Quinta-feira, 21 de junho de 2018
Dólar R$ 3,78
Euro R$ 4,35
Tecnologística no LinkedIn
Sexta-feira, 8 de junho de 2018 - 15h59
Abol realiza congresso debatendo inovações e o futuro do mercado
Evento, que chega a sua quarta edição, reúne executivos das 27 companhias associadas à entidade

A Associação Brasileira de Operadores Logísticos (Abol) realiza, entre hoje, 8 de junho, e o próximo domingo, dia 10, em Campinas (SP), a quarta edição do Congresso Abol. Este ano, sob o mote Inovação como Agente de Melhoria nas Operações dos Provedores Logísticos, o evento reúne 50 executivos das 27 empresas associadas à entidade, que assistirão a apresentações e debaterão sobre o momento atual do Brasil e os rumos do país graças às próximas eleições.

Segundo o presidente executivo da Abol, Cesar Meireles, o evento carrega consigo a maturidade dos seis anos de fundação da associação. "Diante de um período de desafios extremos em que vivemos, trazemos discussões robustas para enfrentarmos os problemas presentes, mas sobretudo propor alternativas para o futuro do setor. Daí, o tema do congresso", afirma.

De acordo com o presidente do Conselho Deliberativo da Abol, Luis Eduardo Chamadoiro, o evento deste ano se baseia em três pilares. O primeiro está relacionado à visão atual da economia brasileira e os caminhos que o Brasil percorrerá. “Vamos discutir de que forma os operadores estão inseridos nesse cenário”, afirma.

O segundo pilar está focado em trazer aos participantes do congresso as inovações que estão ocorrendo no mundo – internet das coisas, veículos autônomos e entregas autônomas –, quando essas novidades chegarão ao Brasil e de que forma impactam o dia a dia das operações. “As empresas que não se prepararem para as inovações tecnológicas não se sustentarão no mercado”, avalia.

Para completar, Chamadoiro conta que o terceiro pilar abordado no evento deste ano trará um apanhado das conquistas da Abol nos últimos seis anos e quais as bandeiras para os próximos cinco anos, tempo determinado em função da situação brasileira, que exige ações imediatas. “Os operadores logísticos, agora, precisam crescer, e isso se dará com o reconhecimento ainda maior do governo, com o setor figurando como um agente dentro das diversas instituições governamentais.”

Além disso, lembra ele, é fundamental que os provedores atuem junto a outros elos da cadeia logística, como os embarcadores, e entidades da sociedade. Atualmente, exemplifica o executivo, a Abol é reconhecida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e compõe os quadros da Confederação Nacional do Transporte (CNT) e da Federação das Indústrias do estado de São Paulo (Fiesp).

Presença fortalecida

A Abol completou seis anos em 2018 e, de acordo com Chamadoiro, vem se fortalecendo. Ele destaca, por exemplo, a promulgação da lei 4.860, de 2017, que reconheceu os operadores logísticos como um setor. “Esse foi um trabalho da Abol, ganhamos ainda mais importância no cenário brasileiro”, diz. O presidente do Conselho Deliberativo ressalta que a associação, hoje, é reconhecida tanto pelos players do mercado quanto pelos diferentes níveis de governo e suas agências reguladoras.

A presença da marca no exterior também faz parte dos planos. Hoje, a Abol já é membro da Associação Latinoamericana de Logística (Alalog). “Estivemos na Argentina no último mês de abril participando do congresso da Alalog a fim de buscar integração com as diversas associações de logística da América Latina”, conta Chamadoiro. No Brasil, o objetivo também é reforçar a atuação e a marca da Abol. “Nossa meta é chegar ao final de 2019 com 35 associados”, pontua.

Comentários




Obrigado por comentar!
Erro!