Sexta-feira, 12 de abril de 2019 - 10h58
DHL Supply Chain inicia operações de kits cirúrgicos
Companhia oferece os serviços de gestão da armazenagem, entrega em hospitais e logística reversa

A DHL Supply Chain começou a operar no Brasil no segmento de logística de kits cirúrgicos. O serviço abrange gestão da armazenagem, entrega em hospitais e logística reversa de equipamentos e kits cirúrgicos.

Segundo o líder do negócio de Dispositivos Médicos e Hospitais do setor de Life Sciences & Healthcare da DHL Supply Chain, Ricardo Guidi, nesse serviço a empresa aplica sua experiência na logística de dispositivos médicos e hospitalares no Brasil. “No primeiro projeto, já registramos muitos ganhos em termos de custos, tempo de entrega e qualidade de forma geral”, resume.

Uma das vantagens destacadas pela companhia é a possibilidade da utilização de centros de distribuição multicliente e veículos e motoristas especializados, ambos da DHL.  “Com um operador logístico, a indústria acessa a escala da DHL e pode compartilhar instalações e até malha de transporte. Além disso, nessa área não se trata de uma simples entrega, pois o motorista tem que conhecer bem o produto para fazer a conferência do que é entregue e uma avaliação dos materiais que são devolvidos”, ressalta Guidi.

O primeiro cliente é a divisão de dispositivos médicos de uma multinacional que atua na indústria de saúde e bens de consumo. O projeto abrange a manipulação de kits e equipamentos para cirurgias ortopédicas no estado do Rio de Janeiro, operando um CD localizado no município do Rio de Janeiro e que atende mais de 20 hospitais da região metropolitana. Para o transporte, a DHL utiliza veículos próprios e motoristas dedicados.

Guidi também explica que para o início das movimentações houve uma preparação prévia. “Além de todo o planejamento da operação em si e da transição de modelo, tivemos uma forte agenda de treinamento que envolveu sessões na sede do cliente e também nas instalações. O treinamento também envolveu os motoristas, em relação às características dos produtos, sua manipulação, conferência e procedimentos nos hospitais”, pontua.