santos.

A consulta será possível mesmo em caso de sinistro em sistemas informatizados dos eventuais envolvidos no acidente, possibilitando que a autoridade portuária tenha acesso imediato às informações técnicas da carga, que possa estar envolvida em eventual sinistro, permitindo ao corpo de bombeiros e demais agentes portuários adotar a melhor estratégia e usar os equipamentos e produtos mais adequados para resolver o problema em menor tempo.

A assinatura do acordo vai acontecer às 10 horas, no auditório da Codesp, em Santos. O evento contará com a presença de autoridades, além de representantes da indústria química, empresários e trabalhadores portuários envolvidos com as operações de cargas químicas classificadas como perigosas no maior complexo portuário do Brasil.

Comentários




Obrigado por comentar!
Erro!