Quinta-feira, 16 de maio de 2019 - 10h46
Santos Brasil divulga resultados do primeiro trimestre
Companhia apresentou movimento consolidado de 254.929 contêineres em seus três terminais

A Santos Brasil divulga que fechou o primeiro trimestre de 2019 com 254.929 contêineres movimentados em seus três terminais – Santos (SP), Imbituba (SC) e Vila do Conde (PA) – um crescimento de 0,7% no volume operado em relação ao mesmo período do ano anterior. As operações de longo curso representaram 72,8% do total movimentado e as de cabotagem, 27,2%. O mix de contêineres cheio-vazio também melhorou, com o volume de cheios correspondendo a 78,7% do total movimentado de janeiro a março deste ano, frente aos 76,5% nos três primeiros meses de 2018.

O Tecon Santos movimentou 218.533 contêineres no trimestre, aumento de 1,5% em relação ao mesmo período do ano anterior. O crescimento contrasta com a queda de 12,1% verificada no Porto de Santos nesse período. De acordo com a Santos Brasil, o Tecon Santos foi o único terminal de contêineres do porto que registrou crescimento de volume no primeiro trimestre de 2019 se comparado ao mesmo período do ano passado. O market share do terminal no porto subiu de 34,2% de janeiro a março de 2018 para 39,7% nos três primeiros meses de 2019, consolidando a liderança da Santos Brasil no Porto de Santos.

O Tecon Imbituba movimentou 12.649 contêineres de janeiro a março deste ano, 8,3% abaixo do volume de 2018. A queda é reflexo da redução na movimentação de contêineres de longo curso decorrente da descontinuação do serviço Asas, que deixou de existir devido à reorganização dos serviços asiáticos dos armadores Maersk, Hamburg Süd, MSC e Hapag Lloyd na costa da América do Sul. No entanto, essa queda é mitigada pelo incremento dos volumes movimentados no Terminal de Carga Geral de Imbituba, que conquistou contratos para exportação de toras de madeira, vergalhões de aço e barrilhas, sobretudo para o mercado chinês.

No Tecon Vila do Conde, o volume de contêineres movimentados caiu 1,0% nos três primeiros meses deste ano, atingindo 23.747 unidades. As operações de longo curso representaram 65,3% do volume total e tiveram queda de 7,5%. O volume da cabotagem, que respondeu a 34,7% do total movimentado, subiu 14,1% de janeiro a março de 2019.

Já o volume de contêineres armazenados da Santos Brasil Logística cresceu 5,7% no período, fruto de novos contratos firmados com clientes dos setores químico e de fertilizantes.

O Terminal de Veículos (TEV) movimentou 48.948 veículos nos três primeiros meses de 2019, queda de 31,6% em relação a 2018, decorrente principalmente das menores exportações de veículos das montadoras brasileiras para o mercado argentino. Por outro lado, o mix apresentou evolução com maior parcela de veículos importados sobre o total movimentado, de 12,1% de janeiro a março deste ano contra 10,8% no mesmo período do ano anterior.

Segundo o diretor Econômico-Financeiro e de Relações com Investidores da Santos Brasil, Daniel Pedreira Dorea, o resultado do primeiro trimestre de 2019 reflete o ritmo lento da economia brasileira, com retração das expectativas de crescimento para o ano. Apesar disso, avalia o executivo, o crescimento registrado pelo Tecon Santos, de maneira isolada, demonstra o potencial de a empresa ganhar participação de mercado perante à concorrência, pavimentando o crescimento esperado das operações nos próximos trimestres.

A receita líquida consolidada da companhia no primeiro trimestre de 20109 cresceu 6,3%, totalizando R$227,2 milhões. No período, a Santos Brasil apresentou prejuízo líquido de R$ 9,1 milhões. Como consequência da nova metodologia contábil, houve incremento nas despesas de amortização do ativo intangível, impactando diretamente o resultado do exercício.

O Ebitda da empresa foi de R$ 32,8 milhões, com margem de 14,4%. Já o Ebitda proforma recorrente totalizou R$13,5 milhões, com margem de 6%. A Santos Brasil encerrou o período com um saldo de caixa de R$ 249,3 milhões e caixa líquido de R$31,4 milhões. Os investimentos somaram R$15 milhões no trimestre.