Domingo, 21 de outubro de 2018
Dólar R$ 3,71
Euro R$ 4,28
Tecnologística no LinkedIn
Sexta-feira, 8 de junho de 2018 - 11h30
Pegaki conecta e-commerces e pontos de venda para facilitar entregas
Consumidores podem retirar comprar feitas on-line em locais como hotéis, supermercados e lavanderias

A startup Pegaki oferece ao mercado um serviço diferenciado de entregas de produtos comprados via e-commerce. Para evitar problemas no recebimento decorrentes de imprevistos, a empresa opera com pontos de entrega em locais como hotéis, supermercados e comércios, onde a encomenda é deixada para ser retirada posteriormente pelo cliente.

A Pegaki já trabalha com empresas como AccorHotels, Carrefour e 5àsec, em São Paulo e no Rio de Janeiro. Somente na capital paulista, já são 60 pontos de entrega ativos, e mais de mil encontram-se em fase final de aprovação. Uma das maiores vantagens são os horários de funcionamento desses pontos para a retirada do produto, muito mais flexíveis que agências dos Correios, por exemplo. Para utilizar o serviço, basta que o consumidor escolha o ponto mais conveniente para a retirada do produto no momento da compra on-line.

De acordo com o CEO e fundador da Pegaki, João Cristofolini, a demanda pela nova solução é alta nas três pontas: consumidores, e-commerces e pontos de venda. “Por uma questão logística, nosso primeiro alvo é o e-commerce. Ele precisa saber que temos uma solução para ele. Em seguida, o conectamos com os pontos de retirada, para os quais são oferecidos um pacote de benefícios e total segurança. Aí temos condição de atender o consumidor, que é o objetivo final da operação. Essa é uma solução simples, bem mais eficiente e que vem agradando todos os agentes envolvidos, não só aqui, mas ao redor do mundo. Diante disso, a perspectiva é de crescimento exponencial”, afirma.

Além da facilidade proporcionada para o comprador e para as lojas virtuais, os pontos de venda, que ficam responsáveis pelo armazenamento dos produtos, também são beneficiados pelo serviço. Cristofolini diz que, em média, 30% dos clientes que passam no ponto para retirar suas encomendas acabam comprando algum produto, no caso de lojas. Além disso, a empresa recebe R$ 0,50 por cada entrega recebida. “A Pegaki rentabiliza um espaço físico ocioso e leva novos potenciais clientes para dentro da loja”, analisa o executivo.

Para realizar as entregas, a Pegaki conta com uma rede de transportadoras parceiras que enviam as encomendas, todas seguradas, até o estabelecimento escolhido e avisam o cliente assim que a mercadoria chega. Além de Cristofolini, são fundadores da Pegaki o CTO da empresa Ismael Costa e o COO Daniel Frantz, todos com vasta experiência no mercado corporativo e de startups.

Comentários




Obrigado por comentar!
Erro!