Quinta-feira, 19 de julho de 2018
Dólar R$ 3,84
Euro R$ 4,46
Tecnologística no LinkedIn
Segunda-feira, 4 de setembro de 2017 - 11h30
Foton passa a comercializar modelos desenvolvidos no Brasil
Veículos foram feitos levando em conta as particularidades de transporte do país

A montadora de origem chinesa Foton Caminhões iniciou a comercialização de seus primeiros veículos totalmente produzidos no Brasil, de acordo com as necessidades e as características da logística do país. Os veículos foram desenvolvidos pela equipe de engenharia brasileira da companhia, em cooperação com engenheiros da Foton chinesa.

Com um índice de 65% de componentes nacionais, os veículos brasileiros da montadora são o Minitruck e o Citytruck. “Este é um importante marco na história da Foton no Brasil, uma vez que, a partir de agora, já temos produtos nacionais e que podem ser beneficiados pelo programa Finame”, comemora Luiz Carlos Mendonça de Barros, CEO da Foton Caminhões, que trouxe a marca para o Brasil em 2010.

A fábrica própria da companhia está em construção no município de Guaíba (RS) e, para agilizar a nacionalização das partes que ainda são importadas, a companhia alugou uma linha completa da fabricante Agrale no município gaúcho de Caxias do Sul.

Com o Minitruck, a Foton cria um novo subsegmento no mercado

A família Minitruck, com capacidade para transportar até 3,5 toneladas de carga, representa um novo subsegmento no mercado de caminhões, com veículos robustos e configurações adequadas para atender com eficiência o transporte urbano de cargas com mais peso. Já o Citytruck consiste no caminhão leve com a maior capacidade de carga útil do país, com até 10,7 toneladas, e a maior capacidade de carga no eixo dianteiro, com 3,6 toneladas.

Os novos modelos nacionais das duas famílias Foton são veículos configurados com itens de série como ar condicionado, vidros elétricos, travas elétricas das portas, rádio com MP3 e USB, defletor de teto e embreagem servo-assistida. “Eles chegam para estabelecer um novo patamar dos veículos premium para a distribuição urbana de carga, VUCs e transportes de curta e média distância”, destaca Eustáquio Sirolli, gerente de Engenharia de Produto da companhia.

Comentários




Obrigado por comentar!
Erro!
Reginaldo BRUMem 06/09/2017, às 17h46
Poderia ser um concorrente forte para os modelos da RENAULT e IVECO, porém o "pós venda", falta de concessionárias e "manutenção (Guarulhos-SP) precária é um ponto negativo. escrevo isto, por experiência própria. Pois fui proprietário de um.