Programa de logística reversa da Abrafiltros atinge 10 milhões de litros - Portal Tecnologística
Sábado, 18 de agosto de 2018
Dólar R$ 3,91
Euro R$ 4,47
Tecnologística no LinkedIn
Terça-feira, 5 de junho de 2018 - 12h40
Programa de logística reversa da Abrafiltros atinge 10 milhões de litros
Denominada Descarte Consciente, ação conta com 15 empresas atuantes em três estados; Mato Grosso do Sul entra na lista no próximo ano

A Associação Brasileira das Empresas de Filtros e seus Sistemas Automotivos e Industriais (Abrafiltros) anuncia que seu programa de logística reversa denominado “Descarte Consciente”, ação colocada em prática para reciclagem de filtros usados do óleo lubrificante automotivo, ativo desde 2012, atingiu a marca de 10 milhões de filtros reciclados.

A iniciativa conta com a participação de 15 empresas do setor e está em operação nos estados de São Paulo, Paraná e Espírito Santo e em estudo para implantação no Mato Grosso do Sul, o que deve ocorrer em 2019.

Vale lembrar que os programas de logística reversa deverão ganhar novo impulso em São Paulo com a decisão da Diretoria da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) n°076/2018/C, de 3 de abril de 2018, que estabeleceu a incorporação da logística reversa no âmbito do licenciamento ambiental. Assim, todas as empresas das cadeias produtivas elencadas na legislação terão de participar dos sistemas de logística reversa, já que a legislação considera como fabricantes os detentores das marcas dos respectivos produtos, bem como aqueles que em nome deles realizam o envase, a montagem ou manufatura dos produtos.

“A exigência tem por base a responsabilidade compartilhada de fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes, o que deve ampliar o número de empresas participantes em programas de logística reversa, como o da Abrafiltros”, afirma o presidente da associação, João Moura.

As empresas que participam do programa de Descarte Consciente, por exemplo, já estão obedecendo às novas regras da Cetesb no estado de São Paulo, com a vantagem de obter diminuição de custos, já que o trabalho é realizado com a gestão da associação e por empresa contratada para o processamento e a destinação ambientalmente adequada dos filtros descartados, classificados como Resíduos Perigosos Classe I, devido ao óleo lubrificante usado.

Comentários




Obrigado por comentar!
Erro!