Domingo, 21 de outubro de 2018
Dólar R$ 3,71
Euro R$ 4,28
Tecnologística no LinkedIn
Terça-feira, 5 de junho de 2018 - 12h32
Eadi Taubaté embarca carga especial em helicóptero
Componente para o satélite Amazônia 1 teve como origem a cidade de Madri

A Estação Aduaneira Interior (Eadi) de Taubaté (SP) realizou, na última semana de maio, em meio às dificuldades de transporte causadas pela greve dos caminhoneiros, um embarque de emergência em um helicóptero de uma carga direcionada à Fundação de Ciência, Aplicações e Tecnologias Espaciais (Funcate).

A carga consiste no subsistema de telemetria e telecomando do satélite Amazônia 1, que faz parte da Missão Amazônia, cujo objetivo é fornecer dados de sensoriamento remoto para observar e monitorar o desmatamento, em especial na Região Amazônica, e a agricultura em todo o território nacional. Os dados são úteis também para aplicações como monitoramento da região costeira, de reservatórios de água e de desastres ambientais, entre outros.

O subsistema de telemetria e telecomando provê a comunicação entre o satélite e a estação em solo. Fazem parte dele transponders, antenas, diplexadores, guias de ondas e cabos de interligação. O equipamento foi fornecido pela empresa Thales Alenia Space, localizada em Madri, na Espanha, e teve como destino final a cidade de São José dos Campos (SP), sede do Instituto de Pesquisas Espaciais (Inpe), criador da Funcate.

“O transporte foi feito em um helicóptero da Helimarte Táxi Aéreo, contratado diretamente pelo cliente. Nós disponibilizamos a área para pouso e a operação de embarque da carga”, explica Alan Lear, diretor de Operações da Lachmann Terminais. O Eadi Taubaté pertence ao Grupo Lachamnn, que por meio a Lachmann Terminais presta os serviços de armazenagem alfandegada para todas as cargas da Funcate.

Divulgação

De acordo com Lear, a operação faz parte da estratégia da companhia de ampliação dos negócios. “Já estamos habilitados como Operador de Transporte Multimodal (OTM) e estamos trabalhando no desenvolvimento de projetos na ferrovia para o Vale do Paraíba”, conta o executivo. A Lachmann Terminais possui, ainda, um segundo terminal alfandegado em São Bernardo do Campo (SP).

A Missão Amazônia vai contar com três satélites de sensoriamento remoto: o Amazônia 1, em fase final de desenvolvimento, o Amazônia 1B e o Amazônia 2. Essa é a primeira vez que o Brasil desenvolve integralmente uma missão espacial com satélites de sensoriamento remoto, visto que os equipamentos anteriores foram feitos em cooperação com outros países.

Além da Lachmann Terminais, o Grupo Lachmann, especializado em logística e comércio exterior, conta também com a Lachmann Agência Marítima, que possui 18 filiais próprias no Brasil, atendendo mais de 30 portos, e representação em mais de 1.800 portos no mundo, como membro da Multiport Ship Agencies Network.

Comentários




Obrigado por comentar!
Erro!