Terça-feira, 26 de março de 2019 - 11h43
MRS e Tora iniciam serviço integrado multimodal entre RJ e SP
Companhias oferecem armazenagem, coleta, ova, desova, entrega, cross-docking e distribuição urbana

A MRS Logística, que administra uma malha ferroviária de 1.643 km nos estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo, e o operador logístico Tora firmaram um acordo a fim de impulsionar o uso da multimodalidade na rota entre os estado do Rio de Janeiro e São Paulo.

O gerente geral de Negócios em Carga Geral da MRS, Guilherme Alvisi, explica que um dos principais focos neste ano é atrair clientes e cargas para essa rota. “Sabemos que ainda há muito espaço para crescermos ali. Afinal de contas, as vantagens da ferrovia são imensas, como maior capacidade de transporte, menor custo, menor impacto ambiental, taxas de seguro da carga bem menores, entre outros benefícios que podemos oferecer”, diz.

Para atingir o objetivo de transportar mais carga via ferrovia entre Rio de Janeiro e São Paulo e potencializar o uso deste modal também para o transporte de cargas no mercado interno, foi preciso desenhar uma solução logística padrão que envolve, basicamente, três terminais-chave situados em Suzano (SP), Itaquaquecetuba (SP) e um localizado na capital fluminense.

O terminal na cidade do Rio de Janeiro é operado pela Tora e será fundamental não só por sua localização geográfica privilegiada, mas também porque a empresa possui frota própria para as pernas rodoviárias que sejam necessárias para o destino final ou captação inicial de qualquer tipo de carga.

Essas três regiões são estratégicas em termos de logística porque tanto Itaquaquecetuba quanto Suzano fazem parte da Grande São Paulo e, por isso, oferecem fácil captação das cargas oriundas do maior polo industrial da América Latina.

Segundo a diretora-presidente da Tora, Janaína Araújo, para que as empresas possam transportar mais carga na rota entre o Rio de Janeiro e São Paulo a solução desenvolvida pela companhia juntamente à MRS envolverá os serviços de armazenagem, coleta, ova, desova, entrega, cross-docking e distribuição urbana. Para ela, trata-se de uma verdadeira solução porta a porta para os clientes.

Na opinião do gerente da carteira de Industrializados e Granéis da MRS, Rodrigo Napoleão, o acordo com esses três terminais é fundamental para fazer circular qualquer tipo de carga, utilizando a multimodalidade. “Inicialmente, desenhamos a solução logística por esses terminais, mas vamos conversar, individualmente, com os clientes interessados em soluções customizadas”, pontua.