Quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018
Dólar R$ 3,24
Euro R$ 4,00
Tecnologística no LinkedIn
Terça-feira, 23 de janeiro de 2018 - 9h06
Enseada obtém licença para implantar terminal de líquidos e granéis
Companhia é responsável pelo Estaleiro Paraguaçu, situado no Recôncavo Baiano

A Enseada Indústria Naval obteve a licença do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) do Estado da Bahia para a implantação de um terminal de líquidos e granéis no Estaleiro Paraguaçu, localizado no município de Maragojipe, no Recôncavo Baiano.

A portaria foi publicada no Diário Oficial do Estado da Bahia e a permissão é válida por três anos. O terminal será destinado à recepção, armazenagem temporária e distribuição de combustíveis como óleo diesel, gasolina, álcool hidratado, álcool anidro e biodiesel e terá capacidade de estocagem superior a 39 mil toneladas de combustíveis.

De acordo com a própria companhia, a decisão pode potencializar a atração de investidores e clientes. “Nos últimos 18 meses, a Enseada vem trabalhando intensamente para dinamizar seu moderno parque industrial e a licença obtida pode acelerar a retomada das operações”, analisa o diretor de Novos Negócios, Rodrigo Carnaúba.

A novidade faz parte do reposicionamento estratégico da companhia, que visa diversificar suas áreas de atuação. O estaleiro entrou em operação em 2014 com o objetivo inicial de atender à demanda de construção de seis navios-sonda para a empresa Sete Brasil para operar no pré-sal, em um contrato com valor global da ordem de U$ 4,8 bilhões. A inadimplência do cliente, porém, teve impacto substancial no empreendimento.

Assim, o estaleiro está hoje preparado para atuar na construção de navios para apoio e sondas de perfuração offshore, principalmente para exploração em águas profundas, além da construção e conversão de plataformas fixas e flutuantes, na integração de seus módulos e em serviços de reparo naval para esses tipos de embarcações.

O estaleiro tem capacidade de processar mais de 100 mil t de aço por ano e é dotado de uma equipe com vasta experiência em projetos navais e offshore treinada pela japonesa Kawasaki Heavy Industries, acionista da Enseada. Com mais de mil metros de cais, o empreendimento já recebeu aportes totais de R$ 3 bilhões e consiste em um dos maiores investimentos privados realizados no estado da Bahia nos últimos 15 anos.

Reprodução
Comentários




Obrigado por comentar!
Erro!