Quarta-feira, 30 de agosto de 2017 - 16h19
JDA divulga pesquisa sobre varejo e comportamento do consumidor
Segundo o estudo, os serviços que promovem conveniência se tornam cada vez mais cruciais para manter as lojas físicas

A JDA Software Group, companhia fornecedora de soluções de planejamento e execução para o varejo e para a cadeia de suprimentos, divulgou recentemente sua pesquisa sobre consumo e varejo JDA Consumer Survey. Segundo dados do documento, 54% dos entrevistados preferem comprar em lojas físicas em vez de outros canais, como on-line, mobile e mídias sociais. Quase metade, 46% do entrevistados, preferem não utilizar as lojas e apenas os canais digitais.

Ainda de acordo com o estudo, os serviços que promovem conveniência se tornam cada vez mais cruciais para manter as lojas físicas. Houve um aumento de 44% nas vendas on-line com retirada em lojas físicas (chamado de Bopis – Buy On-line, Pickup In Store) desde 2015. “Enquanto houve especulações sobre um possível apocalipse do varejo, isso não parece se concretizar para os consumidores. As lojas físicas não são mais as principais maneiras de adquirir produtos, mas ainda são importantes para experiências fáceis e rápidas de compras, além de serem o facilitadoras para outras opções, como o Bopis”, diz Jim Prewitt, vice presidente de Estratégia de Varejo na JDA.

Segundo a pesquisa, metade dos entrevistados usaram o sistema Bopis nos últimos 12 meses, um aumento de 44% em relação ao estudo de 2015. Contudo, ao oferecer esse tipo de opção, esse número pode ser ainda maior: 80% dos compradores consideram utilizar esse tipo de serviços se as lojas oferecem descontos e outros incentivos. Além de alavancar o estoque de loja existente e simplificar a logística de remessa, o Bopis oferece outra oportunidade de conversão de vendas para varejistas: dos entrevistados que dizem utilizar o Bopis, 40% eventualmente fizeram compras adicionais na loja.

Quando se trata de devoluções de itens comprados on-line, ter que pagar o frete de retorno e a embalagem continua a ser a maior frustração para os consumidores. Quase um em cada três consumidores desaprovou o serviço de devolução em loja de produtos comprados on-line (chamado Boris – Buy On-line, Return In Store) neste ano. Em 2016 foram apenas 20%.

Quase metade dos entrevistados, 44%, usou os serviços Boris porque um item comprado on-line não era o que eles esperavam que fosse, um aumento de mais de 10% em relação a 2016. Mais de 30% usaram serviços Boris porque não queriam lidar com o desconforto de políticas de devolução, e quase um em cada cinco entrevistados (17%) acreditava que dessa forma receberia seu reembolso/troca mais rapidamente.

Comentários




Obrigado por comentar!
Erro!