Quinta-feira, 22 de novembro de 2018
Dólar R$ 3,78
Euro R$ 4,33
Tecnologística no LinkedIn
Segunda-feira, 15 de outubro de 2018 - 12h05
Projeto Ceifar, da Cargolift, ganhará programa televisivo
Novas Histórias mostrará a trajetória de “ex-alunos” no período de toxicodependência e a nova vida construída depois do tratamento

O Projeto Ceifar, um das ações realizadas pelo Instituto Cargolift, iniciativa social desenvolvida pela companhia Cargolift, apresenta o programa Novas Histórias, que será veiculado na Rede Super de Televisão às quartas-feiras, às 19h30. Ele terá duração de 30 minutos, com reprises às sextas-feiras, sábados e domingos, e deve ser lançado no próximo mês de dezembro.

A produção será liderada pelo ministério de comunicação da Primeira Igreja Batista de Curitiba, parceira do Projeto Ceifar, uma vez que a igreja tem a responsabilidade de tratar as famílias dos dependentes, afinal o problema do dependente sempre está associado a uma deficiência grande na base familiar. O programa chega com o objetivo de contar a história dos “ex alunos” no período de  toxicodependência e mostrar a nova história construída pós-tratamento.

O Projeto Ceifar, que foi idealizado pelo CEO da Cargolift, Markenson Marques, juntamente com sua esposa, Claudia, em 2003, já atendeu mais de 1.600 pessoas com foco na recuperação e ressocialização dos jovens com dependência química, seja de substâncias lícitas – álcool, remédio e cigarros – ou ilícitas, crack, cocaína, maconha e drogas sintéticas. Hoje, a capacidade máxima de atendimento do projeto chega a 36 homens simultaneamente, alojados nos seis chalés que o instituto possui. Vale lembrar que são promovidas mudanças regulares a fim de favorecer o relacionamento entre todos os acolhidos.

Divulgação
Divulgação

Há, ainda, cozinha, refeitórios, biblioteca, sala de multimídia, sala de vigilância, gabinete pastoral, ambulatório, consultório médico e psiquiátrico, academia de musculação, quadra de basquete e cancha de areia para futebol e vôlei, trilha para caminhada e cancha de bocha, além de lavanderias e templo para as atividades espirituais. O Projeto Ceifar tem à disposição dos alunos veículo próprio, televisão e DVD, aparelhos de musculação, aparelhagem de áudio e livros.

Atendimento

Grande parte das pessoas que chegam até o projeto vem por indicação de indivíduos que conhecem ou já estiveram na comunidade. Mas também há pessoas que encontram o Ceifar pesquisando em sites de buscas e entram em contato. Em ambos os casos, profissionais do projeto marcam com os interessados uma visita, momento em que é apresentado o projeto, as instalações e plano terapêutico.

A metodologia de tratamento está fundamentada no modelo de Minnesota, sendo utilizado como diretriz o material Celebrando a Recuperação, adaptado ao contexto de dependência química. A metodologia é aplicada por meio de grupos de reflexão, operativos, informativos, tarefas escritas, psicoterapias individuais e em grupos, palestras e assistência às famílias envolvidas, conscientização do processo de reinserção social e encaminhamentos sociais e profissionais. Todo o trabalho é feito a partir da visão do ser humano integral, tendo o enfoque na transformação espiritual. Basicamente o tratamento do Projeto Ceifar constitui em cinco níveis: acolhimento, projeto individual, autoconhecimento, autonomia e reabilitação social

Divulgação
Divulgação

Entras as atividades estão as espirituais e a capelania, além daqueles denominadas Reconstruindo Minha História, Laborterapia, Homem ao Máximo e Coaching. O papel do capelão é realizar visitas às famílias para orientação e cuidado. Além disso, palestras são realizadas pela psicóloga do projeto.

Outros projetos do Instituto Cargolift

Além do Ceifar, o Instituto Cargolift investe no Projeto Vida, que atende atualmente 120 pessoas. O objetivo é ajudar jovens e adolescentes por meio de acampamentos, passeios e reuniões que influenciem positivamente a vida desse público. O projeto ajuda também mães, doando alimentos e leites para seus bebês e compra remédios para mulheres em estado terminal em Dondo, na África.

Já o Novos Sonhos, criado em 2016 pela Escola DOM e apoiado pelo Instituto Cargolift visa oferecer um caminho alternativo, com preparo físico, espiritual, emocional e profissional, a meninas com idade entre seis e 12 anos por meio da dança.

Há ainda o projeto Ação Entre Amigos, concebido a partir de uma situação difícil vivida por um dos funcionários da Cargolift. Quando um dos funcionários da empresa passa por momentos desafiadores – como uma doença na família, necessidade de adquirir equipamentos como uma cadeira de rodas ou problemas como enchentes e incêndios – a empresa lança uma campanha de crowdfunding para ajudar. Diante do valor arrecadado entre os funcionários, a empresa se compromete a dobrar a quantia para transformar a situação em uma história de superação.

Comentários




Obrigado por comentar!
Erro!