Sábado, 21 de julho de 2018
Dólar R$ 3,77
Euro R$ 4,41
Tecnologística no LinkedIn
Sexta-feira, 16 de março de 2018 - 12h22
Brado investe R$ 30 milhões em vagões double stack
Companhia prevê expansão de 30% na movimentação de contêineres em 2018

A Brado Logística apresentou, durante a 24ª edição da Intermodal South America, um projeto que envolve a aquisição de 74 vagões double stack e totaliza um investimento de R$ 30 milhões. O objetivo da companhia com a novidade é otimizar a operação de movimentação de contêineres no trecho entre Rondonópolis (MT) e Sumaré (SP).

Os vagões double stack possuem capacidade para empilhar até três contêineres, sendo um de 40 pés e dois de 20 pés. O modelo permite uma operação mais sustentável, com ganhos significativos de produtividade e rentabilidade, transportando mais contêineres em um mesmo trem e reduzindo custos operacionais. De acordo com a própria Brado, os equipamentos devem proporcionar um ganho de aproximadamente 40% na capacidade de carga movimentada na rota.

“O uso do double stack vai fortalecer a integração multimodal entre ferrovia, rodovia e porto”, diz o diretor Comercial e de Operações da Brado, Marcelo Saraiva. “Vamos ampliar nossa participação no mercado de exportação e, consequentemente, promover o crescimento na importação e no mercado interno com a movimentação de contêineres.”

Para viabilizar a nova operação, a Brado desafiou seus colaboradores a desenvolver um projeto que tinha como ponto de partida proporcionar o crescimento da operação utilizando a mesma quantidade de trens em circulação. O aprimoramento também envolveu avaliações sobre operações com double stack no mercado internacional. A partir dessa experiência, a companhia buscou parceiros e desenvolveu soluções para aplicar esse modelo no Brasil, diante da realidade econômica e geográfica do país.

“É um trabalho de inteligência logística que envolveu análises criteriosas de diversas áreas da companhia, desde os departamentos Comercial e de Planejamento até o setor de Ativos e a Operação”, ­­explica Saraiva. “O vagão foi desenvolvido de maneira exclusiva e customizada para atender às necessidades dos nossos clientes.”

Os vagões double stack fazem parte de uma nova fase no plano de expansão da Brado. Projetando aumentar em 30% os negócios em 2018, a companhia vem reestruturando os seus serviços e concentrando os estudos na logística de contêineres em rotas de longa distância e na operação round trip (ciclo completo, no qual os vagões circulam com contêineres cheios tanto na ida quanto na volta). Essas medidas têm por objetivo otimizar o aproveitamento da infraestrutura ferroviária nos principais centros de consumo do Brasil, tornando os fluxos mais sustentáveis e viáveis.

“Devemos passar dos cerca de 60 mil contêineres que movimentamos no ano passado para 77 mil contêineres cheios em 2018”, projeta Saraiva. A estimativa considera o quadro econômico e a necessidade de o País aproveitar os benefícios do modal ferroviário na movimentação de contêineres.

“A participação do mercado interno e das importações nos negócios da Brado, que neste ano está em 20%, deve chegar a 30% no próximo ano. A exportação de grãos em pequenos lotes vem se expandindo. A utilização de contêineres confere muito mais segurança e qualidade a essas operações. Estamos preparados para o crescimento ainda na movimentação de commodities, como açúcar e carnes congeladas, a partir de São Paulo, Mato Grosso e Paraná”, finaliza o executivo.

Comentários




Obrigado por comentar!
Erro!
Leonardo Pradoem 20/03/2018, às 17h27
Ideia interessante, mas como vão fazer com os tuneis e pontes que não tem espaço para passar dois contêineres empilhados?
Carlos R Brandãoem 23/03/2018, às 12h39
E via permanente? Vai aguentar o peso destes contêineres empilhados?