Sábado, 16 de dezembro de 2017
Dólar R$ 3,30
Euro R$ 3,87
Tecnologística no LinkedIn
Terça-feira, 28 de novembro de 2017 - 16h44
Novo conselho da Abol toma posse
Executivos ocuparão suas posições no biênio 2017-2019

No último dia 22 de novembro tomaram posse os novos conselheiros da Associação Brasileira de Operadores Logísticos (Abol) para o biênio 2017-2019. Luis Eduardo Chamadoiro, vice-presidente de Logística Geral do Grupo TPC, assume a presidência do Conselho Deliberativo, Henrique dos Reis Meirelles, diretor Financeiro da Brado Logística, assume a presidência do Conselho Fiscal, e Celso Delle Donne Luchiari, presidente da TA Logística, fica com a presidência do Conselho de Ética. Nesse mesmo dia tomaram posse os incumbentes das diretorias adjuntas da diretoria rxecutiva. Assumiram Madalena Ferreira, como titular da diretoria adjunta de Assuntos Jurídicos e Regulatórios, Piero Grassi Simione, da diretoria adjunta de Excelência Operacional e Inovação, e Sandra Pareja de Lima Palma, da diretoria adjunta de Desenvolvimento do Capital Humano. Também foi reconduzido à presidência executiva da entidade, pelo quinto ano consecutivo, Carlos Cesar Meireles.

Castro Jr., Chamadoiro e Meireles - Crédito: Divulgação

Para Oswaldo Dias de Castro Jr., diretor geral da Golden Cargo, que ocupou a presidência do conselho deliberativo da Abol até o dia 22 de novembro, o momento para os operadores logísticos se mostra bastante favorável, não só porque o próximo ano deve proporcionar um ambiente econômico melhor, como também em razão de a Abol ter conquistado sua maturidade em tão poucos anos. “Vivemos tempos em que os Operadores Logísticos lograram respeitabilidade junto aos muitos stakeholders, estando presentes na agenda positiva tanto do legislativo quanto do executivo, entrando na pauta de discussões sobre marco regulatório e participação no desenvolvimento do país”, observa.

De acordo com Chamadoiro, a alternância na presidência do conselho da entidade é extremamente benéfica, pois renova a liderança da entidade aportando as experiências de cada um dos executivos e de suas organizações em benefício do setor. “Não queremos reinventar a roda, dado o excelente trabalho que vem sendo feito desde 2012, quando da fundação da Abol. Nosso objetivo é dar seguimento à agenda da entidade no que se refere aos seus três pilares estratégicos, no campo jurídico regulatório, de desenvolvimento do capital humano e da excelência operacional e inovação”.

“É muito importante frisar que os presidente do conselho deliberativo que estiveram à frente da Abol trouxeram notáveis contribuições”, destaca Meireles. “Paulo Sarti, presidente da Penske, que ocupou o cargo de 2012 a 2014, imprimiu o ritmo necessário para a instalação da associação. Seu sucessor, Vasco Neto, biênio 2014-2015, então presidente da AGV, trouxe instrumentos ricos para darmos início à medição de indicadores de desempenho, inaugurando uma nova abordagem de benchmarking para o setor. Gennaro Oddone, presidente da Tegma, que ocupou a presidência do conselho deliberativo de 2015 a 2016, brindou a Abol com a inclusão de valores mais voltados ao desenvolvimento do capital humano, possibilitando, de igual forma, uma avaliação de benchmarking nesse campo. Castro Jr., com background familiar no transporte de carga, impulsionou as relações institucionais junto ao setor, aproximando a Abol de associações irmãs, bem como apoiando a filiação da entidade na Confederação Nacional do Transporte (CNT) e na Associação Latino-americana de Logística (Alalog). Vejo, portanto, que os alicerces construídos até aqui nos facultam a prosseguirmos com firmeza e ânimos renovados para o crescimento continuado da nossa associação, sempre voltados para o desenvolvimento sustentado e sustentável do setor em benefício do país”, conclui o presidente executivo.

Comentários




Obrigado por comentar!
Erro!