Segunda-feira, 2 de abril de 2018 - 11h13
JSL obtém em 2017 receita bruta consolidada de R$ 8,1 bilhões
Apenas na logística, ao longo do ano o Ebitda totalizou R$ 878,6 milhões

A JSL divulgou que em 2017, mesmo em meio a um cenário econômico de recuperação, apresentou uma receita bruta consolidada de R$ 8,1 bilhões, crescimento de 11% se comparado a 2016. O lucro líquido consolidado totalizou R$ 8,6 milhões no quarto trimestre do ano passado e R$ 16,7 milhões nos 12 meses de 2017, sustentados pelo melhor desempenho operacional da JSL Logística, bem como pela menor despesa financeira líquida no período.

A JSL apresentou, ainda, receita líquida consolidada de R$ 1,8 bilhão no quarto trimestre de 2017, aumento de 4,9% em relação ao mesmo período do ano anterior. Em todo o ano passado, a receita líquida consolidada totalizou R$ 7,3 bilhões, crescimento de 11,2% em relação a 2016.

O Ebitda consolidado totalizou R$ 305,9 milhões no quarto trimestre de 2017 e a margem Ebitda atingiu 22,1%. Em 2017, o Ebitda somou R$ 1,2 bilhão e a margem Ebitda foi de 22,6%.

Apenas na JSL Logística o Ebitda foi de R$ 208,7 milhões, com margem Ebitda de 22% no quarto trimestre do ano passado.  Ao longo do ano o Ebitda totalizou R$ 878,6 milhões, com margem Ebitda de 23,3%. A melhora no Ebitda se deve, principalmente, pelo impacto negativo de eventos extraordinários que somaram R$ 57,4 milhões em 2016.

As despesas financeiras líquidas da JSL somaram R$ 166,9 milhões de outubro a dezembro de 2017, ante R$ 230,1 milhões no mesmo período de 2016. Em 2017, as despesas financeiras líquidas totalizaram R$ 607,5 milhões – ante R$ 748,3 milhões em 2016. O decréscimo na comparação anual reflete o impacto de despesas financeiras extraordinárias ocorridas de outubro a dezembro de 2016 no montante de R$ 39,9 milhões – referente ao ajuste de preço de empresas adquiridas – bem como da queda da taxa Selic e consequente redução do custo médio da dívida bruta, verificados em 2017.

A empresa destaca, ainda, a gestão de passivos e reestruturação do perfil da dívida ao longo de 2017, principalmente visando o aumento do prazo médio e utilização de novas fontes de captação. Com essa visão, a JSL finalizou em julho do ano passado a emissão de um bond inaugural no mercado internacional de capitais, com volume de US$ 325 milhões e prazo de sete anos, uma evolução se comparado ao prazo médio obtido no mercado doméstico.

Já em janeiro deste ano, houve a reabertura do mesmo programa e a JSL captou US$ 300 milhões adicionais, elevando o prazo médio da dívida líquida consolidada para 4,4 anos.

Comentários




Obrigado por comentar!
Erro!