Sábado, 20 de outubro de 2018
Dólar R$ 3,71
Euro R$ 4,28
Tecnologística no LinkedIn
Terça-feira, 9 de janeiro de 2018 - 14h34
Tigre investe em rebocadores da BYD
Companhia adquiriu dez equipamentos elétricos destinados à movimentação de tubos de PVC

A Tigre, companhia multinacional de origem brasileira que atua no mercado de tubos, conexões e materiais hidráulicos, investiu na aquisição de dez rebocadores 100% elétricos movidos a bateria de fosfato de ferro lítio da BYD para realizar a movimentação de tubos de PVC em sua fábrica de Rio Claro (SP).

Os equipamentos T50, que têm capacidade para transportar até 5 toneladas de carga cada e autonomia da bateria de até 16 horas, substituíram os caminhões que faziam o picking dos produtos anteriormente. Agora, os veículos aguardam nas docas enquanto os rebocadores realizam o picking e o transporte até eles, para que depois seja feita a distribuição aos clientes. Com a novidade, além de eliminar a emissão de poluentes, a Tigre reduziu os riscos de acidentes durante o processo.

Divulgação

Tornar as operações mais sustentáveis era justamente um dos objetivos da companhia, aliado ao aumento de eficiência e produtividade. “Um aspecto extremamente importante para nós é o ambiental, e os rebocadores não emitem gases tóxicos, tornando as operações mais seguras, sem agredir o meio ambiente e perda de performance”, analisa Cleber Wilson Genero, diretor de Suprimentos, Planejamento e Logística do Grupo Tigre. O executivo destaca ainda a praticidade proporcionada pelo carregador portátil das baterias dos rebocadores, que elimina a necessidade de contar com uma sala de baterias, o que reduziria o espaço destinado à estocagem das cargas.

Henrique Antunes, diretor de Vendas da BYD no Brasil, exalta também a redução nos gastos com energia, levando-se em consideração que uma bateria de chumbo ácido leva de oito a dez horas para ser carregada, enquanto a bateria de fosfato de ferro lítio leva aproximadamente uma hora e permite a realização de cargas parciais. “Além de mais seguras, as empilhadeiras e rebocadores BYD apresentam uma economia de 70% se comparados ao custo com gás liquefeito de petróleo (GLP)”, completa Antunes.

Os rebocadores elétricos T50 da BYD podem ser aplicados em operações internas e externas, apresentam carregamento lateral plug-in da bateria, rodagem dupla dianteira que proporciona mais estabilidade, controles de aproximação para uma operação mais precisa e segura, direção elétrica assistida, piso baixo que facilita o acesso do operador e opções de cabine total ou parcial. As baterias possuem garantia de cinco anos ou 10 mil horas de utilização.

Comentários




Obrigado por comentar!
Erro!