Sexta-feira, 1 de fevereiro de 2019 - 10h58
Brado revela números da movimentação de contêineres
Empresa aposta no transporte de fertilizantes pela ferrovia e planeja expansão dos serviços

A Brado fechou seu balanço e divulga que registrou cerca de 1.300 contêineres movimentados no primeiro ano da operação de importação de fertilizantes. Iniciado em janeiro de 2018, o projeto trouxe uma nova solução logística para o fluxo de importação atendido pelo Porto de Paranaguá (PR), com ganhos operacionais para o transporte de contêineres refrigerados destinados ao terminal de Cambé, na Região o Norte do estado do Paraná.

O objetivo da operação de fertilizantes é avançar a movimentação da carga conteinerizada até o terminal multimodal de Cambé e ofertar o produto final mais próximo às regiões de consumo, reduzindo, assim, a dependência do fluxo rodoviário para os clientes. O projeto surgiu por meio de um estudo de inteligência de mercado e de uma solução desenhada conjuntamente com os armadores Maersk e Hamburg Süd, além de contar com a participação do Terminal de Contêineres de Paranaguá (TCP).

Terminal da Brado em Cambé. Crédito: Divulgação
Terminal da Brado em Cambé. Crédito: Divulgação

“Esse novo desenho permitiu um fluxo round-trip muito mais eficiente, econômico e ambientalmente sustentável para os clientes finais, o que potencializou o crescimento de nossas operações”, afirma o gerente executivo da Brado, Daniel Salcedo.

O executivo explica que antes as cargas eram manuseadas em terminais na retroárea do Porto de Paranaguá e seguiam por rodovia. Agora, os contêineres rodam aproximadamente 1.200 quilômetros na ferrovia entre os fluxos de ida e volta, sempre cheios de ponta a ponta.

Planejada e executada ao longo de todo o ano, a operação de importação de contêineres com fertilizantes tem volumes que variam de acordo com os períodos que antecedem as safras, principalmente as de soja, milho e algodão.  Os contêineres que chegam pela ferrovia ao terminal da Brado em Cambé são entregues e descarregados por caminhões em armazéns localizados em um raio de até 30 quilômetros, por onde os big bags com fertilizantes são distribuídos aos consumidores finais – agricultores, atacadistas, varejistas e cooperativas – nos estados do Paraná, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, São Paulo e Goiás.

“Conseguimos otimizar os custos e o planejamento de transporte, armazenamento e distribuição”, diz Salcedo. Ele completa dizendo que a solução trouxe benefícios para os importadores, agricultores e todas as partes envolvidas no processo logístico.

Para 2019 as metas da Brado já estão traçadas. O objetivo é dobrar a operação de fertilizantes, com aproximadamente 3.500 contêineres movimentados. Além do trajeto entre Paranaguá e Cambé, a empresa pretende expandir a importação de fertilizantes que iniciou recentemente em contêineres no trecho entre o Porto de Santos (SP) e Rondonópolis (MT), ampliando o portfólio de serviços e soluções para este mercado de insumos agrícolas.

Comentários




Obrigado por comentar!
Erro!