Quinta-feira, 11 de abril de 2019 - 11h19
Ativa Logística anuncia pacote de investimentos de R$ 30 mi
Companhia focará em melhorias tecnológicas, ampliação da frota e reforço no quadro de colaboradores

A Ativa Logística divulga que investirá, até o final deste ano, cerca de R$ 30 milhões na aquisição de tecnologias, contratações e ampliação da frota. A meta da empresa com as iniciativas é gerar eficiência operacional, principalmente aquela proporcionada pela Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês para Internet of Things) e Big Data. Além dos recursos em ferramentas, a empresa, que completa 23 anos em 2019, também focará no treinamento da qualificação dos gestores.

A logística 4.0 é uma das apostas. Com ela, a ideia é reduzir o lead time, disponibilizar um centro de distribuição mais inteligente e produtivo, com a virtualização dos processos e das operações e oferecendo informações em tempo real ao cliente em qualquer parte do mundo com apenas um clique.

Segundo a engenheira de Processos da Ativa Logística, Daniela Chinaglia, uma série de testes já foi realizada com algumas tecnologias, especialmente nas filiais de São Paulo, Vitória e Campos dos Goytacazes (RJ). “A ideia é trazer mais informatização e automação no transporte e no atendimento aos clientes. Queremos antecipar a informação”, diz.

Divulgação
Divulgação

Para o presidente da Ativa, Clóvis Gil, toda essa eficiência operacional vai eliminar desperdícios e gargalos, fortalecendo as operações dos clientes com ganho nos prazos e na redução de custos. “Definitivamente, logística 4.0 não é o futuro, é o hoje. Não podemos deixar de investir sob a pena de sermos engolidos pelo mercado”, afirma.

Além do investimento em novas plataformas e treinamentos de qualificação para gestores, a Ativa investirá em automação. “Para ganharmos mais agilidade e segurança nas operações de transferência de cargas. Tudo para garantir uma distribuição sem erros”, salienta o gerente nacional de Operações, Marcelo de Azevedo Souza.

A companhia focará as ações em um sistema de Customer Relationship Management (CRM) a fim de ter uma visão total das operações. O coordenador de TI, Alex Nunes, comenta que tudo isso irá aprimorar o relacionamento com os clientes e entender melhor seus desejos e necessidades para identificar novas soluções de forma inovadora e eficiente.

Sem revelar detalhes, a companhia também divulga que a estratégia é reforçar a frota. Hoje, são mais de 800 veículos operando nas 18 unidades instaladas pelos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo e Paraná.