Sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018 - 10h25
Modern fecha contrato de armazenagem e amplia malha operacional
Companhia de carga aérea passou a estocar produtos farmacêuticos e materiais de propaganda para a Nuno Ferreira e iniciou um novo voo no Aeroporto de Vitória

A Modern Logistics fechou, no mês de janeiro, um contrato de armazenagem com a Nuno Ferreira, companhia que atua nos segmentos de transporte internacional e logística no Brasil. O negócio consiste no atendimento às operações integradas dos clientes da Nuno Ferreira na armazenagem de produtos farmacêuticos, inclusive medicamentos controlados, e materiais de propaganda em área climatizada. Além disso, o contrato prevê a montagens de kits para médicos e representantes. Para essa operação, a companhia de carga aérea utilizará seu centro de distribuição de Jundiaí (SP).

O diretor Comercial da Modern Logistics, Hudson Reis, comemora o acordo. “Estamos muito orgulhosos de termos sido escolhidos pela Nuno Ferreira para essa parceria, por ser uma empresa com mais de 40 anos presente no mundo todo”, diz. Para o executivo, as operações do novo cliente se encaixam justamente na expertise em operações farmacêuticas que a Modern possui. “Temos tecnologia, pessoal especializado e toda estrutura para as operações, dos centros de distribuição à mais completa malha de transporte rodoviário e aéreo.”

A CEO da Nuno Ferreira, Denise Alves, afirma que as crescentes exigências globais regulatórias e de qualidade são mandatórias na escolha de parceiros qualificados para o manuseio de produtos farmacêuticos que requerem controle de temperatura e rastreabilidade. “Um território amplo como o Brasil exige conhecimentos regionais específicos para assegurar a qualidade no processo de armazenagem e distribuição”, salienta. Vale lembrar que a Nuno desenvolveu uma célula dedicada ao atendimento do setor farmacêutico e produtos para saúde.

Divulgação

Malha

Em fevereiro foi a vez da Modern divulgar uma nova rota. No segundo mês do ano, o Terminal de Cargas (Teca) do Aeroporto de Vitória passou a oferecer uma nova opção para o transporte de cargas pela capital capixaba por meio de um voo diário da companhia. A rota, que tem como origem São Paulo, será atendida por um Boeing 737-400F com capacidade para 20 toneladas.

Segundo o superintendente do aeroporto, Afrânio Mar, a expectativa é atrair empresas para aderirem à nova rota. Atualmente, cerca de 33% das cargas recebidas no Aeroporto de Vitória vêm de São Paulo e do Rio de Janeiro pelo modal rodoviário. “Queremos oferecer às empresas uma opção que reduza o tempo de trânsito da carga e, consequentemente, também o custo do transporte, além de estancar essa fuga de receita para outros estados, já que algumas cargas chegam ao estado depois de já passarem pela alfândega para nacionalização.

Segundo dados da Infraero, apenas 17% de todo carregamento destinado ao Espírito Santo chega por avião. De acordo com o gerente de Negócios em Logística de Carga do aeroporto, Ezequiel Ferreira, cerca de 1,5 mil t em cargas que têm a capital capixaba como destino final chegam pelos aeroportos de Guarulhos (SP), Viracopos, em Campinas (SP) e Galeão (RJ).

“Esse transporte de mercadorias, cujo valor estimado é da ordem de R$ 1,3 bilhão, poderia ser feito pelo modal aéreo para Vitória, reduzindo custos com escolta armada e ganhando em competitividade. Com esse novo voo e nossos canais de atendimento, podemos apresentar as melhores soluções para quem pretende utilizar o aeroporto”, avalia.

Em 2017, o Teca de Vitória processou um total de 3,5 mil t de cargas, quantidade 38% maior do que a registrada em 2016, que foi de 2,6 mil t.