Quinta-feira, 22 de novembro de 2018
Dólar R$ 3,78
Euro R$ 4,33
Tecnologística no LinkedIn
Terça-feira, 16 de outubro de 2018 - 11h42
Azul Cargo Express apresenta sua primeira aeronave cargueira
Boeing 737-400F tem capacidade para 22 toneladas e será empregado nas rotas entre Campinas, Manaus, Recife e Fortaleza; Belém receberá voo do segundo cargueiro até o final do ano

A Azul Cargo Express, unidade de cargas da Azul, apresentou ontem, dia 15 de outubro, no Aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), sua primeira aeronave cargueira, um Boeing 737-400F. Com capacidade para 22 toneladas, o avião será empregado inicialmente na rota entre as cidades de Campinas, Manaus, Recife e Fortaleza. Anteriormente, as movimentações nesse fluxo eram realizadas por um Airbus A330, utilizado no transporte de passageiros e com as cargas dispostas no porão da aeronave.

Um segundo pedido para reforçar a frota de cargueiros da companhia já foi concretizado. De acordo com a diretora da Azul Cargo Express, Izabel Reis, outro Boeing 737-400F com as mesmas características do que está em operação já chegou ao Brasil. O trabalho, agora, é realizar a tramitação de documentos junto à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e a expectativa é de que a aeronave esteja disponível na segunda quinzena de dezembro. A rota entre as cidades do interior paulista, Fortaleza e Belém deverá ser atendida pelo segundo Boeing. A base do Rio de Janeiro também deve receber o avião.

Divulgação
Divulgação

Segundo Izabel, a aplicação dos Boeings 737-400F mantém as características dos produtos movimentados, mas amplia a capacidade de transporte de produtos perigosos. “Nos porões de aviões de passageiros podemos acondicionar apenas produtos acabados, e com cargueiros tenho a possibilidade, por exemplo, de embarcar baterias de lítio. Agora, vamos voar de acordo com a necessidade do cliente”, destaca.

“Esse primeiro cargueiro, assim como o outro avião que está para chegar, vai nos proporcionar mais flexibilidade para definir a malha de acordo com as necessidades dos nossos clientes e contribuirá para oferecermos novos serviços, como o fretamento. Esperamos, com isso, aprimorar a nossa atuação e continuar oferecendo um produto diferenciado e extremamente eficiente, contribuindo para a satisfação de quem contrata o nosso serviço de cargas.”

A executiva calcula que apenas o início da operação do primeiro equipamento cargueiro já amplia em seis vezes a capacidade total de movimentação da unidade de cargas da Azul. Ela também divulga os números semanais já obtidos. De acordo com Izabel, no Airbus a média era de 40 t e com o Boeing chegará a 100 t. “Com o A330 voávamos apenas duas vezes por semana, já o 737-400F pode ser utilizado todos os dias, de acordo com a demanda”, salienta. A diretora revela que até o final deste ano a primeira aeronave recebida já possui contratos para voar diariamente.

Divulgação
Divulgação

Ela frisa que a entrada em operação dos cargueiros também amplia o escopo de atuação na América do Sul. Sem revelar detalhes, ela admite que já há prospecção de clientes em Santiago, no Chile, Montevideo, no Uruguai, e na capital argentina, Buenos Aires. “Acreditamos que no segundo trimestre de 2019 comecemos essas movimentações”. Hoje, calcula a diretora, o internacional representa 35% dos negócios da unidade de carga e com a introdução do cargueiro a meta é crescer devido ao início da atuação em mercados como o chileno.

No primeiro trimestre deste ano, a unidade de transportes de cargas da Azul registrou crescimento de 61% na comparação com o mesmo período do ano anterior. Com mais espaço e versatilidade, a Azul Cargo Express espera crescer 40% neste ano, ampliando a oferta de serviços para regiões e rotas de maior volume.

Comentários




Obrigado por comentar!
Erro!