VLI estabelece convênio com instituto de engenharia da UFRJ - Portal Tecnologística
Sábado, 18 de agosto de 2018
Dólar R$ 3,91
Euro R$ 4,47
Tecnologística no LinkedIn
Segunda-feira, 30 de julho de 2018 - 15h15
VLI estabelece convênio com instituto de engenharia da UFRJ
Companhia terá um canal direto para a troca de experiências e pesquisas com a Coppetec

A VLI firmou uma parceria com a Coordenação de Projetos, Pesquisas e Estudos Tecnológicos (Coppetec) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com o objetivo de incrementar as pesquisas nos corredores logísticos da companhia e a capacitação de profissionais do setor ferroviário.

Por meio do convênio, a VLI e a entidade terão um canal direto para a troca de conhecimento. A companhia financia os estudos e oferta trechos da Ferrovia Centro-Atlântica (FCA) e do tramo norte da Ferrovia Norte-Sul (FNS) como campo de pesquisa. Já a Coppetec oferece seu know-how e a possibilidade de capacitação profissional por meio de cursos de pós-graduação.

“Trata-se de uma oportunidade diferenciada para fomentar a pesquisa no setor ferroviário. Junto do meio acadêmico temos condições de encontrar soluções e conectar teoria e prática em busca de inovação e das melhores práticas de operação e manutenção”, destaca Fábio Savoia, gerente de Engenharia da VLI.

Divulgação

Um estudo de profissionais da companhia utilizando técnicas desenvolvidas em pesquisas já foi posto em prática no corredor Centro-Norte e tornou a execução de dois projetos mais rápida e ainda reduziu custos. Na pavimentação de aproximadamente 20 quilômetros de ferrovia, em São Luís, a pesquisa permitiu uma economia de cerca de 27% na aquisição de componentes de superestrutura e redução de aproximadamente 30% em serviços de infraestrutura.

“Com o convênio vamos replicar a pesquisa nos demais corredores da VLI. Formaremos um banco de dados com parâmetros próprios e isso vai contribuir para aumentarmos a confiabilidade e reduzir custos operacionais e de projetos”, aponta Savoia. Outra estratégia que será subsidiada com a parceria com a Coppetec é a troca da matriz de dormentes de madeira nos trilhos por dormentes de concreto. Os trabalhos já tiveram início e devem elevar os níveis de segurança e a performance operacional.

Comentários




Obrigado por comentar!
Erro!