Quinta-feira, 13 de dezembro de 2018
Dólar R$ 3,88
Euro R$ 4,41
Tecnologística no LinkedIn
Quinta-feira, 9 de agosto de 2018 - 12h59
Agnus assume gestão de ativos da HB-SMR
Provedor logístico será responsável por receber, separar, higienizar e expedir caixas desmontáveis empregadas em duas redes varejistas

A Agnus Sistemas Logísticos iniciou, no último mês de julho, uma operação junto à HB-SMR, companhia de origem holandesa que atende redes varejistas com caixas desmontáveis especiais utilizadas pelos supermercadistas na padronização de suas operações junto aos fornecedores. O trabalho, que utilizará 350 m² do centro de distribuição do operador instalado em Londrina (PR), que possui uma área total de 22 mil m², consiste em receber, separar, higienizar e expedir as caixas.

Para atender às demandas e especificações operacionais da HB-SMR, a Agnus criou uma área isolada e exclusiva. O diretor Comercial da companhia, Marcio Morete, explica que a estratégia foi adotada uma vez que, além de o atendimento aos produtores ser realizado de forma segregada, há a necessidade de as caixas passarem por um sistema de higienização. “Nossa previsão é movimentar 180 mil caixas por mês”, calcula.  Elas são distribuídas para cerca de 30 produtores, localizados nas regiões metropolitanas de Londrina e Maringá (PR), que abastecem as lojas das redes de supermercados Super Muffato e Cidade Canção instaladas nas duas cidades.

Morete afirma que se trata de um serviço diferenciado. “Aplicamos um software exclusivo para a operação, as caixas higienizadas necessitam permanecer separadas e o atendimento aos produtores é realizado com pessoalidade e em tempo satisfatório”, garante. Segundo dados do executivo, no provedor logístico anterior, os produtores levavam entre 2 e 3 horas para coletar as caixas no  armazém. Agora, no CD da Agnus, esse tempo fica entre 15 e 30 minutos.

Para obter esse resultado e personalizar as operações da HB-SMR, padrão empregado em todos os contratos firmados pela Agnus, o diretor Comercial revela que algumas adequações foram realizadas. “Criamos rampas de carga e descarga, projetadas unicamente para essa operação, pois as caixas são coletadas pelos mais diversos tipos de veículo, uma vez que se trata de produtores rurais”, conta.

Sistema de higienização e atividade de separação. Créditos: divulgação

Além disso, continua, houve a personalização da jornada de atendimento. “Tivemos que adaptar um misto de equipe fixa e variável para atender os picos semanais e os horários que os produtores necessitam, já que é preciso conciliar as coletas na zona rural com as entregas nas redes varejistas”, explica. As adequações refletem nos números operacionais. De acordo com Morete, a acuracidade do inventário é de 100%. “Todas as ocorrências de divergência foram absolutamente sanadas.”

O sucesso da operação junto à HB-SMR estimula planos de expansão. A ideia, adianta o executivo, é crescer no atendimento de mais operações pequenas e médias. “Esse é um gargalo regional, pois as empresas de armazéns gerais são, via de regra, especializadas em commodities”, diz. Ainda de acordo com Morete, o objetivo é criar uma identidade para cada contrato, a fim de que o cliente sinta que tem suas próprias características presentes no CD da Agnus.

Comentários




Obrigado por comentar!
Erro!
Renato Oliveiraem 09/08/2018, às 14h18
A Agnus vem se expandindo no mercado, tem uma equipe competente, parabéns!!
Edimundo Almeidaem 11/08/2018, às 18h52
Estou muito feliz,por fazer parte dessa empresa que continua acrescer,e espandi seu negócio.
Igor dos santos Araujo em 11/08/2018, às 22h20
Estou muito feliz por tá fasendo parte dessa equipe Agnus